Ao som de Baile de Favela, Rebeca Andrade é prata em Tóquio 2020

Ao som do funk Baile de Favela, Rebeca Andrade conquistou o prata para o Brasil na disputa do individual geral da ginástica artística dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020, na manhã desta quinta-feira (29).

Após se apresentar nos quatro aparelhos (salto, barras assimétricas, trave de equilíbrio e solo), a brasileira somou a nota de 57.298. O ouro ficou com a norte-americana Sunisa Lee (57.433) e o bronze foi para a ginasta russa Angelina Melnikova (57.199).

Rebeca começou suas apresentações no salto. Ela foi a segunda a entrar no aparelho, depois de Sunisa Lee, e recebeu nota 15.300, o que deu a ela a liderança geral após o final da primeira rotação. Atrás dela, estavam a norte-americana Jade Carey (15.200) e a russa Angelina Melnikova (14.633), que também se apresentaram no salto.

Na segunda rotação, a brasileira abriu as apresentações das barras assimétricas. Ela ganhou 14.666 no aparelho, e ficou com a quinta nota do seu grupo. No entanto, na somatória das duas notas de todas as ginastas, Rebeca seguiu na primeira colocação ao fim dessa rotação, com 29.966. Seguida pela norte-americana Sunisa Lee (29.900) e da russa Angelina Melnikova (29.533).

No aparelho seguinte, Receba foi a última a se apresentar na trave de equilíbrio. Inicialmente, ela recebeu 13.566, mas pediu revisão e a nota foi para 13.666. Com isso, ela chegou a 43.532 na somatória, ficando atrás somente de Sunisa Lee, que somou 43.733, ao final da terceira rotação. 

Rebeca finalizou com Baile de Favela. Ao som do funk do MC João, a brasileira foi a penúltima a se apresentar no solo, e recebeu 13.666. No somatório, ela ficou com 57.298.

A brasileira havia se classificado para a final do individual geral na segunda colocação, com 57.399, atrás somente da lendária ginasta Simone Biles, dos Estados Unidos. A norte-americana, no entanto, desistiu da disputa para cuidar de sua saúde mental.

Na fase classificatória, que aconteceu no domingo (25), Rebeca começou na trave de equilíbrio, e ganhou nota 13.733, sendo a 11ª melhor marca das eliminatórias.

Na sequência, ela se apresentou no solo, e mandou muito bem. Com a nota 14.066, atrás somente de Biles (14.133) e Jade Carey (14.100), ela se garantiu na final desse aparelho.

No salto, ela também conseguiu a classificação para a final do aparelho ao receber nota 15.400, a maior da série. Rebeca fechou suas apresentações na fase classificatória nas barras assimétricas, ganhando nota 14.200, a 14ª marca entre as ginastas.

 

Fonte: André Avelar, do R7, em Tóquio, e Kaique Dalapola, do R7

Avalie este item
(0 votos)
Loading
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2019gk-is-100.jpglink