Cerca de 40 lideranças comunitárias e presidentes de associações de agricultores da zona rural de Parauapebas estiveram na manhã desta segunda-feira (23), no Centro Administrativo, para demonstrar apoio ao prefeito Valmir Mariano. Os produtores fizeram questão de agradecer ao gestor municipal por todo apoio dado à agricultura familiar ao longo dos dois últimos anos. O encontro contou com a participação do secretário de Produção Rural, Horácio Martins, também elogiado pelos trabalhadores.

Valmir Mariano ouviu cada um dos colonos e reforçou seu compromisso aos presentes. “Temos feito muito nesses dois anos e temos muito mais a ser feito, mas temos certeza que ninguém nunca fez o que temos feito até aqui para nosso município”, afirmou. Essa opinião é a mesma de Alduídes Amancio, representante das associações de produtores da área do Contestato.

“Antes, com os outros prefeitos, não tínhamos o apoio que estamos recebendo agora como abertura de estradas, gradeamento de terra, construção de tanques de piscicultura, e distribuição de sementes e adubo. Conheço todo sul e sudeste do Pará e posso afirmar que não tem nenhuma prefeitura que faz o que a de Parauapebas está fazendo, tanto no campo, quanto na cidade”, garantiu Alduídes.

De acordo com Francisco de Assis, um dos líderes do Sindicato dos Trabalhadores Rurais da PA Rio Branco, o momento escolhido foi proposital. “Ficamos apreensivos nos últimos dias com as atitudes de alguns vereadores que têm abandonado o lado social e tem agido com interesses pessoais. Viemos confirmar nosso apoio ao prefeito porque queremos a continuidade deste governo que tanto tem trabalhado para o homem do campo e para a agricultura deste município”, declarou o agricultor.

Ao fim da reunião o prefeito afirmou estar pronto para continuar o trabalho para o qual foi eleito. “Quando vejo todas essas pessoas apoiando nossas ações, reconhecendo o trabalho e esforço que temos feito ganho forças pra continuar lutando. Saio daqui muito mais fortalecido e quero dizer: Contem comigo. Contem comigo sempre”, concluiu.

 

Por: Ascom/PMP

Conselho obteve duas vitórias na Justiça contra o exercício ilegal da profissão

Em menos de dois meses, o CAU/PA conseguiu duas vitórias contra o exercício ilegal da profissão. “O Conselho existe para defender a sociedade dos maus profissionais e até mesmo daqueles que nem são profissionais, já que também é nosso papel denunciar o exercício ilegal da profissão”, avalia Adolfo Maia, presidente do CAU/PA.

 Em janeiro, um falso arquiteto que atuava em Belém foi condenado pela 1ª Vara de Execução de Penas e Medidas Alternativas a pagar cestas básicas para instituições de caridade indicadas pela justiça.

 O “profissional” era conhecido na cidade, badalado nas colunas sociais e chegou a participar de concursos de arquitetura. Agora, desapareceu da mídia e voltou a estudar na Faculdade de Arquitetura para tentar concluir o curso e ter a formação necessária.

 Em outro caso denunciado pelo CAU/PA, o falso arquiteto, mesmo sem ter a formação profissional, mantinha uma empresa de arquitetura atuando em Belém. Nesta segunda-feira (09/03), o processo foi concluído com resultado positivo para o CAU/PA.

 Para evitar a condenação na justiça, o falso arquiteto fez um acordo com o Ministério Público, chamado Transação Penal, em que ele se compromete a não praticar mais Arquitetura ilegalmente, além de prestar sete horas semanais, durante dois meses, de serviços comunitários em uma instituição que o MP vai indicar.

 PENAS BRANDAS – O exercício ilegal de profissão, previsto no artigo 282 do Código Penal, só é considerado crime para o caso de médicos, dentistas e farmacêuticos. Para todas as outras profissões, incluindo a arquitetura, trata-se apenas de contravenção penal. O artigo 47 do decreto-lei 3.688 de 1941 (que trata de contravenções) prevê para esses casos uma pena de prisão simples, de 15 dias a três meses, ou multa. Nos dois casos denunciados em Belém, as penalidades foram convertidas em punições alternativas.

 Tramita no Congresso Nacional o Projeto de Lei 6.699/2002, que criminaliza também o exercício ilegal das profissões de engenheiro, arquiteto e agrônomo. O CAU/BR tem atuado junto a senadores e deputados pela aprovação do projeto.

 Mas fica o alerta: apesar de o exercício ilegal de profissão ser considerado apenas uma contravenção, sua consequência poderá acarretar um crime grave, no caso de acidentes com vítimas, por exemplo. Se o falso profissional monta um escritório de arquitetura sem ser arquiteto, isto é uma contravenção. Mas, se isso gerar dano, é outro delito. E pode se agravar muito. Os clientes enganados também podem recorrer à justiça com ações de reparação por danos morais e materiais.

 As condenações obtidas pelo CAU/PA ganharam destaque nos principais jornais do Pará. Veja abaixo:

Inaugura nesta quarta-feira (4) às 07:30h da manhã, o Mix Mateus Parauapebas, localizado na Rodovia PA 275, s/n – Nova Carajás, o Mix Mateus Parauapebas tem 10.428,44m² de área construída e 5.000,00m² de área de vendas, com uma estrutura que permite ao cliente encontrar os produtos que deseja de forma pratica e ágil em ambiente espaçoso, agradável e climatizado.

Com 323 vagas de estacionamento gratuita, a loja possui 32 check-outs, seções como açougue, Peixaria, Padaria, Lanchonete, Hortifrúti, Frios, resfriados & Congelados, Bazar, Higiene & Perfumaria, Limpeza, Mercearia, e um Mix de aproximadamente 20 mil itens. Para comodidade dos seus cliente, do lado externo do Mix Mateus Parauapebas, um posto de táxi dará suporte aos mesmos após as compras. O novo empreendimento auxiliará no desenvolvimento econômico de Parauapebas gerando para a cidade mais de 400 empregos diretos e uma grande quantidades de indiretos.

“Hoje temos como visão sermos a melhor e maior empresa do Norte e Nordeste no ramo de distribuição de produtos e varejo até 2017 e foram vários os fatores que nos levaram a escolher Parauapebas para o nosso projeto de expansão. É uma cidade com um dinamismo econômico muito forte, inclusive tem Produto Interno Bruto (PIB), que supera até os de algumas capitais. A região tem público cada vez mais avido por produtos com qualidade e serviços diferenciados e o Grupo Mateus está pronto para atender essas necessidades”, afirma o presidente e fundador do Grupo Mateus, Ilson Mateus.

Lanchonete da loja.
Uma das seções da loja

Esse ano as escolas de samba, não saíram na avenida representado a Liga das Escolas de Samba e Blocos Carnavalescos de Parauapebas e Região – LIABESPR, devido de todos elas não fazem mais parte da ligar, pediram desligamento ano passado, logo depois do carnaval de 2014, é a liga que rege a organização do concurso e também porque as escolas estavam despreparadas para competição apenas uma escola saiu a nível de competição, que foi a escola do Primavera, as outras escola com por exemplo, a do Liberdade e Cristina Carmona.  A escola sol nascente que é do Edimilson nem passou na avenida, que era para se aprestar as 08 horas da noite chegou meia noite. Em virtude disso foi decisão unânime da diretoria não realizou o concurso das escola de samba.

E hoje as escola de samba de Parauapebas não é mais responsabilidade da LIABESPR, elas estão criando uma nova liga, a LIABESPR só está com os blocos, mais futuramente terá escola de samba. Porque nossa liga é de escola e blocos. Outra questão interessante é os blocos alternativo, que tem mais de 20 blocos que não fazem parte da liga oficialmente, por vários motivos primeiro por questão de organização, segundo porque alguns blocos querem entra na liga só para pegar recurso da prefeitura, e não mostra o carnaval. Exclusive esse ano reunimos com os blocos e passamos a nossa programação de carnaval, chamamos para participar conosco, sedemos o melhor dia que foi no sábado com toda a estrutura, com banda e trio, e não quiseram passar.

 Não sei, se foi por vaidade? Inclusive todos os blocos alternativos, com dois mês antes já estavam vendendo abadás, agora pergunto porque não passaram na avenida? No melhor dia do carnaval que foi record de público, é uma pergunta que se faz para esse povo. Essa nova diretoria é diferente, desde quando assume no dia 05 de janeiro, já dá para ver a diferença como foi o carnaval, o carnaval dos blocos com participação de todos os blocos oficiais da liga, esse ano foi cinco blocos, era onze estamos reduzido, a nossa intenção é chegar a quatro blocos oficiais, Bloco So Ficando – Jean Carlos, Cicero Joao, e Flavio Veras, Bloco me leva nessa onda – Mabiana Guimaraes, Mc lobato, Parazinho, Raimundo Pinto, Valber Rodrigues, Bloco jecas - Carlos Magno, Bloco Samuray representante – Samuray e Bloco cala boca e m beija - Luiz Bezerra e Chocolate.

Todos os repasse da Prefeitura para os blocos foram certinho para as escolas, muitos blocos trocaram por alimentos outros distribuirão os abadas e foi o que todo mundo viu record de público dos blocos. Finalizou Cicero João Ribeiro.

Da Redação

 

Na terceira noite do carnaval de Parauapebas, desfiles de escola de samba, shows e alegria! Os foliões abriram alas para as escolas de samba do grupo de acesso Acadêmicos do Liberdade e Império Arrastão Pai D’égua que desfilaram no corredor da folia, montado no loteamento Paraíso. As bandas Fuso Horário e A Barca Real, de Salvador-BA, subiram ao palco para animar a festa ao ritmo de axé.

  

Se o carnaval agradou quem é da cidade, também atraiu foliões de outros lugares. Como foi o caso da administradora Renara Carvalho, que veio de Castanhal-PA com o marido e a filha para visitar a irmã e se divertiu durante a folia. “Fiquei surpresa com o Carnaval. Muito organizado e tranquilo”, disse Renara. Para sua filha de 12 anos, Adria Carvalho, esse foi seu primeiro carnaval. “Adorei ver a alegria das pessoas”, disse.

 

E quando o assunto é zelar pelo cumprimento dos direitos da criança e do adolescente, a equipe de conselheiros tutelares entra em cena. Desde os preparativos para a festa, os conselheiros trabalham na conscientização de vendedores/barraqueiros quanto à proibição de venda de bebida alcoólica a menores de idade e as consequências pelo descumprimento da Lei, que acarreta prisão em flagrante.

 

Além de fiscalizar o comércio ilegal de bebidas a menores, alertar quanto ao horário limite de crianças no local, observar e interferir em possíveis situações de abuso sexual ou maus tratos, também fazem parte do papel dos conselheiros. “É necessário que pais também tenham consciência de que a partir de certo horário, o ambiente não é apropriado para a permanência de crianças”, orienta a conselheira Maria da Conceição.

 

Segundo o Estatuto da Criança e Adolescente (ECA), a permanência em eventos como o carnaval, está limitada às 23h30, para crianças de até 12 anos, acompanhadas pelos pais ou responsável. Já o horário para adolescentes acima de 12 e até 16 anos, o estatuto limita o horário de permanência até 2h da manhã, desde que também estejam acompanhados por responsáveis. 

 Ascom/PMP

O curso teve início na última terça-feira (7) e envolverá os mais de 300 cooperados. Um deles é José Carlos Alves da Costa, que já atua no segmento há mais de oito anos. “O sistema que está aí não pode mais permanecer. Essa mudança vai ser importante para gente e para toda a população”, destacou o condutor, acrescentando que uma das mudanças que vai fazer a diferença é quanto à carga horária de trabalho.

Com o intuito de reforçar a importância do bom atendimento à população no transporte público municipal, o prefeito Valmir Mariano, acompanhado do secretário municipal de segurança institucional e defesa do cidadão, Hipólito Gomes, fez uma visita especial aos primeiros 25 alunos do curso Treinamento Especializado para Condutores de Transporte Coletivo de Passageiros, ministrado pelo Sest/Senat, a pedido da Central de Cooperativa de Vans.

A capacitação é uma iniciativa da Central que visa a melhoria do atendimento no transporte público de passageiros da cidade, por meio da qualificação dos condutores. “Todos os nossos cooperados que também são condutores aprenderão sobre relações interpessoais, humanas e técnicas, para transportar os passageiros com segurança e qualidade”, informa o presidente da Central de Cooperativa de Vans, Jovelino Mendes do Amaral.

“Temos a oportunidade de ter o melhor transporte público do Brasil, com uma frota de ônibus dotada de acessibilidade, climatização e bilhetagem eletrônica. Porém, isso tudo não fará a diferença, caso o atendimento também não melhore. Estou aqui para reforçar a vocês a importância do bom atendimento à população. Sem isso será impossível avançar com esse grande projeto desenvolvido pela Central”, destacou o prefeito durante a sua fala.

Fonte: Pebinha de Açúcar

Uma bomba prestes a explodir a qualquer momento, assim é situação da Carceragem Municipal que fica localizada no bairro Rio Verde em Parauapebas. O local é inadequado para receber um número tão grande de presos da Justiça e os problemas estão por todos os lados.

Na semana passada, membros do Conselho Municipal da Comunidade de Parauapebas, que é composto por várias entidades e instituições públicas, fizeram uma visita de rotina nas dependências da carceragem e viram de perto que a situação do prédio e outras várias questões não é a das melhores.

Munidos de documentos para acompanhamento na vistoria, os membros do Conselho da Comunidade foram recebidos pela diretora da Susipe em Parauapebas, Nilcélia de Souza Silva, mais conhecida como Mayra, conversaram com funcionários da carceragem, ouvirem detentos e conheceram de perto as celas usadas pelos presos de Justiça.

De acordo com os representantes do Conselho da Comunidade, as visitas à carceragem serão mensais.

Loading
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2019gk-is-100.jpglink
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.galpogk-is-100.jpglink