A Companhia de Portos e Hidrovias do Pará (CPH) divulgou, nesta quarta-feira (8), no Diário Oficial do Estado (DOE), aviso de licitação para escolha da empresa responsável pela construção e instalação do terceiro conjunto naval do Terminal Hidroviário de Belém (THB), que ficará em frente ao galpão 10 da Companhia de Docas do Pará (CDP). A nova estrutura compreende flutuante, plataforma e rampa metálica articulada para embarque e desembarque de passageiros. A obra está orçada em R$ 1.909.622,83 com recursos do superávit do tesouro. 

A construção do Trapiche de Cargas e Descargas é um sonho antigo dos moradores de Maracanã

As empresas interessadas podem conferir o aviso de licitação no DOEsite da CPH e no site Compras Pará. O edital ficará disponível no site da CPH e no Compras Pará. O pregão será presencial e na modalidade fechada, ou seja, cada empresa apresenta uma única proposta para reforma. A data de abertura será dia 5 de maio, às 9h, na sede da CPH, em Belém. No aviso de licitação também consta a data da visita técnica das empresas no terminal, marcada para o dia 29 de abril.

"Atualmente, o terminal opera com dois conjuntos navais no galpão 9 da CDP. Em razão da crescente demanda de usuários, o governador Helder Barbalho autorizou a CPH a ampliar essa capacidade de operação. Agora vamos utilizar o espaço naval do galpão 10, que já foi autorizado pela CDP. Nossa previsão é que a obra fique pronta em até oito meses. Dessa maneira vamos oferecer mais conforto e segurança para os usuários que viajam, especialmente para a região da ilha do Marajó e Baixo Amazonas", explica Abraão Benassuly, presidente da CPH.

A construção e instalação do novo conjunto naval serão realizados de acordo com as normas e padrões estabelecidos pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq). O terceiro conjunto deve aumentar em 30% a capacidade naval de operação e 50% o número de usuários no THB. 

Região do Guamá  - Também no Diário Oficial do Estado desta quarta, está o aviso de licitação para escolha da empresa responsável pela construção do Trapiche de Cargas e Descargas de Pescado e do Mercado de Peixe do Município de Maracanã, na região do Guamá. 

As empresas interessadas podem conferir o aviso de licitação no DOE, site da CPH e no site Compras Pará. O edital ficará disponível no site da CPH e no Compras Pará. O pregão também será presencial e na modalidade fechada, onde cada empresa apresenta uma única proposta para reforma. A data de abertura será dia 7 de maio, às 9h, na sede da CPH, em Belém. No aviso de licitação também consta a data da visita técnica das empresas ao local, marcada para o dia 4 de maio. A obra está estimada em R$ 1.644.229,98 com recursos do superávit do tesouro.

"Atendendo ao pedido da população, o governador Helder Barbalho autorizou a construção deste trapiche, que é um sonho antigo dos moradores de Maracanã. Hoje os trabalhadores atuam de forma precária e isso atrapalha o escoamento da produção local, mas com essas novas construções vamos potencializar o desenvolvimento daquela região", explica Benassuly, ao ressaltar que o projeto executivo de construção do trapiche e do mercado de peixe, com detalhes técnicos da obra, já está pronto na CPH. 

 

Fonte: Agencia Pará

O voo vindo de Paramaribo, no Suriname, que chegou a ser cancelado no último domingo (29), pousou em Belém às 13h40 desta terça-feira (31). Dos 76 passageiros previstos, vieram 52, sendo 24 deles paraenses e 13 do Maranhão. Os outros 15 seguiram para outros locais do Brasil, como Santa Catarina, Bahia, Pernambuco e Goiás. O Governo do Estado atuou na chegada dos brasileiros por medida cautelar autorizada pela Justiça Federal.

Ainda embarcados, os passageiros foram recebidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para verificação de possíveis sintomas e doenças. Em seguida, os passageiros seguiram para a área de imigração da Polícia Federal e depois Receita Federal, rotina em voos oriundos de outros países. Já na área de desembarque internacional, eles foram atendidos pelas equipes da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa).

“Todos foram entrevistados a partir de um questionário e fizeram os testes preliminares. Os paraenses já foram liberados e assumiram o compromisso de cumprir uma quarentena domiciliar”, afirmou Ualame Machado, secretário de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup)

Agentes da Segup acompanharam os passageiros que seguiram para embarque em outros voos.

“Nós estamos aqui para garantir que a população paraense esteja protegida. Sabemos que é um vírus que, em qualquer vacilo, pode ser adquirido. Então garantimos que todos os testes previstos e todos os procedimentos foram feitos para que as pessoas possam chegar às suas casas, no caso dos paraenses, e os demais brasileiros, que possam seguir viagem com tranquilidade”, complementou Ualame Machado.

Alguns brasileiros já haviam adquirido a passagem para um voo logo em seguida. Porém, o Governo do Estado adquiriu a passagem para pelo menos quatro brasileiros que não possuíam meios de chegar às suas cidades, sendo duas de Chapecó (SC), uma para Petrolina (PE) e outra pra Natal (RN).

“A Polícia Militar também está oferecendo um ônibus para levar os moradores do Estado do Maranhão paras suas cidades de origem. Tudo isso de forma coordenada, resguardando a integridade do povo paraense e também acolhendo os brasileiros que estão de retorno ao país”, finalizou Ualame. Dos treze passageiros maranhenses, 11 seguiram no ônibus e três em veículos particulares. 

 

Fonte: Agencia Pará 

O Pará teve, ao menos, 184 pacientes hospitalizados com Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) entre 2 e 29 de março deste ano. Em relação ao ano anterior, o aumento foi de 28% no mesmo período. Os dados são da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), disponibilizados pelo Infogripe, plataforma que reúne notificações de hospitais junto ao Ministério da Saúde desde 2009.

Até a noite de segunda (6), o Pará registrava 123 casos confirmados de Covid-19; 1.088 descartados; 84 em análise; e cinco mortes. Segundo o governo estadual, somente quatro dos pacientes foram internados com a Covid-19, segundo boletim do dia 2 de abril.

Diante das respostas de secretarias estaduais sobre o coronavírus, pesquisadores têm utilizado os dados do Infogripe para basear estudos. Segundo Marcelo Gomes, coordenador do projeto, os números podem expor que os dados oficiais estão distantes da realidade, já que há demora ou falta de testes, além da subnotificação da Covid-19, já que pacientes mais graves e do grupo de risco têm prioridade para testar.

 

Fonte: G1 Pará

A Secretaria de Saúde do Pará (Sespa) confirmou mais quatro casos do novo coronavírus no estado. A informação foi divulgada pelas redes sociais da Sespa pela tarde e atualizada na noite desta quinta-feira (2). Com as atualizações, o Pará registra agora 49 infectados pelo vírus.

De acordo com a Sespa, três pacientes são idosos. Veja os novos casos:

 

  • Homem, 65 anos, de Belém.
  • Homem, 64 anos, de Belém.
  • Homem, 64 anos, de Ananindeua.
  • Mulher, 26 anos, de Belém.

 

A Sespa não informou como esses pacientes contraíram o vírus, se foi um caso importado ou por transmissão comunitária. Além disso, não há informações sobre o estado de saúde dos infectados.

O Pará possui um óbito registrado pela Covid-19. Além disso, 43 casos seguem em análise e 952 foram descartados, de acordo com o último boletim da Sespa, às 19H.

 

Fonte: G1 Pará

A Secretaria de Estado de Planejamento e Administração do Pará (Seplad) informou que estendeu por mais 15 dias a suspensão das perícias médicas presenciais à servidores pelo órgão em Belém, Bragança, Conceição do Araguaia, Cametá, Tucuruí, Marabá e Santarém.

De acordo com a Seplad, a decisão faz parte das ações de prevenção e combate à propagação do novo coronavírus (Covid-19) no estado.

Durante o período de suspensão do órgão, os servidores devem encaminhar seus atestados médicos e odontológicos, de até 30 dias de afastamento, ao Departamento de Recursos Humanos do órgão no qual está lotado, para que sejam encaminhados à Diretoria de Saúde Ocupacional (DSO) e homologados. Os atestados enviados devem ser legíveis e compatíveis com os originais. Qualquer dúvida entrar em contato pelo número (91) 3194 1001/1002.

 
Fonte: G1 Pará - Belém

“Oficialmente, nós declaramos que o Pará passa a ter transmissão comunitária”, informou o governador do Estado, Helder Barbalho, no início da transmissão ao vivo, que realizou no fim da tarde desta segunda feira (30), direto do Palácio do Governo. O Boletim Epidemiológico de hoje foi fechado por volta das 18 h, quando a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) divulgou mais seis novos casos positivos de Covid-19, dos quais dois não viajaram, não sendo possível identificar a origem da transmissão. Até hoje, o Pará tem 26 casos confirmados da doença, 688 casos descartados e 47 em análise.

O secretário de Estado de Saúde Pública, Alberto Beltrame, explicou que a partir de agora os números de casos confirmados devem aumentar, tornando ainda mais importante as medidas restritivas de isolamento e distanciamento social. “Temos dois homens, um de 53 e outro de 34 anos, que deram resultado positivo. São sintomáticos, coletaram as amostras e não conseguem identificar quem, dentro de seus contatos, possa ter lhes contagiado. Do ponto de vista prático não muda nenhuma medida. A sua autoproteção e a de seus familiares continua sendo essencial”, ressaltou o secretário.

Prorrogação da suspensão de aulas – Helder Barbalho também anunciou que foi prorrogado, por mais 15 dias, o período de suspensão de aulas na rede estadual de ensino. De acordo com o Decreto nº 609, assinado no último dia 16 de março, as aulas ficariam suspensas até 31 de março. Mas a medida restritiva, que tem o objetivo de proteger a população da disseminação do novo Coronavírus, foi revisada em reunião com o Conselho Estadual de Educação e a Secretaria de Estado de Educação (Seduc). A prorrogação passa a valer a partir de 1º de abril (quarta-feira).

“Estamos ampliando o prazo de suspensão das aulas da rede pública, nos ensinos fundamental, médio, técnico e superior. Portanto, será mantido até o dia 15 de abril”, reiterou o governador.

Todos em Casa pela Educação – Nesta segunda-feira (30) começaram a ser transmitidas as aulas do Programa Todos em Casa pela Educação, pela TV Cultura e internet. O aplicativo do programa foi baixado 9 mil vezes. A aula virtual também foi transmitida pelo Facebook da TV Cultura, assistida por 16 mil usuários, ao vivo.  

O Programa é uma parceria entre o Sistema Educacional Interativo da Seduc e a Fundação de Radiodifusão do Pará (Funtelpa), onde funciona a TV Cultura. Professores transmitem o conteúdo pedagógico explorando os recursos interativos e de imagem, para tornar as aulas mais atraentes. Tudo com participação, on-line, dos alunos. As aulas são ministradas das 15h30 até 17h30, divididas em dois blocos, um para o ensino fundamental e outro para o ensino médio.

Voo do Suriname – O governador voltou a falar sobre o voo oriundo do Suriname trazendo brasileiros, anunciado que a aeronave deve chegar a Belém na tarde desta terça-feira (31). “Eu falei com o chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, para que o governo federal tomasse as providências a respeito dos passageiros que não são paraenses. Que fosse dada uma solução para que essas pessoas possam seguir com segurança até seu destino final”, ressaltou Helder Barbalho, lembrando que o Governo do Pará já apresentou à Justiça Federal uma Ação Cautelar para que a União seja obrigada a viabilizar essa logística.

Embora a aeronave tenha capacidade para 128 passageiros, até o momento foram confirmados 78 passageiros no voo, sendo 44 paraenses.

Em relação aos paraenses, o Estado deve recepcioná-los ainda no Aeroporto Internacional de Belém para identificar o quadro de saúde de cada um. Quem apresentar sintomas será encaminhado para exames. Quem não tiver sintomas vai assinar uma declaração, se responsabilizando a ficar em casa em quarentena. “Se infringir a lei, será responsabilizado. Iremos monitorá-los”, afirmou Helder Barbalho.

Via SMS – O governador também informou que os trabalhos de instalação dos hospitais de campanha começam nesta terça-feira (31), e anunciou uma parceria firmada com todas as operadoras de telefonia que atuam no Estado para o envio de mensagens, via SMS, a todos os celulares, dando informações e orientações de combate ao novo Coronavírus.

Essa parceria é a primeira desse tipo no Brasil, celebrada em função da pandemia de Covid-19.

 

Fonte: Agencia Pará

As secretarias estaduais de Saúde divulgaram, até as 10h15 desta segunda-feira (30), 4.330 casos confirmados do novo coronavírus (Sars-Cov-2) no Brasil com 140 mortos, 98 deles em São Paulo, de acordo com a secretaria de Saúde do estado.

A secretaria estadual de Saúde do Rio Grande do Sul confirmou a terceira morte nesta manhã. No Distrito Federal, subiu para 301 o número de casos. Em Mato Grosso, nova atualização da secretaria aponta 16 casos. No Amapá, o número de casos dobrou e chegou a 8. Goiás já tem 60 casos da doença confirmados.

Em São Paulo, duas mortes foram confirmadas: uma por um hospital e outra por uma universidadesomando 98. Os casos ainda não foram contabilizados pela secretaria.

O Rio de Janeiro confirmou mais 42 casos e quatro mortes neste domingo. O total é de 17 mortes e 600 casos no estado.

Ministério da Saúde atualizou seus números na tarde de domingo (29), informando que o Brasil tem 136 mortes e 4.256 casos confirmados de coronavírus.

O avanço da doença está acelerado: foram 25 dias desde o primeiro contágio confirmado até os primeiros 1.000 casos (de 26 de fevereiro a 21 de março). No entanto, os outros 2.000 casos foram confirmados em apenas seis dias (de 21 a 27 de março).

 

Fonte: G1 - SP  

O governador do Pará, Helder Barbalho, o secretário de estado de Saúde Pública, Alberto Beltrame e o presidente da Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Pará (Prodepa), Marcos Brandão, se reuniram no início da tarde deste sábado (28) para alinhar a produção de dois aplicativos: um para orientar a população sobre a covid-19 (doença causada pelo novo coronavírus) e o outro para informar detalhes sobre os locais disponíveis para a vacina contra a gripe.

As duas plataformas têm o objetivo de levar à população informações importantes no combate ao novo coronavírus, com dados e monitoramento da Sespa. Um recurso é o questionário ao qual o usuário com dúvidas se está ou não com o novo coronavírus poderá responder on-line e, com base na análise de suas respostas, saber se deve ou não procurar uma Unidade Básica de Saúde. 

Segundo Marcos Brandão, presidente da Prodepa, na próxima segunda-feira (30) devem ser alinhados os detalhes para colocar em funcionamento os aplicativos. “Fizemos hoje uma pré-definição com a Sespa e, ao longo da semana iniciaremos os estudos para viabilizar a criação do aplicativo e outras plataformas que permitam ao usuário conversar com esse assistente virtual, relatar os seus sintomas e, a partir disso, ter um direcionamento para o seu caso”, explicou.

O outro app que está em fase de estudos é direcionado para a campanha de vacinação contra a gripe. A plataforma desenvolvida pela Prodepa poderá mostrar os postos de vacinação mais próximos da localização do usuário, a quantidade de vacinas disponíveis e onde o atendimento é feito de forma presencial ou no sistema drive thru.

O aplicativo atenderá usuários em todos os municípios do Pará. “Isso vai dar uma flexibilidade muito grande ao atendimento do público e ajudar o cidadão a identificar o local para onde deve se dirigir. Por outro lado, os órgãos de saúde poderão ter um controle dos estoques, saber quais postos têm vacinas disponíveis ou onde as doses estão acabando para garantir a rápida reposição”, ressaltou Marcos Brandão.

Os dois aplicativos estão sendo programados para as plataformas Android e IOS, e irão funcionar com base na localização dos aparelhos telefônicos em todo o território do Pará.

Fonte: Agencia Pará

Dados obtidos até esta terça-feira (24) mostram que o Pará não apresenta nenhum caso de contágio pelo novo Coronavírus nas unidades prisionais do Estado. E para continuar prevenindo o contágio, já foram tomadas várias medidas, além da criação do Protocolo de Atendimento ao Coronavírus (Covid-19). No Pará, 1.126 custodiados pertencem aos grupos de risco.

Ações de prevenção vêm sendo realizadas diariamente, informou o secretário de Estado de Administração Penitenciária, Jarbas Vasconcelos. "Todos os custodiados do Estado que se enquadram no grupo de risco já estão em alas separadas. Tanto na Região Metropolitana de Belém como no interior há uma unidade para receber os novos presos e uma destinada a receber casos suspeitos ou confirmados de Covid-19. Também estamos dando, de forma intensiva, orientações sobre os cuidados necessários, tanto para os internos, quanto para os servidores. A saúde dos internos e a garantia da segurança pública são a nossa maior preocupação", reiterou o secretário.

Duas unidades prisionais da Região Metropolitana de Belém (RMB) estão sendo preparadas para atender casos suspeitos. Há estrutura, equipamentos e profissionais capacitados para oferecer atendimento, se houver necessidade.

Na última segunda-feira (23), a Seap solicitou ao Laboratório Central do Pará (Lacen) a capacitação de seu corpo técnico de saúde para realizar a coleta de material de casos suspeitos.

Leitos - A diretora de Assistência Biopsicossocial, Sandra Costa, informou que as unidades prisionais para atendimento dos suspeitos serão entregues ainda nesta semana. As duas oferecem 12 leitos e materiais técnicos. "Estamos trabalhando conforme orientações dos ministérios da Saúde e da Justiça e Segurança Pública. Além disso, para as demais unidades distribuímos máscaras cirúrgicas para os internos, familiares e servidores, e estamos dando orientações sobre os cuidados de higiene e prevenção", acrescentou.

Ainda como medidas de prevenção, a Seap entregou equipamentos de proteção individual (EPIs) para todos os servidores operacionais e administrativos; garantiu equipe técnica capacitada para triagem dos custodiados que chegam ao sistema com sintomas similares à Covid-19; suspendeu as saídas temporárias e realiza ações de conscientização para prevenção de contágio.

Isolamento - A crescente padronização das unidades prisionais do Estado, realizada pela Seap, permite maior controle do sistema prisional, por meio da efetivação de procedimentos que contribuem para o bom funcionamento das unidades. Em março foi possível concluir a triagem de todos os custodiados do sistema e o isolamento, conforme situação processual.

Segundo artigo 84 da Lei de Execução Penal, o preso provisório fica isolado daquele condenado por sentença transitada em julgado. As ações estão de acordo com a legislação e garantem maior segurança e dignidade à população prisional. São mais de 20 mil pessoas privadas de liberdade em ambientes distintos.

A triagem também permite ampliar a assistência biopsicossocial, como a que está sendo realizada para identificação de casos suspeitos de Covid-19.

Fonte: Agência Pará

Professores e doutorandos de Farmácia da Universidade Federal do Pará tomaram a iniciativa de produzir álcool gel para suprir as necessidades de higiene das unidades acadêmicas da Instituição e dos hospitais universitários. O anúncio foi feito nesta terça-feira (24).

A proposta da produção semanal, inicialmente, será de 200 quilos, no entanto poderá ser aumentada de acordo com as demandas da Administração Superior da UFPA.O álcool gel será destinado para uso dos Hospitais Universitários João de Barros Barreto (HUJBB) e Bettina Ferro de Souza (HUBFS), e para unidades acadêmicas, como núcleos, institutos, faculdades, prédios administrativos, bibliotecas, entre outros.

O processo de produção do álcool será realizado no Laboratório de Tecnologia de Fitoterápicos (LTFito) da Faculdade de Farmácia, seguindo as diretrizes das Boas Práticas de Manipulação.

A iniciativa foi idealizada pelos professores José Otávio Carréra, farmacêutico responsável e coordenador do projeto; Mauro Sérgio Marques, da disciplina de Tecnologia Farmacêutica; e Roseane Ribeiro, da disciplina Garantia da Qualidade de Produtos e Insumos Farmacêuticos e Cosméticos. A equipe envolvida na produção é formada por docentes e discentes de pós-graduação que trabalham na área da Saúde. A proposta foi apresentada na última semana à Reitoria da UFPA, que a aprovou e viabilizou os meios para a produção.

 
Fonte: G1 Pará
Loading
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2019gk-is-100.jpglink
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.galpogk-is-100.jpglink