Comunidades indígenas do Baixo Amazonas, localizadas nos municípios de Santarém, Óbidos e Belterra, já estão sendo imunizadas contra a Covid-19. Nesta primeira fase, que vai até esta quinta-feira (28), há vacinas para 536 pessoas. Na região há 4.104 indígenas, que fazem parte dos grupos prioritários da primeira fase do Plano Estadual de Vacinação, elaborado pela Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa). Também fazem parte desse grupo prioritário idosos acolhidos em casas de repouso e asilos e profissionais da saúde diretamente envolvidos no combate à pandemia.

Neka Borari, cacique do Povo Borari no distrito de Alter do Chão, em Santarém, acompanhou o dia de vacinação na comunidade e afirmou que a população indígena confia na ciência e nas vacinas contra o novo coronavírus. A cacique aprovou o fato de os índios serem incluídos no grupo prioritário, e ressaltou a importância da continuidade da vacinação para todos.

“Estão sendo dias difíceis. Não somos acostumados com peste. Somos acostumados com coisas boas, como água, farinha e peixe. De repente, somos impactados com uma pandemia destas. É muito difícil para nós. Estamos tentando nos defender, lutando pela sobrevivência. Estamos nos juntando para tomarmos a vacina e ficarmos todos imunizados”, disse a cacique.

Respeito e cuidado - “Nós devemos ter solidariedade com aqueles que perderam entes queridos na pandemia, e nós perdemos 61 indígenas, mesmo com todos os esforços. Mas agora, com a vacina chegando, renova-se a esperança da proteção à vida de cada comunidade indígena do nosso Estado. Serão vacinados mais de 23 mil índios, a partir deste momento, e isso significa respeito e cuidado com as pessoas”, enfatizou o governador Helder Barbalho.

O Ministério da Saúde, por meio da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), estima vacinar mais de 410 mil indígenas e 20 mil profissionais de saúde indígena contra a Covid-19 em todo o Brasil. A imunização ocorre em cerca de 6 mil aldeias dos 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (Dsei) do País, e incluem as especificidades da ADPF 709 ( Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental), ajuizada pela Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib) e por seis partidos políticos.

Planejamento - O Plano Estadual de Vacinação elaborado pela Sespa prevê que a campanha ocorra, simultaneamente, em todos os 144 municípios do Pará. Os grupos previstos serão cumulativos no decorrer das etapas definidas:

1ª Fase: Trabalhadores de saúde; pessoas com mais de 60 anos que vivem em instituições de longa permanência e indígenas aldeados.

2ª Fase: Profissionais da Segurança Pública na ativa; idosos de 60 a 79 anos; idosos a partir de 80 anos e povos e comunidades tradicionais quilombolas.

3ª Fase: Pessoas com comorbidades (doenças como diabetes, hipertensão e obesidade).

4ª Fase: Trabalhadores da educação; Forças Armadas; funcionários do sistema penitenciário; população privada de liberdade e pessoas com deficiência permanente severa.

 

Fonte: Por Leonardo Nunes (SECOM)

Nas primeiras horas desta terça-feira (26), chegou ao Aeroporto Internacional de Santarém, Maestro Wilson Fonseca, um total de 180 cilindros com 10 metros cúbicos (m³) de oxigênio medicinal comprimido em cada unidade. O carregamento foi a entrega da primeira parte de uma encomenda de 500 cilindros feita pelo Governo do Pará para abastecer as unidades de saúde de toda Região Oeste do Estado.

O restante do pedido será entregue até a próxima sexta-feira (29). A operação logística realizada no Aeroporto de Santarém contou com um efetivo de aproximadamente 20 homens, entre militares do Corpo de Bombeiros Militar do Pará (CBM), Polícia Militar (PMPA),  Exército Brasileiro e funcionários da Infraero. O desembarque e transporte até o depósito para distribuição durou cerca de duas horas. Após catalogado e periciado, os cilindros de oxigênio serão distribuídos para os municípios da região.

O secretário Regional de Governo do Oeste do Pará, Henderson Pinto, informou que a distribuição será realizadas em três lanchas fornecidas pela mineradora Alcoa Juruti, com as entregas sendo realizadas ainda nesta terça (26). “É um papel fundamental do Governo do Pará que, neste momento, está ajudando os municípios a completarem o estoque e garantirem que não falte oxigênio”, afirmou.

Reforço – Na última terça-feira (19), o governo do Estado encaminhou caminhões contendo um total de 159 cilindros de oxigênio para Santarém. Os cilindros foram distribuídos para as cidades de Oriximiná (79), Terra Santa (30), Faro (20) e Juruti (30), em caráter preventivo. Atualmente, o Pará possui uma capacidade de produção de oxigênio superior a 58 mil m³ diários, o que atende a totalidade das demandas das 144 cidades.

 

Fonte: Por Leonardo Nunes (SECOM)

O Governo do Estado já firmou convênio com a Prefeitura de Santarém, na região oeste, visando à implantação de mais uma unidade da saúde para tratamento de pacientes com Covid-19 no município. O local escolhido para o funcionamento da unidade é o Centro Municipal de Educação Infantil (Cemei) Paulo Freire, localizado na Avenida Barão do Rio Branco, bairro Jardim Santarém, na sede municipal.

Na tarde de sexta-feira (22), uma comitiva formada pelo secretário Regional de Governo do Oeste do Pará, Henderson Pinto; o secretário adjunto de Saúde Pública, Sipriano Ferraz; o prefeito de Santarém, Nélio Aguiar, e a secretária Municipal de Saúde, Marcela Tolentino, esteve no local, conhecendo as instalações. 

Sobre a nova unidade de saúde, o secretário Henderson Pinto informou que “hoje nos reunimos com o prefeito Nélio para fazer um convênio com o município, uma parceria do Estado com a Prefeitura, para instalarmos um hospital para atender Clínica Médica, com 60 leitos. E o prefeito sinalizou o espaço da Cemei Paulo Freire, que fica próximo às demais unidades de saúde. A partir de segunda-feira (25) inicia a tramitação, para que se possa viabilizar essa unidade de saúde, e colocá-la em funcionamento o mais breve possível”.

Leitos - Henderson Pinto destacou, ainda, que o governo do Estado está ampliando o número de leitos de UTI na região Oeste. “Em Santarém, nós saímos de 10 e vamos, a partir de segunda-feira, para 40 leitos de UTI, montados no município de Santarém para atender a região. No Hospital Regional do Tapajós (em Itaituba) vamos chegar a 60 leitos, e em Juruti instalamos 10 leitos de UTI”, informou o secretário regional.

O prefeito Nélio Aguiar destacou que a situação está ficando crítica em toda a região do Baixo Amazonas, principalmente em Santarém, onde o aumento dos números de casos de Covid-19. Nesse cenário, reiterou o gestor, a nova unidade de saúde será de “grande ajuda, para não sobrecarregar ainda mais a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) e o Hospital Regional do Baixo Amazonas”.

 

Fonte: Por Ronilma Santos (SRGBA)

A 13ª Promotoria de Justiça de Santarém obteve liminar em Ação Civil Pública ajuizada em face de Linave Luiz Ivan Navegação, Município de Santarém e Estado do Pará. O juiz da 6ª Vara Cível determinou em Decisão do dia 18 de novembro, para que em cinco dias o proprietário apresente plano de ação com prazo determinado, para o isolamento da área na rodovia Fernando Guilhon, com a construção de cercas protetivas, e adoção de medidas efetivas para inibir o dano ambiental provocado pelas queimadas na área próxima à ocupação Bela Vista do Juá. O local abriga floresta nativa com fauna e flora afetadas pelo fogo, supostamente com fim de ocupação irregular.

A ACP foi ajuizada no dia 27 de outubro pelos promotores de Justiça Ione Nakamura, Lilian Braga e Tulio Chaves. De acordo com a decisão, “os danos ao meio ambiente restaram devidamente comprovados, através dos documentos que evidenciam a realização de queimadas para limpeza da área”. Destaca ainda que os órgãos de segurança pública e os demais responsáveis, mesmo sendo acionados, não conseguiram “resguardar esse direito fundamental”. Da mesma forma, a empresa proprietária da área, apesar de notificada em 23 de outubro, não tomou providências.

De acordo com a Certidão de Ocorrência do Corpo de Bombeiros Militar, os focos de incêndios iniciaram no dia 18 de outubro. Os Bombeiros tentaram combater o fogo, mas foi verificada a intenção dos agentes em destruir a floresta através dos incêndios, para “limpar o terreno” e promover a ocupação irregular. A área da floresta é bastante extensa, cobrindo um perímetro que inicia na avenida Fernando Guilhon e segue até às margens do Rio Tapajós.

A área em questão é da Empresa Linave Luiz Ivan Navegacao Ltda, que apesar de ter a titularidade do terreno, não adotou medidas efetivas para inibir o dano ambiental, mais precisamente para isolar a área. A empresa já possui uma liminar de manutenção de posse emitida em janeiro de 2019.

Por outro lado, o MPPA de Santarém encaminhou ofício à Procuradoria-Geral de Justiça no dia 23 de outubro, no início dos incêndios, solicitando a intervenção do PGJ junto ao governador para investigação, combate aos incêndios e instalação de uma delegacia especializada em crimes ambientais. O governo do Estado encaminhou a demanda para a Procuradoria Geral do Estado (PGE), e o caso está sendo acompanhado pelas Promotorias de Justiça Cível, Ambiental e Criminal de Santarém.

 

Texto: Lila Bemerguy
Foto: Ação Civil Pública/MPPA

 

A 9ª Promotoria de Justiça de Santarém firmou Termo de Ajustamento  de Conduta (TAC), com o Município de Santarém, para providências a serem adotadas em relação ao Contrato de Gestão nº 011/2018, formalizado com o Instituto Panamericano de Gestão (IPG), que tem por objeto o gerenciamento do Hospital Municipal de Santarém Dr. Alberto Tolentino Sotelo e Unidade de Pronto Atendimento (UPA), e também, inserção de regras em relação à nova contratação de Organização Social pelo município para gerir o serviço de saúde. O TAC foi firmado no dia 10 de agosto entre o MPPA e o município, representado pelo prefeito e secretaria municipal de Saúde.

Além do contrato 011/2018, o IPG também firmou com o Estado do Pará, o contrato nº 003/2020, referente ao Hospital de Campanha. O inquérito Civil (nº 004246-031/2020) instaurado pela promotoria, constatou que o IPG fez uso indevido do patrimônio municipal para atender ao contrato firmado com o Estado, que consistiu no uso de sete respiradores pertencentes ao Hospital Municipal e UPA, aparelho autoclave, e por intermédio de empresas contratadas, também utilizou a lavanderia e cozinha do Hospital Municipal. Os usos indevidos também foram apontados no Relatório conclusivo da sindicância instaurada pelo Município e reconhecidos pelo representante do IPG, violando cláusula do Contrato 011/2018.

O município de Santarém instaurou auditoria pelo Controle Interno e ajuizou Ação Civil Pública, em face da execução do Contrato 011/2018/IPG. Com a  conclusão da auditoria, assume a obrigação de adotar todas as providências administrativas e judiciais, diante de eventual desconformidade legal e contratual,  e também instaurar procedimento para apurar a falta de idoneidade e desqualificação do IPG.

A promotoria foi informada pela prefeitura que se encontra em fase final a contratação de Organização Social para substituir o IPG, e diante da situação, o TAC contemplou obrigação ao município para que a execução do Contrato de Gestão tenha publicidade, com página oficial pela OS, alimentação em tempo real, com  dados de transparência ativa, com fácil acesso. O TAC detalha todos os prazos e informações que devem ser publicizadas, e ainda, vedações, dentre as quais, de nepotismo e contrato de consultoria de gestão. E ainda que somente será utilizado recurso do contrato para as despesas com passagens aéreas, hospedagens e diárias dos membros da OS, se estiver previsto no plano de trabalho.

Todas as medidas de fiscalização também devem ser adotadas pelo Município, e quadrimestralmente,  deve submeter ao Controle Interno os relatórios de acompanhamento de execução contratual, com publicação dos relatórios e pareceres do Controle Interno no Portal da Transparência, além de  encaminhar ao Conselho Municipal de Saúde.

O TAC prevê as penalidades para cada cláusula firmada, com valores de multa que variam de R$ 1 mil a R$ 40 mil, a ser suportada pessoalmente, de forma solidária, pelo prefeito e secretário de Saúde que estejam ocupando o cargo no momento do descumprimento. As multas serão aplicadas sem prejuízo as demais sanções penais e administrativas.

 

Texto:  Assessoria de Comunicação

A Policia Civil realizou uma Mega Operação no porto da Grande Prainha, em Santarém, oeste do Pará, na noite de segunda-feira (24) e apreendeu 15 quilos de droga, que estavam em uma embarcação que veio de Manaus (AM).

O delegado Gilvan Almeida, titular da Delegacia especializada de Repressão a Roubos, esteve à frente da operação. A droga apreendida foi levada para a Seccional de Polícia Civil de Santarém.

“A Polícia Civil de Santarém recebeu informação da Polícia do Amazonas, que uma grande quantidade de droga estava sendo transportada em uma embarcação com destino a Santarém. Imediatamente acionamos o delegado Gilvan, que junto com sua equipe foram até a embarcação e encontraram a substância entorpecente, tipo skank, cocaína e crack”, disse o diretor da Seccional de Polícia Civil de Santarém, delegado Germano do Valle.

A Polícia Civil de Santarém estava monitorando a embarcação desde sua chegada, na manhã de segunda-feira (24), para encontrar o receptador da droga e fazer a prisão em flagrante, mas pela parte da noite decidiu fazer a apreensão do entorpecente. O comandante da embarcação foi levado para a Seccional de Polícia Civil, para prestar esclarecimento sobre a droga apreendida. As investigações da Polícia continuam, em busca dos responsáveis pelo envio e quem iria receber a droga.

Também na segunda-feira, dia 24, um casal foi conduzido à Seccional da Policia Civil, em Santarém, após serem pegos traficando droga próximo à Praça Júlia Passarinho, no bairro da Prainha. A mulher ficou como testemunha e foi liberada. O homem preso será transferido para a Penitenciaria Silvio Hall de Moura. Com informações do Blog do Justiceiro.

 

Fonte: Portal Santarém

Se depender da turma que está sendo formada em doces e salgados pela Celpa, as festas de final de ano estão garantidas. Por meio do Projeto Energia Profissional, a concessionária de energia está oferecendo o curso, gratuitamente, para clientes de baixa renda. Aulas teóricas e práticas são ministradas por professores capacitados que oferecem todas as técnicas para que os alunos possam ingressar no mercado, de forma diferenciada.


A doméstica Rosália Miranda Cardoso, tem demonstrado total encantamento durante todas as aulas. Atenta a cada detalhe, não esconde as expectativas de ter garantido uma nova fonte de renda para a família. “Essa iniciativa da Celpa é mais que uma parceria com o empreendedorismo, principalmente pra gente que tava fora do mercado e, agora, está tendo a grande chance de atuar no comércio informal”, destaca.


Taiane Silva é servente e foi uma das primeiras a se inscrever no curso. Ela quer garantir uma renda extra neste final de ano, quando a procura por doces e salgados aumenta por conta das confraternizações. “A Celpa está dando essa oportunidade para nós mulheres entrarmos no empreendedorismo e é tudo de graça. É muito difícil uma empresa fazer o que a Celpa tá fazendo: ajudando a gente a se profissionalizar. Tá sendo muito satisfatório, vou entrar para o mercado e ganhar dinheiro”, comemora.


Durante as aulas, ministradas no Senac, os participantes aprendem a fazer salgados como coxinhas, risoles, quibes e empadas. Já no que se refere a confeitaria, não falta a produção de doces como o famoso brigadeiro, com sabores variados, como a castanha de caju, por exemplo.


De acordo com a executiva de relacionamento, Sulamita Pereira, o objetivo do curso é criar novas oportunidades para os alunos. Só este ano de 2019, o Energia Profissional atendeu 120 clientes de Santarém, com cursos para os mais diversos setores, como Manicure/Pedicure, Design de Sobrancelhas e Embelezamento de Cílios, Cuidador de Idosos, entre outros. “Nosso objetivo é a capacitação dos nossos clientes, com o intuito de permitir que eles tenham garantido a inclusão no mercado de trabalho”, finaliza a executiva.​

Atenciosamente,
Relacionamento com a Imprensa e Mídias Sociais

Iniciou em Santarém-PA, um importante projeto social que hoje está sendo desenvolvido em Parauapebas. Trata-se da instituição familiar, Sonho de Menino, mantida pela família Coelho há mais de 13 anos. Com o objetivo de ser oficialmente registrada como ONG (Organização Não Governamental) e contemplar cada vez mais famílias carentes, o projeto vem realizando diversas ações no município com o apoio de parceiros, entre empresários e outros voluntários.

Seu Luiz Gonzaga mora em Parauapebas há 25 anos e é fundador da ONG Sonho de Menino.

A Ong existe desde 2006 e foi criada em homenagem ao filho falecido do senhor Luiz Gonzaga, 65 anos de idade, fundador do Sonho de Menino, que faleceu de insuficiência hepática, com apenas 12 anos de idade. Seu Gonzaga mora em Parauapebas há 25 anos e desde então, tem se dedicado a ajudar os mais necessitados, juntamente com sua a família, como por exemplo, sua Filha Hellem Coelho, que dedica boa parte de sua vida às ações da ONG.

Em Parauapebas a Sonho de Menino existe há 07 anos, desde a sua fundação no município vem beneficiando famílias carentes da com diversas ações realizadas no decorrer do ano, principalmente em datas comemorativas importantes, como o Natal e a Páscoa.

Hellem Coelho diretora e tesoureira da Sonho de Menino e Nilson Dias parceiro e voluntário no projeto

Em entrevista com a coordenadora das ações, diretora e tesoureira da Sonho de Menino, Hellem Coelho, fala das ações desenvolvidas em Parauapebas. “Durante o ano realizamos o Natal Solidário e Páscoa Solidária, que são realizadas todos os anos com a entrega de brinquedos e chocolates e também algumas cestas básicas nas comunidades carentes; o Sopão Solidário, distribuído toda segunda-feira para moradores de rua. Ação realizada há 10 anos; O Bazar Solidário, onde a verba arrecada é usada para custeio das ações; e o Cupom Solidário importante projeto que tem como objetivo arrecadar recursos com a venda de rifas de prêmios”, cita.

Cupom solidário - imagem divulgação. 

Ainda de acordo com a coordenadora, o Cupom Solidário foi implementado no projeto para garantir a sustentabilidade da instituição e também para ajudar as famílias carentes envolvidas; onde parte da renda arrecada com a venda dos cupons é destinada à ONG e a outra parte a quem vende. “O cupom solidário surgiu na minha passagem por outro projeto social ao qual fiz parte e lá aprendi bastante. Trata-se de uma rifa, onde quem compra concorre automaticamente a alguns prêmios, sendo estes, doados por parceiros do projeto. É bem interessante, uma vez que conseguimos uma renda para ajudar a manter a ONG e ainda ajudar pessoas desempregadas. O cupom tem o valor simbólico de apenas R$2,00 tem ajudado bastante”, explica Hellem.

[

Nilson Dias é um dos parceiros no projeto

Na agenda mensal da Sonho de Menino sempre tem ação, e quando não tem, os itens ou recursos arrecadados são doados a outros projetos e, além de todas estas ações desenvolvidas, o seu Luiz Gonzaga, arranjou uma outra forma de conseguir recursos para o projeto. Ele usa o seu dom como marceneiro para reciclar móveis e vender, ou mesmo doar para quem precisa.

A coordenadora finalizou agradecendo os parceiros e voluntários do projeto. “Durante todos esses anos construímos e desenvolvemos diversas ações, que contemplaram milhares de famílias carentes. Agradeço aos parceiros e voluntários que tornam este sonho realidade, nos ajudando a levar um pouco mais de amor, acalento e solidariedade aos mais necessitados”.

Se você se interessou pelo projeto e deseja ajudar é só entrar em contato com Hellem Coelho pelo número de celular: (94) 9266-5230 e ajudar o projeto Sonho de Menino a ajudar cada vez mais pessoas e realizar o sonho de se registrar como uma ONG.

 

Ação no Outubro Rosa em combate ao câncer de mama. 

Ação esportiva no Dia Internacional da Mulher

O Sopão Solidário é realizado toda semana pela ONG. 

 

 

Loading
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2019gk-is-100.jpglink
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.galpogk-is-100.jpglink