Policiais do patrulhamento do 23° Batalhão de Polícia Militar de Parauapebas, com apoio da VTR-2316, apresentaram na delegacia de Polícia Civil, ao delegado plantonista Felipe Oliveira, na noite de segunda-feira, 23, por volta das 21h50, Felipe Rodrigues Matos de 20 anos de idade acusado de porte ilegal de droga.

Segundo a GU o mesmo foi pego na Avenida João Figueiredo, bairro Novo Paraíso. Com ele foi encontrado cerca de 11 gramas da erva cannabis sativa, conhecida como "maconha". Informações da guarnição dão conta que os militares realizavam rondas pelo bairro da Paz, momento em que observaram um indivíduo conduzindo uma motocicleta Honda de cor preta, e o mesmo ao ver a guarnição passou a agir em atitude suspeita.

Mediante a reação do piloto foi solicitado que o mesmo parasse. Na revista e busca pessoal os PMs encontraram no bolso direito da calça de Felipe um papelote com a substância análoga a "maconha" de aproximadamente 11 gramas, com base no flagrante foi solicitado apoio da polícia para a condução de Felipe até a Delegacia de Polícia para serem tomadas as medidas necessárias.

 

Fonte: Redação com informações Neide Folha

Robson Santos Martins, 22 anos de idade e seu colega Oziel da Conceição Carneiro, de 20 anos, estavam em uma Honda, Bros de cor preta, quando por volta das 22h45, do último sábado (10) os dois trafegavam na Rodovia Faruk Salmen nas proximidades do prédio do Detran, os mesmos apresentaram atitudes suspeitas, momento depois a polícia seguiu atrás e constatou a atividade ilícita dos traficantes.

Com eles a polícia apreendeu três papelotes de substância semelhante a Cocaína, além dos entorpecentes, um celular Samsung e 294 reais em espécie. No bolso de Robson Santos a Polícia ainda encontrou dois pacotes de cocaína. Com Oziel da Conceição, nada foi encontrado, mas, um embrulho com a mesma droga foi achado pelos policiais a poucos metros da rodovia.

Mediante ao flagrante, a dupla foi conduzida à 20 a Seccional de Polícia Civil de Parauapebas. Na delegacia foi comprovado que os dois já tinham passagem pela polícia pelo mesmo crime de tráfico.  

 

Com informações: Neide Folha

 

Na última quinta-feira, 6, policiais militares do 26º Batalhão de Polícia Militar apreenderam mais de 400 porções de pedra de oxi durante ação realizada na ilha de Outeiro, distrito de Belém. Uma mulher foi presa em flagrante por tráfico de drogas.

A equipe policial realizava rondas ostensivas pela avenida Beira Mar, quando viu uma mulher, que estava com tornozeleira eletrônica e carregava duas sacolas. A suspeita foi abordada e dentro das sacolas os policiais encontraram 400 porções de pedra de oxi, 11 porções da mesma droga pura, pesando aproximadamente 395 gramas, e 110 porções de pasta base de cocaína.

Toda a droga apreendida foi conduzida, junto da mulher, para a Unidade Integrada de Polícia (UIP) de Outeiro.

 

Fonte: https://www.romanews.com.br

 

Eleitores do Oregon votaram por descriminalizar o porte de pequenas quantidades de drogas pesadas, como cocaína, heroína, LSD e metanfetamina, e o estado se tornou o primeiro dos Estados Unidos a adotar tal medida.

Os eleitores do estado, que fica na Costa Oeste do país, entre a Califórnia e o Washington, também aprovaram a legalização do uso terapêutico de cogumelos psicodélicos.

A iniciativa antidrogas da população permitirá que as pessoas presas com pequenas quantidades de drogas pesadas evitem ser condenadas ao pagar uma multa de US$ 100 e participar de um programa de recuperação para dependentes.

Os centros de tratamento serão financiados pelas receitas da legalização da maconha. O Oregon também foi o primeiro estado americano a legalizar a droga.

A medida mudar drasticamente a forma como o sistema de Justiça do estado trata as pessoas presas com quantidades para uso pessoal.

“A vitória de hoje é uma declaração histórica de que chegou a hora de parar de criminalizar as pessoas pelo uso de drogas”, disse Kassandra Frederique, diretora executiva da Drug Policy Alliance, que apoiou a medida.

A proposta foi endossada pelo Partido Democrático do estado e por associações de enfermeiros e de médicos.

O Partido Republicano era contra e disse que a medida era radical. Alguns promotores a chamaram de imprudente.

 

Fonte: Por G1

Deuvane Santos Rosa foi preso pelo Grupo Tático Operacional - GTO e apresentado na delegacia por volta das 23h50min, de quarta-feira, 03, acusado de tráfico de entorpecente. Com o mesmo os PMs encontraram 4 tabletes de maconha prensada, totalizando cerca de 3 kilos.

A prisão do acusado ocorreu quando a guarnição do GTO realizava ronda ostensiva pelo bairro Apoema, instante em que os policiais perceberam a movimentação estranha de um indivíduo conduzindo um veículo modelo corsa classic de cor prata, que ao perceber a presença da viatura, o condutor arrancou em alta velocidade.

O acusado está preso a disposição da justiça

O condutor vendo que o veículo seria interceptado parou e tentou empreender fuga em direção ao matagal, momento em que a GU desembarcou da viatura e fez o acompanhamento a pé e logo em seguida conseguindo capturar o mesmo.

Na hora da abordagem o suspeito apresentava sinais de nervosismo e agressividade, diante disso foi necessário o uso de algemas e técnicas de imobilização para conte-lo. O nacional confessou que estava de posse de certa quantidade de entorpecentes, fato confirmado ao fazer uma revista veicular.

No veículo do acusado foi encontrado uma grande quantidade de uma substância análoga a maconha, sendo perguntado ao nacional sobre a quantidade de drogas, o mesmo disse que se tratava de 3kg. A GU diante da materialidade do crime conduziu o mesmo até a delegacia de polícia para procedimentos cabíveis.

(Neide Folha)

Novo Hamburgo – A Polícia Civil, através do Departamento Estadual de Investigações do Narcotráfico (Denarc), na tarde desta segunda-feira, 11, em ação contra o crime de tráfico de drogas em Novo Hamburgo, apreendeu 28,5 kg de maconha em um depósito de drogas. Além da maconha, foi apreendida uma balança de precisão.

Segundo a Delgada Caroline Jacobs, em diligências de investigação no município de Novo Hamburgo, no bairro Boa Saúde, os policiais lograram êxito em localizar uma residência que servida de depósito par armazenamento da droga e posterior distribuição aos pontos de venda. A investigação já vinha sendo desenvolvida há algum tempo. A droga estava escondida em um colchão no quarto do suspeito.

 

Fonte: https://odiario.net

Ronda Ostensiva Com Apoio de Motos (ROCAM), prendeu por volta das 20h de quarta-feira, 22, e apresentou na 20ª Seccional Urbana de polícia Civil de Parauapebas os nacionais Marlon Brando de Sousa Lima e Lucas Elias de Carvalho, ambos de 24 anos de idade, acusados de tráfico de entorpecente. Com eles a polícia flagrou 45 gramas de maconha, material plástico para o embalo da droga e 306,00 reais em espécie o que caracterizava a venda do entorpecente.

Segundo a polícia a dupla foi pega quando a GU realizava patrulhamento na área, momento em que passava próximo à praça do bairro, observou dois indivíduos em atitude suspeita na rua Marcos Freire em uma moto Honda Broz, abordados e revistados os PMs encontraram a droga com os mesmos.

Mediante o flagrante os dois foram encaminhados para a delegacia onde foram apresentados ao delegado plantonista. Procurados pela reportagem nenhum dos dois quiseram falar sobre a acusação.

(Neide Folha)

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, o governador do estado, João Doria, secretários municipais, estaduais, representantes de autarquias e inspetorias se reuniram nesta segunda-feira (3) na sede da prefeitura para alinhar as estratégias, mapear as necessidades e identificar os avanços da segunda fase do Programa Redenção, que oferece tratamento aos dependentes químicos.

As ações para a evolução do programa serão articuladas em quatro eixos principais, saúde, assistência social, segurança e trabalho, que atuarão com protocolos e metas a curto e médio prazo.

Para fazer um acompanhamento das ações, estão previstas reuniões setoriais envolvendo representantes das pastas estaduais e municipais.

A prefeitura informou que também está aberta a uma interlocução com agentes do Governo Federal, com o objetivo de trabalhar de forma complementar e integrada.

“Chamamos o ministro [da Cidadania Osmar Terra] para trabalharmos juntos em três frentes. Comunidades terapêuticas; a ideia de abstinências com muitos modelos, mas não o único, e em terceiro lugar, nós achamos que cada indivíduo tenha seu projeto terapêutico singular, e em cima disso vamos conversar com o Ministério da Cidadania”, disse o coordenador de Saúde do Programa Redenção, Arthur Guerra. Segundo ele, o convite é para uma conversa. Depois, pode haver um pedido de transferência de recursos do governo federal.

Internação compulsória

Quanto a internação compulsória, Guerra afirmou que, ainda que necessária em alguns casos, o programa pretende trabalhar com o modelo de internações voluntárias, que é quando o usuário de drogas aceita ser internado e tratado.

“A internação compulsória é um procedimento médico que existe há milhares de anos, ela não pode ser vista como o único modelo milagroso de resolver todo o problema de saúde e social também. Em alguns casos ela é indicada. Nós trabalhamos no município com a internação voluntária, nós tivemos em dois anos 10 mil internações voluntárias”, disse Guerra.

O coordenador disse ainda que três ações imediatas serão iniciadas essa semana. “Temos uma ação de grupos específicos de trabalho entre estado e prefeitura nas áreas de saúde, assistência social, segurança e geração de renda e trabalho; uma segunda meta importante, é buscar, junto à Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), um modelo de pesquisa que possa avaliar como esse esforço tem a sua credibilidade, ou seja, se está dando certo, e em terceiro lugar é ter a parceria do governo federal para buscar recursos que possam implementar nossa atividade”, disse.

Segundo o coordenador do programa Redenção, a taxa de internações involuntárias hoje no programa em São Paulo é em torno de 12%. “Nos seis anos do projeto Recomeço [do governo do estado], tivemos 0,03% de internações compulsórias [quando o juiz determina] e involuntárias entre 12% e 15%. O Programa Redenção [municipal] deve manter esses índices”.

De acordo com Guerra, a meta da Prefeitura de São Paulo de acabar com 80% da Cracolândia - área no centro da cidade onde há concentração de tráfico e usuários de drogas- até o fim do ano que vem está mantida. “É uma meta que estamos perseguindo de forma bastante objetiva”.

Já o prefeito Bruno Covas disse que o esforço da equipe tem sido fundamental para o sucesso do programa. “Eu só tenho que agradecer todo o empenho dessa equipe e a coordenação do governador João Doria para enfrentar esse problema que se arrasta aqui na capital”, disse.

Lei

A prefeitura sancionou em maio deste ano a lei que instituiu a Política Municipal Sobre Álcool e Outras Drogas, com o objetivo de executar ações de prevenção, atenção e reinserção social de usuários de álcool e outras drogas.

A iniciativa foi marcada pela nova etapa do Programa Redenção, criado em 2017 para atender aos usuários abusivos de crack e outras drogas que se encontram em situação de vulnerabilidade ou risco social.

Fonte: Agencia Brasil 

A Polícia Civil realizou uma operação na manhã desta quinta-feira (23) de combate ao crime organizado e tráfico de drogas em Igarapé-Miri, no nordeste do Pará. Foram cumpridos 26 mandados de busca e apreensão no município, além da prisão de dois homens e a apreensão de uma adolescente.

Leidson Lobato dos Santos foi preso por ser apontado como autor de um homicídio e duas tentativas de homicídio no município. De acordo com a Polícia Civil, Ele foi responsável pela morte de Nivaldo Barbosa e o ferimento à bala em Valdemir dos Santos e Marcileia Pantoja. O crime ocorreu no último dia 13 de maio. Leidson dos Santos invadiu um bar e atirou contra às vítimas.

O segundo preso, que não foi identificado, foi levado para a delegacia do município por estar portando 10 porções de maconha. Ele assinou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e foi liberado. A adolescente apreendida pela polícia estava em posse de de 42 porções de pasta de cocaína. Ela também foi levada à delegacia onde foi autuada por ato infracional.

Fonte: G1

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, disse hoje (14), que o governo federal enviará ao Congresso Nacional uma medida provisória (MP) para facilitar a administração e a venda, pelo Poder Público, dos bens apreendidos em ações de combate ao narcotráfico.

“Estamos com uma MP no forno para apresentar ao Congresso Nacional. Ela traz medidas muito pontuais para facilitar a venda de bens [apreendidos] e a administração desses recursos mesmo antes do trânsito em julgado”, disse o ministro durante evento em Brasília.

Para o ministro, a melhor forma de fazer com que o crime de tráfico de drogas não compense é privar as organizações criminosas dos bens e recursos financeiros obtidos com práticas ilícitas. “Não basta que o criminoso enfrente a sanção da pena privativa de liberdade. É importante privá-lo dos recursos para que ele não continue na sua atividade”, defendeu Moro.

O ministro reconhece que tem havido avanços nos últimos anos, mas ressaltou que o Brasil ainda tem “muito o que aprender” com a experiência internacional nesse quesito. “Em vários países, já há uma previsão legal para o confisco mais amplo, que atinge a todo o patrimônio que não pode ser justificado como lícito. Todo o patrimônio [do acusado] fica sujeito ao confisco. Esta não é uma legislação extravagante”, disse o ministro

A sua proposta é para que o Brasil tenha acesso a uma importante fonte de recursos para enfrentar o narcotráfico e financiar políticas públicas de recuperação de dependentes químicos, com mudanças nas leis que permitam a venda dos bens confiscados em um menor espaço de tempo.

“Estes bens sequestrados podem fornecer uma fonte de recursos extremamente relevante. Não só para devolver os recursos a eventuais vítimas, mas também como fonte de investimento para as forças públicas e para a prevenção de práticas delitivas”, disse o ministro.

Há dois meses, o ministro Sergio Moro disse da intenção do governo de fortalecer a Secretaria Nacional de Políticas Sobre Drogas (Senad). E hoje (14), no seminário Diálogos Brasil-França – Persecução Penal e Gestão de Ativos, o ministro disse que, na prática, algumas mudanças já vêm sendo implementadas com esse propósito, como a revisão das atribuições da secretaria.

“Analisamos porque estamos falhando na recuperação e utilização desses ativos [apreendidos] e redirecionamos a atuação da Senad, que estava mais focada [em políticas públicas para a] recuperação de dependentes químicos. Não que esta não seja uma atividade relevante, mas, a nosso ver, não é uma atividade pertinente para o Ministério da Justiça e Segurança Pública”, ressaltou Moro.

Ele disse que a política pública para a recuperação de dependentes químicos foi transferida para o Ministério do Desenvolvimento Social, enquanto a Senad passou a priorizar o enfrentamento ao narcotráfico e a aperfeiçoar as políticas de gestão e venda dos ativos confiscados dos criminosos.

A intenção do Ministério da Justiça é aprovar a criação de um órgão nacional semelhante ao existente na França, que se encarregue da administração e do leilão dos bens apreendidos.

Fato: Agencia Brasil

 

Página 1 de 2
Loading
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2019gk-is-100.jpglink