A organização do Círio de Nossa Senhora de Nazaré, em Parauapebas, realizou, na quinta-feira (24), uma coletiva de imprensa para falar sobre a programação da festividade religiosa. Com início às 17h30min, no Salão Padre Sérgio, ao lado da Igreja São Sebastião na Praça Mahatma Gandhi, a apresentação do cartaz oficial do Círio 2020 foi transmitido ao vivo para os fiéis. A festa nazarena na capital do minério acontece no dia 24 de outubro.

O Círio de Nazaré que está em sua 16ª Edição edição traz o tema “Maria de Nazaré Auxilio dos que Sofrem”, recebe todos os anos um grande público ficando apenas atrás de Marabá, Castanhal e Belém.

Equipe da guarda de Nosso Senhora de Nazaré

Neste ano por conta da pandemia do COVID-19, o evento religioso será realizado com algumas limitações na procissão e celebrações, para cumprir os devidos cuidados estabelecidos pela Organização Mundial de Saúde (OMS), com o uso de álcool em gel e medidor de temperatura, também não terá a Corda do Círio, um dos principais ícones da festividade, e não será feita a distribuição de água.

Padre Hudson 

Em entrevista o Padre Hudson falou sobre as suas expectativas para a realização do Círio deste ano. “ Mesmo diante de uma pandemia, que não venhamos perder a fé, crendo que Deus tem nos guardado e sustentado as famílias que infelizmente perderam seus entes queridos, o Círio será realizado com todas as medidas de proteção para que tudo ocorra bem, pois isso também é um ato cristão, amar a sua vida, e a do seu irmão, que a nosso Senhora interceda por cada um de nós” disse.

Confira a programação

Dia 04/10 - 19h30min missa de envio das berlindas na Igreja São Francisco

Dia 12/10 - 8h Círio das Crianças, com missa na Igreja São Francisco, seguida de carreata Rodoromaria até a Igreja São Sebastião.

Dia 23/10 - 18h missa na Igreja São Francisco, onde será realizado a troca do manto.

Dia 24/10 - Círio as 17h com missa na Igreja São Francisco, seguida de carreata

Rodoromaria até o Parque dos Carajás (terreno do santuário)

 

 

Fonte: Redação 

 

 

 

 

 

 

 

 

Nesta quarta-feira, 23 de setembro, a Caixa Econômica Federal libera uma nova parcela do auxílio emergencial de R$ 600 para quem nasceu em agosto e não está cadastrado no Bolsa Família. O depósito será feito pelo banco por meio de poupança digital, podendo ser de qualquer uma das cinco primeiras parcelas, a depender de quando a pessoa teve o cadastro aprovado pelo Ministério da Cidadania.

Hoje também está sendo liberado o saque da 6ª parcela, com valor reduzido para R$ 300, aos inscritos no Bolsa Família que têm o NIS (Número de Identificação Social) terminado em 5. Veja a seguir os calendários completos.

1ª, 2ª, 3ª, 4ª ou 5ª parcela?

A parcela do auxílio de R$600 liberada para saque ou transferências depende de quando o cadastro foi aprovado, conforme os critérios:

  • 1ª parcela: quem se cadastrou com ajuda de funcionários dos Correios entre 8 de junho e 2 de julho
  • 1ª parcela: quem foi aprovado depois de contestar o cadastro entre 3 de julho e 16 de agosto
  • 2ª parcela: quem teve o cadastro aprovado em julho
  • 2ª parcela: quem foi aprovado depois de contestar o cadastro entre 24 de abril e 19 de junho
  • 3ª parcela: quem começou a receber o auxílio entre o final de junho e o começo de julho
  • 4ª parcela: quem começou a receber o auxílio em maio
  • 5ª parcela: quem começou a receber o auxílio em abril

Calendário 

Ciclo 2

Depósito do dinheiro 

  • 28 de agosto – nascidos em janeiro
  • 2 de setembro – nascidos em fevereiro
  • 4 de setembro – nascidos em março
  • 9 de setembro – nascidos em abril
  • 11 de setembro – nascidos em maio
  • 16 de setembro – nascidos em junho
  • 18 de setembro – nascidos em julho
  • 23 de setembro – nascidos em agosto
  • 25 de setembro – nascidos em setembro
  • 28 de setembro – nascidos em outubro e novembro
  • 30 de setembro – nascidos em dezembro

Liberação de saque e transferência

  • 19 de setembro – nascidos em janeiro
  • 22 de setembro – nascidos em fevereiro
  • 29 de setembro – nascidos em março
  • 1º de outubro – nascidos em abril
  • 3 de outubro – nascidos em maio
  • 6 de outubro – nascidos em junho
  • 8 de outubro – nascidos em julho
  • 13 de outubro – nascidos em agosto
  • 15 de outubro – nascidos em setembro
  • 20 de outubro – nascidos em outubro
  • 22 de outubro – nascidos em novembro
  • 27 de outubro – nascidos em dezembro

Ciclo 3

Depósito do dinheiro

  • 9 de outubro – nascidos em janeiro e fevereiro
  • 16 de outubro – nascidos em março e abril
  • 23 de outubro – nascidos em maio e junho
  • 30 de outubro – nascidos em julho e agosto
  • 6 de novembro – nascidos em setembro e outubro
  • 13 de novembro – nascidos em novembro e dezembro

Liberação de saque e retirada

  • 29 de outubro – nascidos em janeiro e fevereiro
  • 3 de novembro – nascidos em março e abril
  • 10 de novembro – nascidos em maio e junho
  • 12 de novembro – nascidos em julho e agosto
  • 17 de novembro – nascidos em setembro e outubro
  • 19 de novembro – nascidos em novembro e dezembro

Ciclo 4

Depósito do dinheiro

  • 16 de novembro – nascidos em janeiro e fevereiro
  • 18 de novembro – nascidos em março e abril
  • 20 de novembro – nascidos em maio e junho
  • 23 de novembro – nascidos em julho e agosto
  • 27 de novembro – nascidos em setembro e outubro
  • 30 de novembro – nascidos em novembro e dezembro

Liberação de saque e retirada

  • 26 de novembro – nascidos em janeiro e fevereiro
  • 1º de dezembro – nascidos em março e abril
  • 3 de dezembro – nascidos em maio e junho
  • 8 de dezembro – nascidos em julho e agosto
  • 10 de dezembro – nascidos em setembro e outubro
  • 15 de dezembro – nascidos em novembro e dezembro

Calendário da 6ª parcela

O Governo Federal liberou entre 17 e 30 de setembro o pagamento do auxílio emergencial, já com o valor de R$300, para os beneficiários do Bolsa Família. Quem for mãe chefe de família, o pagamento será dobrado, com valor de R$600.

As famílias beneficiárias do programa Bolsa Família não têm alteração nas datas de pagamento de seus benefícios. Dessa forma, quem se encaixa nas regras do auxílio emergencial e recebeu a primeira parcela logo em abril terá direito ao saque da sexta parcela.

O cronograma de pagamento segue o Número de Identificação Social (NIS) final do beneficiário. Quem não é cadastrado no Bolsa Família ainda não tem datas de pagamento. Para quem não recebe o Bolsa Família, o governo não divulgou as datas de pagamento.

Veja o calendário:

  • 17 de setembro: NIS terminado em 1
  • 18 de setembro: NIS terminado em 2
  • 21 de setembro: NIS terminado em 3
  • 22 de setembro: NIS terminado em 4
  • 23 de setembro: NIS terminado em 5
  • 24 de setembro: NIS terminado em 6
  • 25 de setembro: NIS terminado em 7
  • 28 de setembro: NIS terminado em 8
  • 29 de setembro: NIS terminado em 9
  • 30 de setembro: NIS terminado em 0

 

Fonte: 

Um time de pesquisadores suecos e norte-americanos fez uma análise com dados coletados ao longo de 21 anos, com perguntas sobre a dieta dos voluntários. Eles descobriram que algumas pessoas tiveram resultados mais saudáveis, independente do seu peso. De acordo com a pesquisa, a alimentação mais saudável pode reduzir riscos à saúde associados ao aumento do peso corporal.

Particularmente, pessoas que seguiram a dieta mediterrânea tiveram melhores resultados quanto à mortalidade. Essa dieta, por sua vez, é rica em grãos, frutas, vegetais, peixes e azeite de oliva.

No entanto, houve outras pessoas que se desviaram da dieta mediterrânea e tiveram altas taxas de mortalidade, mesmo com peso classificado como normal. Os resultados, enfim, indicam que dietas saudáveis, como a dieta mediterrânea, são mais importantes que o peso em si. Uma boa alimentação, portanto, pode prevenir o maior risco a doenças mais sérias.

O peso ainda diz muito

Mas isso não significa que o peso não possa indicar riscos de saúde: pessoas com obesidade apresentam maior predisposição a doenças cardiovasculares.

“Nosso estudo observacional (…) não pode provar que a perda de peso ou mudança na dieta podem reduzir o risco de morte” – disse a equipe.

No mundo atual, mais pessoas vivem sujeitas à obesidade e, portanto, precisa-se cada vez mais entender do assunto. O índice de massa corporal (IMC) elevado em 2015 estava associado a 4 milhões de mortes em todo o mundo. Entre essas mortes, mais de dois terços estava relacionado a doenças cardíacas.

De acordo com novos estudos, a dieta mediterrânea está diretamente ligada à saúde mental e física. Um estudo da década de 1990 descobriu que a mudança para a dieta mediterrânea contribuiu para melhorar muito a saúde dos voluntários. A dieta, após o ataque cardíaco, reduziu pela metade as causas de mortalidade após quatro anos.

“Escolher alimentos mais saudáveis ​​com baixo teor de calorias é mais eficaz e sustentável do que resistir a grandes porções com alto teor calórico” – Faris Zuraikat, cientista da Penn State University.

Os pesquisadores do novo estudo alertam que o peso extra ainda traz riscos à saúde. Mas focar em escolhas alimentares saudáveis pode ser mais benéfico do que usar apenas o peso como referência. É claro que além da alimentação, a prática de exercícios físicos também é determinante na saúde de qualquer pessoa.

 

Fonte: https://socientifica.com.br

O primeiro trimestre da pandemia de covid-19, declarada oficialmente em 11 de março, ocasionou uma perda média de 20,1% na renda dos brasileiros, baixando o valor de R$ 1.118 para R$ 893 mensais. No cálculo, consideram-se mercados formal e informal e também a parcela de trabalhadores sem emprego. 

No período, o coeficiente de Gini, usado para mensurar o nível de desigualdade social, aumentou 2,82%. Os apontamentos constam da pesquisa Efeitos da pandemia sobre o mercado de trabalho brasileiro, coordenada pelo economista Marcelo Neri, da Fundação Getulio Vargas (FGV). 

Conforme demonstra o estudo, observa-se que tanto a queda média na renda como o índice Gini atingiram nível recorde quando analisadas variações da série histórica, iniciada em 2012. Enquanto os mais pobres viram a renda encolher 27,9% - de R$ 199 para R$ 144 -, o impacto foi de 17,5% - de R$ 5.428 para 4.476 -, entre os 10% mais ricos do país.

Os pesquisadores atribuem a queda de mais de um quarto da renda à redução da jornada de trabalho, que foi de 14,34% na média nacional, e a outros fatores, como a própria diminuição na oferta de vagas. A taxa de ocupação, isto é, a parcela da força de trabalho que possui um emprego, também caiu 9,9%. 

O estudo afirma que a situação pesou mais entre indígenas, analfabetos e jovens de 20 a 24 anos. De acordo com os pesquisadores, mulheres foram mais afetadas, com 20,54% de queda na renda, contra 19,56% dos homens.

 

Fonte: Agência Brasil

Uma semana após o início da retomada dos atendimentos presenciais nas agências do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), o cabo de guerra entre governo e os médicos peritos continua deixando segurados sem atendimento nesta segunda-feira (21).

A associação que representa os peritos se recusa a retomar as atividades argumentando que as agências não estão adequadas ao retorno. Na última semana, o INSS publicou uma convocação para que os médicos voltassem ao trabalho nas 111 agências consideradas adequadas, sob pena de desconto na remuneração – convocação que a associação de médicos afirmou que seria ignorada.

Portaria publicada nesta segunda-feira (21) pelo INSS estabelece que as vistorias anunciadas pela Associação Nacional de Médicos Peritos (ANMP) precisam da autorização do governo para serem realizadas e fixa também restrições.

Enquanto isso, a população segue desassistida e, em muitos casos, sem orientação adequada. G1 questionou repetidamente o INSS nesta segunda-feira sobre quantas e quais agências estão realizando perícias médicas, mas não obteve retorno até a última atualização desta reportagem.

São Paulo

As agências da capital seguem sem peritos. Apenas na agência de Pinheiros, na Zona Oeste da capital paulista, um perito compareceu para trabalhar. Na unidade da Vila Mariana, na Zona Sul, quem tinha atendimento marcado era orientado a fazer o agendamento pela internet.

Na agência de São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo, um funcionário informou que nenhum perito retornou ao trabalho nesta segunda-feira.

Na capital e Região Metropolitana, a perícia médica deveria ser realizada nas agências da Avenida Ataliba Leonel, na Zona Norte, na Lapa, Zona Oeste, no Jabaquara, na Zona Sul, além das unidades de Barueri, São Caetano do Sul e Taboão da Serra.

Distrito Federal

As agências do DF completam uma semana sem o serviço de perícia médica. Das seis unidades do DF, apenas a do Setor Comercial Sul (SCS) e a de Taguatinga realizam a perícia médica.

O posto da Asa Sul passou por uma vistoria, na quarta-feira (15), na presença do presidente do INSS, Leonardo Rolim. A promessa era de que o atendimento seria normalizado no dia seguinte à visita, mas novamente a unidade abriu as portas ao público, e os peritos não compareceram.

Minas Gerais

Parte dos médicos peritos das duas agências INSS em Belo Horizonte que estão aptas a fazer a perícia médica, não trabalhou nesta segunda-feira Por conta disso, nem todos os segurados conseguiram ser atendidos pelo serviço.

Caso da auxiliar de loja Marilene Santiago, de 57 anos, que teve que voltar para casa.

"Minha perícia estava marcada desde o dia 30 de março e até hoje eu não consegui receber, até hoje eles não resolveram nada. Manda a gente vir e, infelizmente, manda a gente voltar pra casa porque não tem médico", reclamou.

Rio Grande do Sul

Usuários formaram uma longa fila pela manhã em frente à agência localizada na avenida Bento Gonçalves, no bairro Partenon em Porto Alegre, que estava com as portas fechadas. Eles reclamavam que, mesmo com horário agendado e com a sinalização no site de que estava aberta, o local permanecia fechado.

De acordo com o gerente executivo do INSS em Porto Alegre, Claiton Pereira Soares, o local não reabriu pois aguarda vistoria dos peritos médicos federais, que ainda não tem data para ser realizada.

Pernambuco

Pessoas que compareceram à agência de Casa Amarela, na Zona Norte do Recife, conseguiram ter acesso ao serviço nesta segunda-feira. Essa é uma das duas agências na Região Metropolitana que retomaram o serviço.

Além de Casa Amarela, a agência Corredor do Bispo, no Centro da cidade, também retomou o serviço de perícia médica. De acordo com a assessoria de comunicação do INSS, o perito responsável pelo serviço no período da manhã não havia comparecido ao trabalho até as 9h30, mas foi substituído por outra pessoa.

 

 
Fonte: Por G1

 

Até agora, o pagamento de 12 lotes do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), na modalidade emergencial, já foram liberados. Os depósitos já foram feitos aos nascidos de janeiro a dezembro.

Os valores estão sendo pagos diretamente nas poupanças digitais abertas pela Caixa. Na conta, o trabalhador poderá realizar diversas movimentações, como pagar boletos e realizar compras online, por exemplo.

Quem nasceu em janeiro, fevereiro, março e abril já pode efetuar o saque em espécie. No último sábado, dia 19 de setembro, os saques em dinheiro foram liberados aos nascidos em maio.

Os beneficiários terão o valor disponível em conta poupança social da Caixa. Ele poderá ser usado em pagamento de boletos ou compras pelo cartão de débito virtual e QR Code.

Quem não quiser receber o saque emergencial deve avisar com dez dias de antecedência.

O saque emergencial do FGTS foi criado para para ajudar os trabalhadores durante pandemia do novo coronavírus e tem o limite de R$ 1.045, que pode ser de conta ativa ou inativa.

Confira o calendário que o valor estará disponível em conta digital e o calendário de saque e transferência abaixo.

Calendário de pagamento

  • 29 de junho: nascidos em janeiro
  • 6 de julho: nascidos em fevereiro
  • 13 de julho: nascidos em março
  • 20 de julho: nascidos em abril
  • 27 de julho: nascidos em maio
  • 3 de agosto: nascidos em junho
  • 10 de agosto: nascidos em julho
  • 24 de agosto: nascidos em agosto
  • 31 de agosto: nascidos em setembro
  • 8 de setembro: nascidos em outubro
  • 14 de setembro: nascidos em novembro
  • 21 de setembro: nascidos em dezembro

Calendário de saque e transferência

  • 25 de julho: nascidos em janeiro
  • 8 de agosto: nascidos em fevereiro
  • 22 de agosto: nascidos em março
  • 3 de outubro: nascidos em junho
  • 5 de setembro: nascidos em abril
  • 19 de setembro: nascidos em maio
  • 17 de outubro: nascidos em julho
  • 17 de outubro: nascidos em agosto
  • 31 de outubro: nascidos em setembro
  • 31 de outubro: nascidos em outubro
  • 14 de novembro: nascidos em novembro
  • 14 de novembro: nascidos em dezembro

Saque emergencial do FGTS de R$1.045

A Caixa liberou o calendário de pagamentos de R$1.045 do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Os depósitos começaram no dia 29 de junho e seguirão válidos até 21 de setembro, conforme nascimento dos trabalhadores. No entanto, quem receber terá que esperar semanas ou até meses para sacar o dinheiro.

O Governo anunciou em abril que liberaria um saque emergencial do FGTS para apoiar os trabalhadores durante a crise causada pela pandemia do novo coronavírus.

Têm direito ao dinheiro trabalhadores que possuem contas ativas (do emprego atual) ou inativas (de empregos anteriores) no FGTS. A data em que o valor cai na poupança digital depende do mês de aniversário do trabalhador.

 

Fonte:

O Plenário do Senado, em votação simbólica, aprovou nesta quinta-feira (17) proposta autorizando o uso de recursos do Fundo Nacional para a Criança e o Adolescente (FNCA) nos programas de acolhimento durante o estado de calamidade pública resultante da pandemia de covid-19. O texto do senador Wellington Fagundes (PL-MT) segue agora para a análise da Câmara dos Deputados.

A relatora, senadora Eliziane Gama (Cidadania-MA), apresentou substitutivo incorporando cinco emendas sugeridas pelos senadores. As modificações ampliam o prazo de uso dos recursos de seis para 12 meses após o fim do estado de calamidade pública e permitem usar o dinheiro para pagar o aluguel social — benefício do governo federal entregue mensalmente a famílias que perderam a moradia em consequência da pandemia. Assim como previsto no texto original do PL 3.289/2020, as duas possibilidades de aplicação dos recursos devem ser priorizadas.

Os programas de acolhimento podem ser de dois tipos: as crianças e adolescentes são abrigadas por famílias selecionadas, que recebem do Estado uma ajuda para mantê-los, ou acolhidas por instituições. Eliziane acrescentou item ao texto que obriga essas instituições a oferecerem local sigiloso, seguro e apropriado a crianças e adolescentes em situação de violência doméstica e familiar, sob o risco de morte ou de violência física.

A relatora estabeleceu alguns procedimentos para as instituições nesse caso, como o isolamento da criança ou adolescente por 15 dias em lugar específico para isso antes de acolhê-la em suas dependências. Caso não haja vagas, o poder público deverá usar espaço provisório adequado, podendo alugar ou requisitar o uso de quartos de hotel, usar imóvel público ou alugar particular, desde que sejam adequados e mantendo o sigilo e a segurança previstos na proposta.

Por outro lado, o novo texto obriga as instituições a acompanhar o menor, contratando profissionais de saúde, como psicólogos, médicos, nutricionistas; professores; assistentes sociais; e profissionais de apoio, como cuidadores, cozinheiros e motoristas. Por último, o projeto prevê o uso de recursos do fundo também para capacitar profissionalmente os jovens que saíram do acolhimento no ano anterior à nova lei por terem atingido a maioridade.

Para Eliziane, o Congresso deve se ocupar de legislação “que seja criativa e dê soluções ótimas e temporárias” para crianças e adolescentes, “em particular aqueles desprovidos ou afastados de suas famílias naturais.” Na apresentação de seu relatório, a senadora destacou a importância do projeto:

— Investir em crianças e adolescentes é investir no futuro da nação — ressaltou.

 

Fonte: Agência Senado

Em sessão remota nesta quinta-feira (17), o Plenário do Senado aprovou o projeto de lei que libera recursos do Sistema Único de Assistência Social (Suas) para a compra de álcool em gel e máscaras de proteção, a serem distribuídos à população em estado de vulnerabilidade durante o período de calamidade pública decorrente da pandemia do coronavírus (PL 3.229/2020). Agora esse projeto será encaminhado para análise da Câmara dos Deputados.

O texto foi aprovado no Senado com 60 votos favoráveis e apenas dois contrários, além de uma abstenção. De autoria do senador Veneziano Vital do Rêgo (PSB-PB), o projeto foi aprovado na forma de um substitutivo, que foi apresentado pelo senador Jorge Kajuru (Cidadania-GO).

O Suas é um serviço público que busca garantir proteção social aos cidadãos, por meio de benefícios, programas e projetos que apoiam indivíduos, famílias e comunidades no enfrentamento de dificuldades.

Jorge Kajuru afirmou que, quanto ao mérito, o projeto não pode ser questionado. Ele lembrou que a máscara e o álcool em gel estão entre as principais recomendações para o enfrentamento da covid-19. O senador apontou ainda que, infelizmente, parte significativa da população brasileira não dispõe de recursos para adquirir esses ou outros produtos visando à sua proteção contra a doença. Segundo Kajuru, a proteção da camada mais desassistida da população, além de ser meritória em si, é também importante para ajudar a proteger a população como um todo.

— Este é um projeto que favorece a maioria absoluta da população brasileira — disse Kajuru.

Substitutivo

O relator elogiou a iniciativa, mas propôs um substitutivo para que a proposta se torne uma lei autônoma — o texto original fazia modificações na Lei da Assistência Social (Lei 8.742, de 1993). Kajuru argumentou que o projeto está relacionado à pandemia, o que tornaria uma lei específica mais adequada para o atual momento de estado de emergência.

Kajuru informou que foram apresentadas oito emendas ao projeto, das quais ele acatou quatro de forma total ou parcial. Com base em uma sugestão do senador Fabiano Contarato (Rede-ES), o texto aprovado no Senado prevê que as máscaras adquiridas devem ter comprovada qualidade de proteção, mas não devem ficar restritas a um material específico. A senadora Rose de Freitas (Podemos-ES) também teve uma emenda acatada. De acordo com essa emenda, os indivíduos beneficiados não poderão vender ou repassar para terceiros os itens que tiverem recebido gratuitamente. O relator também acatou uma emenda da senadora Mara Gabrilli (PSDB-SP) que visa ampliar a distribuição gratuita para as pessoas que exercem a função de cuidador ou atendente pessoal para o público previsto no projeto.

Outra sugestão acatada, do senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), estabelece que, além de estar em situação de vulnerabilidade, a família beneficiada precisa estar inscrita no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico). A emenda de Randolfe também prevê que o poder público poderá entregar as máscaras e o álcool em gel diretamente para Centros de Referência de Assistência Social (Cras) e Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs).

— Este é um projeto simples, porém humano. Projetos não são decididos só por uma pessoa. Dependem também da sensibilidade de nós senadores e da Câmara dos Deputados — declarou Kajuru ao agradecer todos os envolvidos na aprovação da matéria.

Proteção

Para Veneziano Vital do Rêgo, o acesso a máscaras de proteção e álcool em gel é urgente e indispensável para conter a propagação do novo coronavírus. Ele disse lamentar que, dada a realidade social do país, nem esse nível mínimo de proteção tem sido garantido a grande parte da sociedade. O senador ainda fez um apelo para que a Câmara dos Deputados vote o projeto o mais rápido possível.

— É um projeto singelo, mas objetivo. O tempo conspira contra nós. Temos que aumentar nossos cuidados e cuidar, especialmente, das parcelas mais carentes — disse Veneziano.

A lei que disciplina o uso de máscara facial em espaços públicos (Lei 14.019, de 2020) exige sua utilização em vias públicas, em transportes públicos coletivos (como ônibus ou metrô), em táxis e carros de aplicativos, em aeronaves e em ônibus ou embarcações de uso coletivo fretados.

Elogios

O líder do governo, senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), manifestou apoio à matéria. Alvaro Dias (Podemos-PR) afirmou que o texto é adequado e lembrou que a pandemia ainda não acabou. Marcelo Castro (MDB-PI) definiu o projeto como meritório e oportuno. Acir Gurgacz (PDT-RO), Eliziane Gama (Cidadania-MA), Rodrigo Pacheco (DEM-MG), Izalci Lucas (PSDB-DF) e Otto Alencar (PSD-BA) elogiaram a iniciativa do autor e o trabalho do relator.

O senador Carlos Fávaro (PSD-MT), que presidiu parte da sessão desta quinta-feira, disse que o projeto é uma forma de o Congresso Nacional responder aos anseios da sociedade. Zenaide Maia (Pros-RN) e Rogério Carvalho (PT-SE) destacaram a importância do Suas. Kátia Abreu (PP-TO) elogiou o projeto, enalteceu o trabalho do Suas e lamentou o fato de esse sistema ainda não ter recursos fixos no Orçamento.  

— Temos de pegar o Suas e turbiná-lo. Não podemos destruir o que está funcionando. É um espaço para trabalhar contra a desigualdade no Brasil — defendeu Kátia Abreu.

Arquivo

Por tratar de tema semelhante, o PL 1.326/2020, da senadora Rose de Freitas, tramitou em conjunto com a proposta do senador Veneziano Vital do Rêgo, mas foi considerado prejudicado e arquivado.

 

Fonte: Agência Senado

Amanhã, 19 de setembro, o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) terá mais um lote de saques e transferências. O benefício será liberado para os aniversariantes do mês de maio. Os nascidos de janeiro a abril já podem sacar.

Veja o calendário:

  • 19 de setembro – próximo sábado: nascidos em maio
  • 3 de outubro: nascidos em junho
  • 17 de outubro: nascidos em julho
  • 17 de outubro: nascidos em agosto
  • 31 de outubro: nascidos em setembro
  • 31 de outubro: nascidos em outubro
  • 14 de novembro: nascidos em novembro
  • 14 de novembro: nascidos em dezembro

O saque emergencial, no valor de R$1.045, poderá ser feito por trabalhadores com contas ativas (emprego atual) e contas inativas (empregos anteriores).

O dinheiro está sendo pago em duas etapas. Inicialmente, o valor é depositado por meio da poupança social digital. Por lá, o trabalhador poderá utilizar o dinheiro para pagar contas online e fazer compras através do código de barras digital criado pelo programa.

Na segunda etapa, de acordo com o calendário específico, os valores serão liberados para saques ou transferências. Quem não quiser receber o saque emergencial deve avisar com dez dias de antecedência.

Calendário de pagamento

  • 29 de junho: nascidos em janeiro
  • 6 de julho: nascidos em fevereiro
  • 13 de julho: nascidos em março
  • 20 de julho: nascidos em abril
  • 27 de julho: nascidos em maio
  • 3 de agosto: nascidos em junho
  • 10 de agosto: nascidos em julho
  • 24 de agosto: nascidos em agosto
  • 31 de agosto: nascidos em setembro
  • 8 de setembro: nascidos em outubro
  • 14 de setembro: nascidos em novembro
  • 21 de setembro: nascidos em dezembro

Calendário de saque e transferência

  • 25 de julho: nascidos em janeiro
  • 8 de agosto: nascidos em fevereiro
  • 22 de agosto: nascidos em março
  • 5 de setembro: nascidos em abril
  • 19 de setembro: nascidos em maio
  • 3 de outubro: nascidos em junho
  • 17 de outubro: nascidos em julho
  • 17 de outubro: nascidos em agosto
  • 31 de outubro: nascidos em setembro
  • 31 de outubro: nascidos em outubro
  • 14 de novembro: nascidos em novembro
  • 14 de novembro: nascidos em dezembro

Saque emergencial do FGTS de R$1.045

A Caixa liberou o calendário de pagamentos de R$1.045 do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Os depósitos começaram no dia 29 de junho e seguirão válidos até 21 de setembro, conforme nascimento dos trabalhadores. No entanto, quem receber terá que esperar semanas ou até meses para sacar o dinheiro.

O Governo anunciou em abril que liberaria um saque emergencial do FGTS para apoiar os trabalhadores durante a crise causada pela pandemia do novo coronavírus. A data em que o valor cai na poupança digital depende do mês de aniversário do trabalhador.

 

Fonte: 

A Índia superou a marca de cinco milhões de casos de infecção pelo novo coronavírus, de acordo com os números do ministério da Saúde local. Nesta quarta-feira (16), foram registrados mais de 90 mil novos casos e 1.290 mortes, um recorde no país.

O segundo país mais populoso do mundo, com 1,3 bilhão de habitantes, registrou um milhão de novos casos de Covid-19 em apenas 11 dias. A Índia está atrás apenas dos Estados Unidos, onde foram detectadas 6,6 milhões de infecções, segundo levantamento da universidade americana Johns Hopkins.

O número total de mortes em território indiano passa de 82 mil - menos da metade dos 195 mil óbitos registrados nos EUA. O levantamento da Johns Hopkins aponta que a taxa de letalidade no país está em 1,6%, muito inferior aos 3% registrados nos EUA e no Brasil.

Porém, especialistas chamam a atenção para o elevado índice de subnotificação. A maioria das regiões da Índia não dispõe de um mecanismo para registro de qualquer tipo de morte, o que prejudica o balanço. Nas áreas rurais do país, onde vive a maior parte da população, a maioria das mortes ocorre fora dos hospitais, o que também pode atrasar a notificação.

Os especialistas alertam que o número de mortes pode aumentar nas próximas semanas, com o relaxamento de restrições em algumas partes do país. As autoridades descartam a imposição de um novo confinamento.

Testes pouco precisos

A Índia testa quase um milhão de pessoas por dia, excedendo a referência da Organização Mundial da Saúde (OMS), que é de 140 testes por 1 milhão de habitantes. Muitos desses testes são de antígenos, que procuram proteínas do vírus e são mais rápidos, porém eles são menos precisos do que PCR, que confirma o coronavírus por seu código genético.

Nas últimas semanas, estudos mediram os anticorpos contra o vírus nos habitantes de Nova Déli e Mumbai e constataram que o número real de infecções é superior ao registrado oficialmente.

O Conselho Indiano de Pesquisa Médica, que coordena a resposta do governo à crise, afirmou na semana passada que sua pesquisa permitia pressupor que em maio o país tinha 6,5 milhões de pessoas infectadas pelo novo coronavírus.

O estado de Maharashtra, com mais de 1 milhão de casos, continua sendo o mais afetado do país, seguido por Andhra Pradesh, Tamil Nadu, Karnataka e Uttar Pradesh. Juntos eles registram mais de 60% dos casos da doença no território indiano.



Fonte: Por G1

Sul e Sudeste do Pará

Loading
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2019gk-is-100.jpglink
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/00.Novo_Projeto_-_2021-09-24T142218530gk-is-100.jpglink

Vídeos

FAMAP, a escolha inteligente
08 Julho 2019
Em parauaebas, aluno chamou a atenção dos vereadores, no momento em que fazia uso da tribuna. de Carajás O Jornal
18 Abril 2017
Alunos da Rede Estadual de Ensino, assistem aula no meio da rua em Parauapebas
13 Abril 2017
Novo Ministro do STF3
11 Fevereiro 2017
Tiroteio em Redenção deixa população assustada
01 Dezembro 2016
Nesse domingo os paraenses vivenciam o #CIRIO2016, a maior festividade Religiosa do Brasil
09 Outubro 2016
Dr. Hélio Rubens fala sobre o caso de corrupção na Câmara Municipal de Parauapebas
08 Outubro 2016
MARCHA PARA JESUS: Milhares de jovens nas ruas de Parauapebas
08 Outubro 2016
Corrupção é um problema de todos, você também pode combater!
06 Outubro 2016
Joelma agradece pela presença e participação em seu show na FAP 2016
12 Setembro 2016
Jake Trevisan agradecendo toda população de Parauapebas no Carajás O Jornal
06 Setembro 2016
Cantor Açaí no evento da Imprensa na FAP a pedido de Marola Show, canta para a Rainha, primeira e segunda princesa da FAP 2016.
01 Setembro 2016