Carajas o Jornal

Carajas o Jornal

O Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse nesta segunda-feira (18) que a vacinação contra a Covid-19 será iniciada a partir das 17h em todo o país. O anúncio foi feito após ele sofrer pressão dos governadores, que pediram para antecipar o início da aplicação das doses, inicialmente previsto para esta quarta-feira (20), conforme informou a colunista Andréia Sadi.

 

"Acho que podemos começar hoje até o fim do expediente, a partir das 17h", declarou o ministro.

 

Neste domingo, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou o uso emergencial das vacinas CoronaVac e da Universidade de Oxford contra a Covid-19. Momentos depois, o governo de São Paulo aplicou a primeira vacina da CoronaVac. O governo federal, no entanto, ainda não havia iniciado a distribuição do imunizante pelo país, o que foi programado para esta segunda.

O horário de 17h para o início da vacinação nacional foi proposto, segundo Pazuello, para dar tempo de todos os estados receberem as doses da CoronaVac, vacina do Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac.

Em cerimônia em São Paulo, Pazuello deu início à distribuição das doses pelo país no início da manhã. As caixas saíram do centro de distribuição de logística do Ministério da Saúde em Guarulhos, na Grande São Paulo.

"A todas as famílias das vítimas, recebam a nossa solidariedade. É muito difícil perder alguém que amamos. Está dado o primeiro passo para a maior campanha de vacinação do mundo", afirmou o ministro.

Das 6 milhões de doses, 4.636.936 serão enviadas pelo governo federal aos estados brasileiros. As outras 1.357.640 serão distribuídas pelo estado de SP.

Veja divisão das doses da CoronaVac para cada estado:

 

Região Norte

 

  • Rondônia - 33.040
  • Acre - 13.840
  • Amazonas - 69.880
  • Roraima - 10.360
  • Pará - 124.560
  • Amapá - 15.000
  • Tocantins - 29.840

 

Total de doses - 296.520

Região Nordeste

 

  • Maranhão - 123.040
  • Piauí - 61.160
  • Ceará - 186.720
  • Rio Grande do Norte - 82.440
  • Paraíba - 92.960
  • Pernambuco - 215.280
  • Alagoas - 71.080
  • Sergipe - 48.360
  • Bahia - 319.520

 

Total de doses - 1.200.560

Região Sudeste

 

  • Minas Gerais - 561.120
  • Espírito Santo - 95.440
  • Rio de Janeiro - 487.520
  • São Paulo - 1.349.200

 

Total de doses - 2.493.280

Região Sul

 

  • Paraná - 242.880
  • Santa Catarina - 126.560
  • Rio Grande do Sul - 311.680

 

Total de doses - 681.120

Região Centro-Oeste

 

  • Mato Grosso do Sul - 61.760
  • Mato Grosso - 65.760
  • Goiás - 182.400
  • Distrito Federal - 105.960

 

Total de doses - 415.880

Antecipação

Após a cerimônia no galpão, Pazuello visitou, ao lado de alguns governadores, a câmara fria onde estão armazenadas as vacinas.

Em seguida, seguiu para a Base Aérea de São Paulo, no aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, para acompanhar o carregamento do primeiro voo da FAB que vai distribuir a vacina para os estados.

"O cronograma inicial era a logística hoje, amanhã a logística dos estados para os municípios e na quarta-feira o início. Os governadores solicitaram que assim que chegassem nos estados [vacina] eles tivessem a liberdade de iniciar a vacinação. Nós pactuamos isso com os governadores presentes e com a representação do conselho de governadores e nós deveremos iniciar hoje a partir das 17h. Alguns estados podem iniciar um pouco depois, mas aqueles que começam, começam as 17h", disse o ministro.

Questionado sobre a tropa de farpas com o governador João Doria, ele respondeu. "Ontem é passado, é para historiador. A partir de agora estou discutindo só futuro"

Governadores

O evento desta segunda, que contou com a presença de alguns governadores, não teve a participação do governador João Doria (PSBD). O vice-governador, Rodrigo Garcia, representou o estado de São Paulo.

Em coletivas de imprensa simultâneas, Doria e Pazuello trocaram acusações neste domingo (17). Pazuello disse que o governo de São Paulo fez uma "jogada de marketing" ao iniciar a vacinação simbólica em profissionais da Saúde logo após a aprovação da vacina.

No evento do Ministério da Saúde, o vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia, disse que o estado de São Paulo deve seguir o mesmo calendário do plano nacional de imunização para a vacinação dos próximos grupos prioritários.

"A decisão agora do plano nacional de imunização é tendo disponibilidade de vacinas é ampliar o público alvo. Ainda não há essa disponibilidade e, portanto, não há essa ampliação do público alvo"

"Teremos muita dificuldade de novas doses, existe uma programação definida pelo Butantan e pela Astrazeneca, agora é aguardar outras alternativas de vacina para que a gente alcance um número maior da população brasileira"

Questionado o motivo da ausência do governador João Doria no evento, Garcia disse que ele já tinha outros compromissos agendados.

"A vacinação já se iniciou em São Paulo, ele tinha outros compromissos. Essa reunião foi agendada ontem à noite e eu vim representando o governo de São Paulo".

Uso emergencial

O uso emergencial das 6 milhões de doses da CoronaVac prontas vindas da China foi aprovado neste domingo (17) pela Anvisa.

Por volta das 5h desta segunda, caminhões de carga refrigerados começaram a deixar o centro de distribuição em Guarulhos escoltados por carros da Polícia Federal. Cem caminhões farão o transporte da vacina.

As doses da CoronaVac também serão distribuídas em aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) e companhias aéreas que farão o transporte gratuitamente.

De acordo com o governo federal, os estados serão responsáveis pela distribuição aos municípios.

Novo pedido

O Instituto Butantan deve entregar nesta segunda-feira o pedido de uso emergencial para as doses da CoronaVac envasadas no país.

 

Fonte: Por Tatiana Santiago, G1 SP — São Paulo

 

Ninguém está imune ao coronavírus. No domingo, 17 de janeiro, lamentamos o óbito de um homem de 18 anos e notificamos 154 novos casos. A taxa geral de ocupação dos leitos em Parauapebas subiu para 59%. As vagas estão distribuídas assim:

Taxa de leitos de enfermaria SUS: 71%

Taxa de leitos particulares: 42%

Taxa de leitos de UTI SUS: 90%

Taxa de leitos de UTI Particular: 53%

Se tiver sintomas, procure as Unidades de Saúde polo: VS-10, Minérios, Liberdade 1 e Cidade Nova.

Registro de óbito:

- Homem de 18 anos, sem comorbidades. Óbito em 17/01.

Histórico dos pacientes:

1             .              Homem               de          36           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

2             .              Mulher                 de          31           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

3             .              Homem               de          38           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

4             .              Homem               de          40           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

5             .              Mulher                 de          20           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

6             .              Mulher                 de          26           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

7             .              Homem               de          37           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

8             .              Mulher                 de          37           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

9             .              Mulher                 de          56           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

10           .              Homem               de          59           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

11           .              Homem               de          35           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

12           .              Mulher                 de          45           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

13           .              Homem               de          36           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

14           .              Mulher                 de          38           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

15           .              Mulher                 de          38           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

16           .              Homem               de          47           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

17           .              Mulher                 de          39           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

18           .              Homem               de          44           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

19           .              Mulher                 de          40           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

20           .              Homem               de          42           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

21           .              Homem               de          31           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

22           .              Mulher                 de          27           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

23           .              Homem               de          22           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

24           .              Homem               de          28           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

25           .              Homem               de          35           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

26           .              Homem               de          28           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

27           .              Mulher                 de          40           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

28           .              Mulher                 de          34           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

29           .              Homem               de          34           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

30           .              Homem               de          38           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

31           .              Homem               de          47           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

32           .              Homem               de          21           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

33           .              Mulher                 de          33           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

34           .              Homem               de          25           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

35           .              Homem               de          37           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

36           .              Mulher                 de          28           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

37           .              Mulher                 de          34           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

38           .              Homem               de          33           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

39           .              Homem               de          34           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

40           .              Homem               de          47           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

41           .              Homem               de          49           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

42           .              Homem               de          39           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

43           .              Homem               de          46           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

44           .              Homem               de          46           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

45           .              Homem               de          42           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

46           .              Homem               de          40           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

47           .              Mulher                 de          46           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

48           .              Homem               de          24           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

49           .              Homem               de          47           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

50           .              Mulher                 de          27           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

51           .              Homem               de          47           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

52           .              Homem               de          49           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

53           .              Mulher                 de          40           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

54           .              Homem               de          37           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

55           .              Homem               de          47           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

56           .              Homem               de          43           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

57           .              Homem               de          46           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

58           .              Homem               de          27           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

59           .              Mulher                 de          22           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

60           .              Homem               de          25           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

61           .              Homem               de          40           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

62           .              Homem               de          41           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

63           .              Homem               de          48           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

64           .              Homem               de          57           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

65           .              Homem               de          27           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

66           .              Mulher                 de          33           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

67           .              Homem               de          33           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

68           .              Homem               de          41           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

69           .              Homem               de          25           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

70           .              Homem               de          35           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

71           .              Homem               de          38           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

72           .              Homem               de          23           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

73           .              Mulher                 de          34           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

74           .              Mulher                 de          27           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

75           .              Homem               de          41           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

76           .              Mulher                 de          21           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

77           .              Homem               de          73           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

78           .              Homem               de          51           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

79           .              Homem               de          19           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

80           .              Mulher                 de          23           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

81           .              Mulher                 de          38           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

82           .              Criança                 de          12           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

83           .              Mulher                 de          35           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

84           .              Homem               de          48           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

85           .              Homem               de          43           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

86           .              Mulher                 de          41           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

87           .              Mulher                 de          32           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

88           .              Homem               de          33           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

89           .              Mulher                 de          39           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

90           .              Homem               de          23           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

91           .              Mulher                 de          39           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

92           .              Homem               de          40           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

93           .              Mulher                 de          60           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

94           .              Homem               de          32           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

95           .              Mulher                 de          69           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

96           .              Mulher                 de          39           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

97           .              Homem               de          42           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

98           .              Mulher                 de          45           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

99           .              Homem               de          39           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

100         .              Mulher                 de          29           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

101         .              Homem               de          32           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

102         .              Mulher                 de          27           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

103         .              Mulher                 de          21           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

104         .              Mulher                 de          32           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

105         .              Mulher                 de          31           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

106         .              Homem               de          30           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

107         .              Mulher                 de          26           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

108         .              Homem               de          27           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

109         .              Homem               de          21           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

110         .              Mulher                 de          40           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

111         .              Homem               de          28           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

112         .              Homem               de          72           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

113         .              Homem               de          58           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

114         .              Homem               de          39           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

115         .              Mulher                 de          51           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

116         .              Homem               de          41           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

117         .              Mulher                 de          31           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

118         .              Mulher                 de          42           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

119         .              Homem               de          36           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

120         .              Mulher                 de          32           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

121         .              Homem               de          27           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

122         .              Mulher                 de          14           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

123         .              Mulher                 de          51           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

124         .              Homem               de          59           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

125         .              Homem               de          45           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

126         .              Mulher                 de          13           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

127         .              Mulher                 de          54           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

128         .              Homem               de          34           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

129         .              Homem               de          33           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

130         .              Homem               de          40           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

131         .              Mulher                 de          65           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

132         .              Homem               de          26           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

133         .              Mulher                 de          49           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

134         .              Homem               de          42           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

135         .              Homem               de          51           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

136         .              Homem               de          49           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

137         .              Mulher                 de          41           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

138         .              Mulher                 de          22           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

139         .              Mulher                 de          35           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

140         .              Mulher                 de          32           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

141         .              Mulher                 de          29           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

142         .              Homem               de          37           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

143         .              Homem               de          21           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

144         .              Mulher                 de          43           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

145         .              Homem               de          53           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

146         .              Homem               de          35           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

147         .              Homem               de          52           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

148         .              Homem               de          48           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

149         .              Mulher                 de          56           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

150         .              Mulher                 de          38           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

151         .              Mulher                 de          36           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

152         .              Mulher                 de          52           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

153         .              Mulher                 de          29           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

154         .              Homem               de          34           anos.     Isolamento domiciliar.  PCR

Os dez leitos de UTIs disponibilizados pelo Governo do Pará ao município de Juruti, que fica na divisa com o estado do Amazonas, já estão prontos. As novas vagas foram instaladas no Hospital 9 de Abril. Já há, inclusive, pacientes regulados para a Unidade. Ainda que a região Oeste do Pará apresente estabilidade de casos de internação, a estratégia do governo estadual é garantir suporte, principalmente nos municípios da região da Calha Norte: Faro, Terra Santa, Óbidos, Oriximiná e Juruti.

No domingo, 17, o secretário regional de Governo do Oeste do Pará, Henderson Lira, realizou uma visita técnica ao Hospital 9 de Abril, em Juruti. “A Unidade está preparada para receber pacientes do município e também outros da região, caso seja necessário. O Estado disponibilizou, inclusive, aeronaves para transportar pacientes para o hospital. São estratégias que estamos tomando para que ninguém fique sem assistência médica”, garantiu o secretário que esteve acompanhado por técnicos da Sespa.

Além de Juruti, o secretário regional de governo também realizou visitas técnicas nos municípios de Terra Santa e Faro. O objetivo é monitorar in loco as ações desenvolvidas pelo Governo do Estado nos municípios, frente a proliferação da Covid-19.  

A partir de amanhã, 18, mais 90 leitos UTIs e 34 clínicos serão abertos pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), nos hospitais regionais do Tapajós, em Itaituba, e do Baixo Amazonas, em Santarém.

Em Itaituba, 30 leitos clínicos estão sendo transformados em UTIs, o que garantirá ao município 60 leitos de UTIs no total, junto aos 24 leitos clínicos. Já em Santarém, serão abertos mais quatro leitos de UTI, totalizando 20 de UTI e cinco clínicos.

“Com essa estratégia de ampliação, vamos garantir também que a estrutura e rede hospitalar de Santarém, município pólo da região, não seja sobrecarregado. Ou seja, com novos leitos disponibilizados pelo Estado em outros municípios, vamos ter alternativas. A situação na região é de estabilidade, mas devemos nos preparar, caso haja aumento na demanda”, afirmou o secretário regional Henderson Pinto.

Os municípios da região também estão recebendo médicos intensivistas, para que garantir o atendimento de casos de alta complexidade. O Hospital 9 de Abril, de Juruti, recebeu o reforço de um intensivista.

Aline Cunha, diretora da 9 Regional de saúde explica que a ampliação do número de leitos é fundamental na região, já que possui cinco municípios de difícil acesso. “Dessa forma, estamos ampliando ainda mais a assistência hospitalar à população. A estratégia é garantir suporte para quem precisar e não deixar ninguém desassistido. Para o Hospital 9 de Abril, em Juruti, já há alguns pacientes regulados. Estamos preparados” garante.

Insumos

Técnicos da Sespa realizam reuniões com fornecedores de gases para monitorar a situação e antecipar ações para que o produto não falte no Pará. Os níveis de oxigênio seguem regulares no Estado, atendendo com normalidade as demandas, sendo que há duas fábricas do produto no Pará, além de duas unidades de envasamento de cilindros. O Estado conta com uma capacidade de 58 mil metros cúbicos diários, quantidade que consegue atender toda a demanda do Pará e Amapá. O Pará também pode fornecer suporte logístico a outras regiões do país, caso seja necessário.

 

Fonte: Por Rodrigo Reis (EMATER)

O Governo do Pará, por meio das forças de segurança, intensificou a fiscalização nas divisas dos municípios de Santarém, Juruti, Terra Alta Faro, Óbidos e Oriximiná, na região Oeste, para se fazer cumprir o Decreto Estadual 1.273/2020, que proíbe a circulação de embarcações de passageiros entre os estados do Pará e do Amazonas. A medida visa impedir a entrada de pessoas do estado vizinho como medida preventiva à proliferação da Covid-19.

A fiscalização é realizada 24h por dia e envolve, diretamente, as polícias Civil e Militar, Grupamento Fluvial de Segurança (Gflu), Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp) e as forças especializadas do Grupamento Tático de Operações (GTO) e do Batalhão de Polícia Ambiental (BPA).

Em Santarém, a Polícia Civil orienta também os proprietários de embarcações a não transportar equipamentos sonoros e instrumentos musicais, com a finalidade de não serem realizados eventos festivos nas comunidades ribeirinhas, conforme decreto vigente na região.

“É assim, juntos, que vamos conseguir vencer a pandemia: unindo forças. Na região, está permitido somente o transporte de cargas, com as equipes de segurança realizando o monitoramento constante nos portos de vários municípios. Somos solidários com o povo do Amazonas, mas neste momento precisamos resguardar a vida da nossa população”, explicou Henderson Pinto, secretário regional de governo da região Oeste, que acompanhou os trabalhos das equipes de fiscalização no porto de Juruti, na tarde deste domingo, 17.

BANDEIRA VERMELHA

Desde que o Governo do Pará mudou o bandeiramento da região do Baixo Amazonas - de laranja para vermelha, as prefeituras da região foram orientadas a restringir atividades e liberar apenas serviços e atividades essenciais em seus territórios. A alteração no bandeiramento está indicada no Decreto Estadual 800/2020, publicado no Diário Oficial do Estado (DOE).

O prefeito de Terra Santa, Doca Albuquerque, explica que é importante a presença do governo estadual neste momento, no sentido de se fazer cumprir o Decreto. “É um trabalho em parceria. Aqui em Terra Santa, nós estamos trabalhando para garantir a segurança da população, a partir de ações conjuntas. Somos vizinhos do estado do Amazonas e então a atenção deve ser redobrada, com ações efetivas nas divisas dos municípios. Com o bandeiramento vermelho, foi ligado o alerta máximo: é necessário restringir algumas atividades, para evitar aglomeração de pessoas”, analisa o prefeito.

O prefeito também reforçou a importância das medidas tomadas pelo governo estadual. “O momento é de união e o Governo do Estado está dando condições para que seja desenvolvido um bom trabalho em favor da nossa população. Somos gratos ao governador Helder Barbalho pelo incansável trabalho junto à nossa população e de demais municípios”, finaliza.

Prevenção

O secretário regional de governo pediu para que a população só saia de casa se for muito necessário e, se precisar sair, não se descuidar: “Não deixem de usar máscara, faça sua higiene pessoal, utilize álcool em gel, para que não ocorra no Pará o que está ocorrendo no estado do Amazonas. O governador Helder Barbalho está dando todas as condições para que a população não fique em nenhum momento desamparada, portanto, é importante que todos façam sua parte”, finaliza Henderson Pinto.

 

Fonte: Por Rodrigo Reis (EMATER)

Os gestores da Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (Sespa) se reuniram, no sábado (16), com o Secretário de Saúde Pública de Belém, Maurício Bezerra, e outros representantes da Sesma para alinhar as estratégias de vacinação na capital, tendo em vista que Belém é o local que mais receberá vacinas para a Covid-19. Entre as resoluções definidas, o Estado disponibilizou ao município os espaços do Mangueirinho e Mangueirão para que sejam pontos de vacinação. 

“O Estado está disponibilizando ao município de Belém a estrutura de dois grandes espaços para que assim seja possível evitar as aglomerações desde a primeira fase de vacinação contra a Covid-19. Nossa expectativa é que as vacinas cheguem já na próxima semana e o Estado está preparado para realizar a campanha dando suporte aos municípios”, explica Rômulo Rodovalho, Secretário de Saúde do Estado. 

Reunião com secretários - Na sexta-feira (15), os gestores da Sespa também se reuniram, dessa vez com prefeitos e secretários municipais de saúde de 80 cidades do interior do Estado. O encontro virtual contou, ainda, com a participação do governador, Helder Barbalho, o Secretário de Segurança Pública do Estado, Ualame Machado, e representantes da Casa Civil e da Polícia Militar. No encontro foram repassadas as informações vindas do Ministério da Saúde sobre a campanha e foi discutido o plano logístico de distribuição da vacina. 

Segundo esse planejamento, as seringas que serão enviadas da 1º a 6º Regional de Saúde do Estado devem ser transportadas por via terrestre enquanto as vacinas das demais regionais devem seguir de avião. Marajó e Calha Norte são as únicas regiões do Estado em que as vacinas serão entregues nos próprios municípios sendo escoltadas pela Polícia Militar. 

“Nessa reunião nós aproveitamos para tirar todas as dúvidas dos prefeitos e secretários e apresentamos nossa nota técnica sobre os grupos prioritários que devem ser vacinados nessa primeira etapa da campanha. A Sespa fez sugestões sobre aplicação e operacionalização das vacinas  especialmente no que diz respeito as estratégias para evitar aglomerações e descentralizar o processo”, afirma Sipriano Ferraz, Secretário Adjunto de Gestão de Políticas de Saúde da Sespa. 

Na primeira fase da campanha serão vacinados idosos acima de 80 anos de idade, indígenas aldeados, profissionais de saúde da linha de frente de atendimento, profissionais da segurança pública e quilombolas. 

A previsão é que o governo federal entregue as vacinas ao Estado na próxima quarta-feira (20) no aeroporto internacional de Belém. De lá, irão para o centro de distribuição e depois serão imediatamente encaminhadas aos municípios, obedecendo a logística de armazenamento e distribuição. A função do Estado é distribuir vacinas e insumos além de prestar contas sobre a cobertura vacinal, sendo responsabilidade dos municípios a logística e a aplicação delas.

 

Fonte: Por Caroliny Pinho (SESPA)

Por meio das redes sociais, o governador do Estado, Helder Barbalho, anunciou na sexta-feira (15) que uma edição extra do Diário Oficial do Estado (DOE) sairá neste sábado (16) com a revisão de bandeiramento para a região do Baixo Amazonas.

De forma prática, o bandeiramento leva em consideração a capacidade hospitalar controlada e a evolução em fase decrescente de contaminação pela Covid-19 na regiões do Estado. A região sairá da bandeira laranja para a vermelha.

"Nós estamos muito preocupados com a situação em face à fronteira com o estado do Amazonas, então deixo aqui toda minha solidadariedade com os irmãos amazonenses, mas temos que ter toda uma precaução e prevenção para evitar que o mesmo cenário do Amazonas seja replicado em alguma cidade do nosso Estado", disse o governador por meio das redes sociais. 

O chefe do Executivo Estadual também ressaltou que o governo do Estado já iniciou planejamento para abertura de novos leitos na região do Baixo Amazonas. "Estamos começando a receber pedidos de leitos clínicos e de UTI na região, então nós já estamos com planejamento de ampliação para abertura. Até o final do dia de hoje, nós estaremos apresentando essa estratégia, como também, o abastecimento de oxigênio para essas cidades da região. É fundamental que se tenha a precaução, medidas de isolamento, e prevenção para proteger a nossa população neste momento. Peço aos prefeitos para que fiquem atentos caso sejam necessários fazerem seus próprios decretos para proteger a vida de todos", disse o governador.

 

Fonte: Por Bruno Magno (CPH)

Vinte estudantes da rede estadual de ensino receberam kits conectividade para auxiliar na preparação para o Enem 2020, na quinta-feira (14). A iniciativa do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e do Instituto Peabiru, através do projeto “Rumo ao ENEM/1Milhão de Oportunidades para alunos”, visa a garantir o acesso e dar suporte e apoio, por meio de acesso digital, para os adolescentes e jovens que realizarão as provas, neste cenário de pandemia da Covid-19.

A ação também objetiva assegurar que os estudantes em vulnerabilidade social e com dificuldades de acesso aos materiais didáticos tenham acesso ao ensino remoto. O Instituto Peabiru é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) brasileira, fundada em 1998, que tem por missão facilitar processos de fortalecimento da organização social e da valorização da sociobiodiversidade. O Peabiru tem sede em Belém e atua no bioma amazônico.

Para o representante do Instituto Peabiru, Edgar Barra, a proposta é garantir a preparação de todos os alunos. "O Unicef e seus parceiros acreditam que gerar oportunidade é um divisor de águas para adolescentes e jovens, especialmente em territórios mais vulneráveis como a Amazônia".

"Então, a gente recebeu a ideia do Unicef de entregar 300 kits na região amazônica: 150 em Belém, 150 em Manaus. Aqui em Belém, a gente conversou com a Seduc e pediu que selecionasse o quantitativo de estudantes no perfil do edital para garantir a preparação dos alunos para o Exame. Isso é resultado de uma parceria que já vem há muito tempo em ações de saúde, social etc”, ressaltou Edgar Barra. 

Os alunos escolhidos para receber o benefício fazem parte das escolas estaduais do programa Território Pela Paz (TerPaz). Eles atendem as regras e condições estabelecidas pelo edital. “Nossos alunos receberam hoje 20 kits, e essa escolha se deu pelo perfil informado pela Unicef e o instituto Peabiru, e imediatamente a secretaria reportou para as escolas do território pela Paz", disse a coordenadora de Ações Complementares (Caec) da Seduc, Giovana Costa.

"O Território pela Paz foi contemplado devido o perfil solicitado para receber os kits rumo ao Enem. São alunos vulneráveis, que estão em territórios de risco, que possuem cadastro único, recebem o benefício do Bolsa Família, estão na 3ª série do Ensino Médio, inscritos no Enem e não têm telefone celular de grande potência para o  acesso às redes”, explicou a coordenadora da Caec. 

Estudante da 3ª série do ensino médio da escola Barão do Igarapé-Miri, Kayan Trindade contou que ficou surpreso com a iniciativa e disse que o kit será de grande valia para os estudos dele. “Estou feliz, eu não esperava nada disso. Eu achava que eram coisas apenas para levarmos para o Enem como por exemplo: álcool em gel, máscaras, mas não esperava que eles fossem dar um celular para a gente.

"Isso nos auxiliará bastante porque com as aulas remotas, nem todos os alunos têm alcance, pelo fato de não terem a tecnologia necessária ou então a rede móvel. Dando este auxílio de celular, vai ajudar muitas pessoas, pois poderemos utilizar para assistir às aulas, estudar e também ter acesso à internet”, pontuou o aluno Kayan Trindade. 

Para receber o benefício, os adolescentes e jovens precisavam estar dentro dos critérios estabelecidos, tais como: estar matriculado em escola pública cursando o último ano do Ensino Médio (ou já ter concluído, mas estar em preparação para o Enem; residir em local no qual haja cobertura de algum sinal de telecomunicação/internet; não dispor de pacote de dados, assinatura ou acesso gratuito à internet; estar inscrito no Enem; viver em família com renda per capita inferior a R$ 178,00; estar engajado/a em alguma iniciativa comunitária ou estar disposto a engajar-se a partir desta iniciativa; ter entre 14 e 24 anos e residir em Belém (PA) ou Manaus (AM) ou em suas regiões metropolitanas. 

Durante a cerimônia de entrega, os alunos estiveram acompanhados dos pais ou responsáveis, dos gestores da Unidade Seduc na Escola (Use), além da secretária-adjunta de Ensino, Regina Pantoja. Ela entregou em mãos os kits aos alunos. Também participaram a coordenadora do TerPaz/Seduc, Ivete Brabo e a professora Regina Celli, coordenadora do Sistema Modular de Ensino (Some). 

O diretor da Escola Estadual Brigadeiro Fontenelle, uma das contempladas, enfatizou a ação. “Sem dúvida é uma iniciativa louvável da Unicef em parceria com o Instituto Peabiru, para mostrar as pessoas que não têm noção da importância da tecnologia na vida dos alunos e para o Enem, em nossa nova realidade não têm ideia do quanto isso vai beneficiar essas famílias. São famílias carentes que não têm condições de ter acesso à internet, a tecnologia e, hoje a gente pode possibilitar isso, e é determinante para preparar esse estudante para o Enem e para a vida”, disse o diretor.

 

Fonte: Por Lilian Guedes (SEDUC)

Por volta das 19h30 de quinta-feira 14, a polícia militar prendeu e apresentou na 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil de Parauapebas ao delegado plantonista Dufree Abade, o foragido da justiça Jordão Ferreira da Silva.

De acordo com informações Jordão Ferreira foi capturado pela guarnição da Rocam quando a mesma realizava ronda ostensiva no bairro dos Minérios, instante em que recebeu uma denúncia anônima de que na rua 18, encontrava-se um foragido da justiça.

Ao chagar na rua indicada a guarnição avistou o suspeito próximo ao endereço relatado, sendo assim o mesmo foi abordar e logo em seguida  verificado que seu nome constava em um mandado de prisão preventiva, Jordão Silva tem 3 passagem pela justiça e que segundo ele, já teria pago todas com a tal.

Ao ser perguntado sobre uma pessoa de nome Marcelo, o mesmo informou que é seu irmão que está foragido a tempos e que nunca mais teve contato com o mesmo, diante dos fatos Jordão foi encaminhado para a delegacia de Polícia Cívil de Parauapebas para averiguar a situação de tal.

 

Fonte: Neide Folha

Por volta das 20h30, de quinta-feira 14, Policiais da Ronda Ostensiva com apoio de motos da (ROCAM) prenderam e conduziram para a 20° Seccional Urbana de Polícia Civil de Parauapebas, acusado de tráfico de entorpecentes Ronaldo Tiburço Dantas. Segundo o B.O à prisão se ocorreu na rua Humberto de Campos no bairro Caetanopolis, quando o mesmo saia de casa instante em que foi abordado e revistado pela guarnição que o flagrou com uma pequena quantidade de droga.

Ronaldo Tiburço Dantas teria dito que em sua residência havia mais droga

No relato dos PMs consta que a GU realizava patrulhamento no bairro quando avistaram o acusado saindo de sua casa, conhecido da polícia por ter sido preso tempos atrás pela mesma prática de tráfico, os policiais resolveram aborda-lo, segundo a Polícia como o local é uma área de intensa movimentação e comercialização de droga o rapaz foi flagrado portando uma pequena quantidade de maconha. Indagado sobre a droga o mesmo teria dito que estaria comercializando e que em sua residência havia mais droga.

Ao adentrar na residência foi encontrado uma substância análoga ao crack e também cocaína juntamente com uma balança de precisão, além de papel filme que estaria sendo usada para embalar as entorpecentes, todo o produto ilícito totalizaram 62.4 gramas de maconha, 24.3 de crack e 13.4 de cocaína. Mediante os fatos com apoio da VTR da área o acusado e os produtos apreendidos foram encaminhados e apresentados na Depol para o delegado plantonista Dufree Abade.

 

Fonte: Neide Folha

A Universidade do Estado do Pará (Uepa) realizou na tarde de quinta-feira (14) a solenidade de outorga de grau de 100 concluintes do curso de Licenciatura Intercultural Indígena. A cerimônia, presidida pelo reitor Rubens Cardoso, foi realizada no formato on-line e transmitida simultaneamente para as turmas compostas por 33 colandos Tembé Gurupi; 22 do povo Assurini do Trocará e 45 do Território Etnoeducacional Tapajós-Arapiuns.

Ao chegar aos auditórios dos respectivos campi de Paragominas e Tucuruí (na região sudeste) e Santarém (no oeste), os concluintes receberam os diplomas e assinaram a ata. Em seguida, sentaram com os paraninfos. Com as devidas medidas de segurança contra o novo coronavírus, os formandos não deixaram de valorizar a cultura tradicional, levando os cocares para a cerimônia. A peça caracteriza a personalidade do índio dentro da comunidade.

Cada turma teve um orador, que relembrou a trajetória do curso e festejou a conquista após quatro anos de estudos. A turma de Paragominas foi representada pela aluna Gleice Patrícia Tembé, e em Santarém, a escolhida foi Lidiane Alves de Souza. De Tucuruí, Waremoa Assurini agradeceu aos professores do curso, e enfatizou seu papel a partir de agora. “Chegamos a esse objetivo por causa deles, pelo ensino deles, e pela nossa força de vontade também. Parabéns a todos nós! Com certeza é um ano de vitórias e retorno à nossa comunidade, em que nós levamos conhecimento. Nós, como professores, temos que ter responsabilidade. Cabe a nós seguir e fazer bonito”, afirmou.

No juramento, a dinâmica foi a mesma de cerimônias presenciais. Cada turma fez, simultaneamente, os votos profissionais. Os juramentistas foram os concluintes Niqueias Leitão, da turma Tembé Gurupi; Wakamuwia Assurini, de Tucuruí, e Elivânia Duarte Pedroso, de Santarém.

A oferta da graduação Intercultural Indígena faz parte da Política Indigenista da Uepa, executada por meio do Núcleo de Formação Indígena (Nufi). Com esta formatura já são nove turmas graduadas, entre os anos de 2012 a 2020.

“Horizonte sem fim” - O governador Helder Barbalho enviou um vídeo aos concluintes, parabenizando aos três povos pela conquista. “Que essa formação possa oportunizar um futuro fantástico, no horizonte que apenas a educação é capaz de trazer, um horizonte sem fim, através do conhecimento. Parabéns a todos! É com profunda felicidade que participo desse momento singular de formação, de liberdade pelo conhecimento, e acima de tudo do respeito e reforço à nossa cultura, à nossa história, às nossas raízes”, disse o chefe do Executivo e chanceler da Uepa.

Para a coordenadora do curso, Joelma Alencar, esta não foi apenas mais uma formatura. “É muito importante nós compreendermos o significado desse momento. Nós temos aqui, nas mãos desses professores, projetos de vida de toda uma comunidade, que deposita todas as perspectivas na formação das futuras gerações. Esse é só um primeiro passo. Nós temos especialização, mestrado e doutorado, e vocês serão o que quiserem, porque são guerreiros”, afirmou.

O reitor Rubens Cardoso frisou a importância de parceiros para a realização do curso de Licenciatura Indígena, sem os quais seria difícil a tarefa de formar profissionais em um estado tão extenso quanto o Pará. 

Ele também relembrou a trajetória da Uepa e a missão diante da população. “Essa Universidade pertence a todos os paraenses. É nossa. E toda vez que cumpre sua função principal, de formar profissionais éticos, a população paraense tem nessa oferta uma legítima entrega e representação das alavancas necessárias para melhoramos nosso processo de transformação estrutural. Todos nós sabemos que a educação pública passa por dificuldades, e essa reflexão precisa ser feita nessa possiblidade de nós produzirmos transformação estrutural. Essa não é uma conquista isolada dos graduandos, mas que deve ser partilhada com os 8,5 milhões de habitantes do Pará”, acrescentou.

 

Fonte: Por Ize Sena (UEPA)

Sul e Sudeste do Pará

Loading
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2019gk-is-100.jpglink
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.galpogk-is-100.jpglink

Vídeos

FAMAP, a escolha inteligente
08 Julho 2019
Em parauaebas, aluno chamou a atenção dos vereadores, no momento em que fazia uso da tribuna. de Carajás O Jornal
18 Abril 2017
Alunos da Rede Estadual de Ensino, assistem aula no meio da rua em Parauapebas
13 Abril 2017
Novo Ministro do STF3
11 Fevereiro 2017
Tiroteio em Redenção deixa população assustada
01 Dezembro 2016
Nesse domingo os paraenses vivenciam o #CIRIO2016, a maior festividade Religiosa do Brasil
09 Outubro 2016
Dr. Hélio Rubens fala sobre o caso de corrupção na Câmara Municipal de Parauapebas
08 Outubro 2016
MARCHA PARA JESUS: Milhares de jovens nas ruas de Parauapebas
08 Outubro 2016
Corrupção é um problema de todos, você também pode combater!
06 Outubro 2016
Joelma agradece pela presença e participação em seu show na FAP 2016
12 Setembro 2016
Jake Trevisan agradecendo toda população de Parauapebas no Carajás O Jornal
06 Setembro 2016
Cantor Açaí no evento da Imprensa na FAP a pedido de Marola Show, canta para a Rainha, primeira e segunda princesa da FAP 2016.
01 Setembro 2016