A Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará) iniciou no domingo, 1º de novembro, mais uma etapa da Campanha de Vacinação Contra a Febre Aftosa, que abrange todo o território paraense, com exceção do arquipélago do Marajó e dos municípios de Faro e Terra Santa. O objetivo é a manutenção do Estado como área livre da febre aftosa, para que, assim, a produção paraense alcance mais mercados nacionais e internacionais. O Governo do Estado, por meio da Adepará, é responsável pela campanha, que tem importância estratégica para a balança comercial do Pará. Servidores da agência em todo o Estado acompanharão o trabalho para garantir que todo o processo de vacinação atenda às metas da agência, que é alcançar o mais alto índice vacinal. A estimativa é que esta etapa da vacinação abranja, no mínimo, 108.102 propriedades cadastradas pela Adepará em 138 municípios paraenses. “O importante é a proteção do rebanho. A vacina é a única forma de evitar a febre aftosa e também de manter o Estado livre da doença”, explica o gerente do Programa Estadual de Erradicação da Febre Aftosa da Adepará, George Santos. O produtor rural é o responsável pela vacinação do rebanho, devendo adquirir a vacina, dentro do prazo da etapa, em uma revenda cadastrada pela Adepará, tendo até o dia 15 de dezembro para ir ao escritório da agência de controle de sua propriedade para comprovar a vacina. O diretor geral da Adepará, Luciano Guedes, ressalta a importância estratégica que a vacinação tem tido para a balança comercial do Estado. “O Pará é um Estado que produz muito mais carne bovina do que consome. Os paraenses consomem apenas 25% do que produzem. Assim, o Estado precisa garantir mercados para a produção, para o que é processado nos frigoríficos”, diz. “A vacinação e a comprovação dela é uma exigência não só dos Estados compradores como de outros países. Existe um acordo internacional que exige isso. O Pará é livre de aftosa com vacinação, e para manter esse status precisamos ter a vacinação”, informa. Ter o rebanho paraense livre da febre aftosa é de fundamental importância para a economia do Pará, já que um melhor status valoriza a qualidade do produto, aumentando a possibilidade de abertura de novos mercados, gerando mais emprego e renda ao Estado. O calendário de vacinação ocorre de 1º a 30 de novembro.

 

 

(Fonte: Agência Pará)

 

“Vamos falar da responsabilidade social para todos os funcionários públicos e empresas privadas para sensibilizá-los a doar 10, 20, 30 reais, o quanto eles quiserem no desconto em folha”, explica Vanilda Queiroz, presidente da APAE (Associação de Pais e Amigos de Excepcionais de Parauapebas) contando sobre dois projetos de campanhas com o objetivo de arrecadar fundos para manter a associação de portas abertas oferecendo tratamento de reabilitação a 110 crianças com deficiência da cidade.

A primeira campanha, intitulada “APAE Responsabilidade nas Empresas” consiste em fazer um trabalho de incentivo a doação em empresas.

A segunda campanha é intitulada APAE Energia, será promovida nos bairros com o objetivo de envolver a comunidade nas ações da associação.

“Formamos uma equipe e sairemos às ruas de casa em casa explicando o que é a APAE, qual trabalho a gente faz e com isso sensibilizar também para a doação de desconto no talão de energia. A pessoa vai doar o valor que achar necessário, o dinheiro cai na conta da APAE e se transformará em atividades para nossos usuários”, detalha a presidente.

Vanilda explica ainda as parcerias realizadas com a Prefeitura e com a Celpa para que a campanha seja realizada.

“A Prefeitura foi muito acessível, autorizou e facilitou todas as nossas entradas. Nos recebeu de portas abertas para explicarmos a importância dos trabalhos realizados aqui e da responsabilidade que cada cidadão tem com a sociedade em que vive”, destaca.

Já com a Celpa a parceria também é sólida, os valor escolhido pelo doador cai diretamente da conta da associação. “É uma parceria tranquila, legal e eficiente”, diz Vanilda.

Esta não é a primeira vez que a APAE trabalha com este tipo de campanha, mas eram numa dimensão menor.

A diretoria da APAE resolveu investir mais nestes tipos de captação por causa da necessidade financeira e aproveitar o momento para alcançar metas.

É uma forma cômoda da pessoa doar sem sair de casa. “Vamos ficar dando retorno e prestando contas para a comunidade todo mês o valor que entrou e com que foi gasto, assim a pessoa não precisa enfrentar uma fila no banco ou vir até à instituição”, ressalta.

De acordo com a presidente, os tratamentos de reabilitação disponibilizados na APAE são caros e a instituição se mantem de parcerias com a Prefeitura e empresas privadas.

“Quero que todos recebam estas campanhas de braços abertos, que se sensibilizem com a nossa causa”, disse.                                                                                                                                

A APAE foi fundada em agosto de 1996 por um grupo de pais e professores para oferecer reabilitação às crianças com deficiência. Uma das frentes de trabalho da APAE é promover campanhas para alertar a população para a prevenção e tratamento de deficiências.

É pautada por trabalhar com valores como amor, ética, respeito, compromisso, transparência e honestidade.

Também foi lançado o site oficial (parauapebas.apaebrasil.org.br) fundamental para que as pessoas possam acompanhar o que está sendo feito com o dinheiro doado.

 

Por: Stéfani Ribeiro 

 

 

 

Pioneira em Parauapebas, tendo profundo conhecimento dos problemas da população, Francisquinha de Almeida Vieira, assumiu a diretoria operacional do SAAEP (Serviço Autônomo de Água e Esgotos de Parauapebas) e já encontrou um grave problema.

Trata-se do racionamento de água no Complexo Tropical que envolve os bairros Tropical I, Tropical II, Ipiranga e arredores. O caso se deu por causa da seca da represa responsável pelo abastecimento daqueles logradouros. Porém, segundo ela, a equipe de engenharia foi acionada para fazer algo emergencial e atender a população.

A medida paliativa foi a disponibilização de mais caminhões pipas para o abastecimento das caixas residenciais. “Não tem como disponibilizar quantidade suficiente de caminhões para resolver em definitivo o problema, pois trata-se de apenas 10 mil litros por caminhão”, afirma Francisquinha alegando também a distância da fonte de abastecimento para os bairros.  

Outros problemas existentes nesta modalidade de abastecimento é o caso de muitas pessoas não estar em casa na hora em que se disponibiliza o abastecimento além da constante tentativa de corrupção dos motoristas que cobram dos moradores para entregar água. “Tivemos que tirar servidores de administrativo para fiscalizar os motoristas o que desfalcou o atendimento na autarquia”, reclama Francisquinha, assegurando que o SAAEP está trabalhando em cima de medida emergencial.

Em detalhes ela contou que existe uma rede de 150 milímetros vinda do bairro Betânia que foi alongada por mais 1.200 metros o que permite o abastecimento de 25% da área afetada pela seca, mas o restante continua sendo atendido pelos caminhões pipas.

Outra ação que faz parte das medidas paliativas são os poços artesianos, um total de três, que tem ajudado a abastecer parte dos bairros. A maneira usada foi, segundo ela, primeiro mapear os bairros Tropical, Ipiranga e Linhão depois criado planejamento para o atendimento das aproximadamente 16 mil pessoas que ali moram. Mas a conta não é tão simples quando se multiplica 150 litros diários por pessoa o que significa 2,4 milhões de litros de água por dia.    

Mas há outro agravante neste modelo de abastecimento, é o caso de que as pessoas acostumadas com a água da rede não possuírem reservatórios na frente das casas. Isso compromete o serviço, pois os carros pipas possuem mangueiras de apenas 10 metros. “É preciso que a população entre neste esforço e disponibilizem reservatórios”, pede Francisquinha, tranquilizando a população que o gestor municipal, Valmir Mariano, já tem conhecimento do problema e deu a missão à equipe do SAAEP para resolver em definitivo o problema.  

 

Por: Francesco Costa  

A SORRI-PARAUAPEBAS vem desenvolvendo desde julho de 2015, o projeto: “Crianças e adolescentes, após às 23h30, em bares, shows ou similares, mesmo acompanhados dos pais ou responsáveis legais é violação de direitos”. Este projeto de demanda induzida trata-se de uma parceria entre o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente de Parauapebas (COMDCAP), e financiamento do Fundo Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente de Parauapebas (FUMDCAP).

 

O projeto tem como objetivo orientar proprietários de bares, casas de espetáculos e shows, pais e comunidade em geral, através de ações educativas de sensibilização, sobre a ameaça ou violação dos direitos da criança e do adolescente, por estarem em lugares e horários indevidos, mesmo estando em companhia dos pais ou responsável legal segundo a Portaria nº 001/2010, da Vara da Infância e Juventude da Comarca de Parauapebas, do Tribunal de Justiça do Estado do Pará, com base nos artigos 70 e 71 do Estatuto da Criança e do Adolescente – ECA (Lei 8.069/90) e outras regulamentações em vigência, que disciplinam a participação de crianças e adolescentes em espetáculos públicos e seus ensaios, bem como a permanência dos mesmos em bares e casas de shows após as 23h30.

 
Assim a SORRI-APARAUAPEBAS propõe a execução deste projeto, cumprindo uma de suas funções estatutárias (Art. 3º), no que se refere à violação de direitos, especialmente nos casos sociais, compreendidos como situações de vulnerabilidade social.

 

A equipe vem realizando campanhas, palestras, divulgação na mídia em jornais impresso e panfletos informativos em prol da garantia de direitos da criança e do adolescente, identificando crianças e adolescente que estejam frequentando esses lugares e informar ao COMDCAP, ao Conselho Tutelar e demais órgãos competentes, para averiguar o caso e comunicá-lo a família, tendo ainda a responsabilidade de fazer um levantamento sobre o número de crianças e adolescentes que se encontram em ameaça e violação de direito.

 Fonte: Sorri 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

De acordo com o site do Tribunal Regional Eleitoral, apenas 52.27% do eleitorado de Parauapebas está a situação regularizada.

65.650 eleitores ainda precisam comparecer ao posto de atendimento para fazer a identificação biométrica.

O prazo para efetuar a biometria eleitoral vai até o dia 19 de dezembro. Quem não comparecer dentro do período estipulado para o município terá o título cancelado e perder benefícios em programas sociais, como o Bolsa Família, por exemplo.

Os eleitores devem comparecer ao posto de atendimento eleitoral com documento oficial com foto, comprovante de residência e do título de eleitor.

Atualmente 24 guichês estão funcionamento atendendo uma média de mil pessoas por dia, mas a partir desta semana serão adicionados mais dez, totalizando 24 guichês para agilizar o processo biométrico.

Segundo a chefe de cartório, Érica Edimilia, serão feitas ações itinerantes para atender os bairros mais afastados do centro da cidade.

“No período de 4 a 6 de novembro acontecerá a itinerância na Palmares Sul e em seguida, de 9 a 11 na Palmares II”, informa a chefe de cartório.

A inclusão da biometria na identificação do eleitor é considerada a etapa final de modernização do Sistema Brasileiro de Votação Eletrônica, que coíbe qualquer tentativa de falsidade ideológica ou duplicidade. Parauapebas estará entre os 22 municípios paraenses aptos a votação biométrica nas eleições municipais em 2016.

O posto de atendimento do Cartório Eleitoral fica localizado na Rua Rio Azul, Bairro Beira Rio I, funciona de segunda a sexta-feira, das 8 h às 16 h e aos sábados até meio dia. Mesmo com a implantação do agendamento pela internet para o recadastramento eleitoral biométrico, a procura dos eleitores pelo serviço ainda é pequena.

“Isso é preocupante porque a pessoa agenda o dia e horário e não comparece sendo que está ocupando a vaga de outro eleitor que poderia vir”, diz.

De acordo com Érica, o número de apenas 52,27% de eleitores identificados representa preocupação. “Não deixe para última hora porque senão a gente não consegue atender tantos eleitores. O recadastramento é obrigatório”, recomenda.

 

Por: Stéfani Ribeiro

A obra do novo hospital deve ser concluída até o final do ano, a informação foi passada pelo prefeito Valmir Mariano durante uma visita realizada nesta sexta-feira (23) às instalações do novo estabelecimento de saúde. Representantes do governo estadual, vereadores, secretários de saúde de municípios vizinhos, conselho municipal de saúde, diretores e coordenadores da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e imprensa tiveram a oportunidade, durante a visita, de comprovar o avanço das obras.

“Estou trabalhando diuturnamente aqui com minha equipe, estamos aproveitando os andares liberados pela secretaria de obras para realizar a instalação de alguns equipamentos, como é o caso da hemodiálise. Já temos cerca de 70% dos equipamentos comprados. Estou muito satisfeito em poder apresentar para a nossa população o fruto do nosso trabalho”, disse Valmir Mariano.

No início da gestão atual, o hospital foi recebido com cerca de 40% da obra feita, desde então, foi necessário realizar novos aditivos ao contrato para viabilizar a continuidade dos trabalhos, tudo amparo e justificado junto ao Ministério Público por meio de um Termo de Ajuste de Conduta (TAC).

Sobre o modelo de gestão do novo hospital foi anunciado que o município está em conversa com o governo estadual para avaliar a proposta de consórcio intermunicipal, envolvendo Parauapebas, Canaã dos Carajás, Eldorado dos Carajás e Curionópolis, dessa forma, o alto custo de manutenção não fica apenas na responsabilidade do município sede.

“A proposta é o que os serviços sejam regionalizados, mas a gestão será nossa. Nesse contexto a manutenção do hospital será custeada da seguinte forma: 40% de recursos do governo estadual, 30% dos municípios pactuados no consórcio e 30% da produção de atendimento do SUS”, disse o titular da Semsa, João Luiz Ribeiro.

“A estrutura desse hospital é a mais ampla da nossa região, pois conta com um número de leitos maior, inclusive, que o regional de Marabá. Sem dúvidas vai ser um marco para a melhoria da saúde pública de Parauapebas e região”, destacou Geraldo Barroso, diretor da 11º regional da Secretaria Estadual de Saúde do Pará (Sespa).

Estrutura e serviços do hospital - Os serviços do novo hospital são classificados em média e alta complexidade e a entrada dos pacientes deverá ser feita a partir do processo de regulação. O prédio conta com cinco pisos, incluindo o subsolo, nesta estrutura serão disponibilizados 152 leitos, sendo que em todas as alas haverá leitos de isolamento.

O novo hospital conta com estrutura para os seguintes atendimentos: tratamento de hemodiálise, com dez máquinas; UTI Adulto, Pediátrico e Neo-Natal; salas de Pré-Parto, Parto e Puerpério (PPP); Centro Cirúrgico, sendo um de grande porte e dois de médio; ala de atendimento de urgência e emergência. A cozinha e a lavanderia já estão todas equipadas, assim como a casa de máquinas e o necrotério, estruturas construídas na área externa.

 

(Reportagem: Karine Gomes)

A praça do bairro Casas Populares I, espaço público destinado a lazer da população local, está recebendo revitalização e ampliação, com previsão de entrega para o final deste mês.

A ação abrange a reforma completa da quadra de esportes, bancos, piso, canteiros e calçadas, assim como a instalação de duas academias ao ar livre - que irão atender o público com oito equipamentos com diversas finalidades.

Além da praça, a comunidade vai receber a quadra de esportes com grama natural, vestiários, banheiros feminino e masculino, lanchonete, playground, academia ao ar livre, arquibancadas, quadra de grama sintética, palco central e iluminação ornamental em toda a sua extensão.

O serviço de reforma agradou quem mora próximo ao local e utiliza o espaço de lazer. “Vai ficar muito bom com essa reforma, sempre venho jogar bola nessa quadra e trago meu filho para brincar na praça. Fiquei feliz com essa obra no espaço”, disse o mecânico Jorge Mendes.

Segundo o secretário de Serviços Urbanos, Augusto Marques, uma das metas da secretaria é revitalizar todas as praças da cidade. “Vamos revitalizar todas as praças e entregá-las aos moradores da cidade, porém para mantê-las com a mesma estrutura, precisamos do apoio e colaboração de todos”, reforçou o secretário.

 

Fonte: Da Redação 

O PP (Partido Progressista) tem em seus quadros nova comissão provisória que estará tomando os rumos do partido na próxima eleição de 2016.

Através da vereadora Edilei Lopes, de Curionópolis, que é coordenadora regional da legenda, o partido foi entregue a um novo grupo, tendo como presidente Andréia Lima (diretora executiva do Hollywood eventos) e membros: Hipólito Reis C. Reis Silva (Dr Hipólito, Oftalmologista); Edvilsom Carlos da Silva (Carlos Refribom, empresário no ramo de comunicação); Olinto Campos Vieira (Procurador do Município); Pedro Alcântara dos Santos Câmara (ex-secretário de Cultura); Maicom da Silva Meireles ( servidor público); e Arão Santos Lima (Supervisor de manutenção S11D), assim ficou constituída a nova comissão provisória de Parauapebas.

 

Na última quarta-feira 21, teve a primeira reunião oficial da nova diretoria para traçar os novos rumos da partido, a mesma aconteceu no espaço Hollywood Eventos as 19 horas com o objetivo de iniciar um novo trabalho com novos filiados e adequar com o trabalho que já vem sendo desenvolvido com os filiados que estão dentro do partido, entre eles os vereadores Bruno Soares e Zacarias Assunção.

Na reunião foi discutido pelo grupo o perfil dos pré-candidatos a vereadores que devem seguir uma orientação da diretoria e avançar os trabalhos rumo a 2016 com a certeza da vitória, visto que no partido já tem dois vereadores que, segundo a presidente Andréia Lima, vão ficar bem à vontade para tomar uma decisão em relação a permanecer no Partido Progressista ou sair dele, contando que o grupo quer somar com os vereadores que já estão no partido.

A presidente Andréa Lima que já detém um curriculum bastante proveitoso em diretrizes partidárias, disse na reunião que o PP vem com o objetivo de somar no partido, trabalhar em grupo com os demais que estão chegando e fazer do PP o maior partido novamente em Parauapebas, como já foi com o ex-presidente Roque Dutra. Além disso Andréia falou da formação dos progressistas, com a chegada de curso de formação política já no mês de dezembro, para que as novas lideranças que estão chegando no partido entenda o objetivo do grupo e capacite os pré-candidatos da legenda, pra que na hora de pedir um voto, que tenha algo sólido no entendimento de cada eleitor. “Nós estamos chegando nesse partido, temos bons nomes aqui, vamos buscar mais alguns e seremos um grande partido nessa cidade; estaremos aberto ao diálogo com todos os partidos e pré-candidatos a prefeitos, nesse grupo, nossa decisão não será apenas uma vontade da presidente e sim em diálogo com toda comissão provisória e nossos pré-candidatos a vereadores, em consenso chegaremos a uma decisão, pra onde ir, qual candidato tem a melhor proposta ao partido e para nossos pré-candidatos a vereadores, e também uma proposta para o nosso município, assim em conjunto definiremos pra onde vamos, sem emoção e sim com a razão”, definiu Andréa Lima.

O oftalmologista Hipolito Reis classificou as palavras de Andréia Lima como sábias, quando em seu discurso disse que as decisões estariam sendo tomadas em grupo, ele ratificou dizendo que um partido se cresce assim realmente, com sabedoria, com grupo todos se fortalece. “Quero deixar meus sinceros agradecimentos à vereadora Edilei por ter me feito esse convite pra vir ao PP, junto com essas pessoas; aqui vejo no quadro que pessoas como Andréia, Refribom, Pedro, Olinto e tantos outros, isso só me deixa na certeza que teremos um dos maiores e compromissados grupos políticos de Parauapebas, quero dizer que estou feliz com isso, até mesmo deixar meu nome a disposição do partido, caso precise para algo que contemple Parauapebas”, finalizou Hipólito.

Já o ex-secretário de Cultura Pedro Alcântara disse que estava agradecido por fazer parte desse seleto grupo de pessoas, líderes que estava com disposição a serviço de Parauapebas; agradeceu o convite feito pelo empresário Carlos Refribom que  já estiveram em outras frentes de batalha, como no PPS em 2004/2007 e depois no PSDC 2008/2011, juntos contribuindo como podiam dentro do processo político administrativo da nossa cidade. “Quero dizer aos senhores que me sinto contemplado em fazer parte desse seleto grupo de pessoas, aqui vejo que não tem nomes que já estiveram no lamaçal da corrupção de Parauapebas, fui graças a Deus secretário de Cultura no governo de Darci Lermem e quem me conhece sabe que não fiz daquela oportunidade um local pra enriquecer ilicitamente, na verdade eu contribui com o que pude, dei todas as minhas forças naquele projeto e acredito ter contribuído e muito pra cultura local, agradeço a todos por estar aqui, vamos trabalhar sério pra que possamos colher esse resultado mais na frente”, disse Pedro.

Apesar da reunião ser muito produtiva para o grupo, ficou acertado que na próxima reunião, cada membro da direção apresentasse um nome que tenha a intenção de ser pré-candidato a vereador nas próximas eleições, porém com uma condição, não poderia ser pessoas que já estivesse se envolvido em escândalos políticos, ou mesmo tenha um nome pejorativo na praça, aquele que quando fala o nome, a maioria tivesse rejeição, ademais ficou uma condição, todos os nomes apresentado, precisava passar numa “peneira” da executiva do partido.

No último dia 13 de outubro, foi realizada uma reunião extraordinária do Conselho Municipal de Meio Ambiente (Comam), no auditório da Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Parauapebas (Semma), a fim de analisar e deliberar a proposta solicitada pela Secretaria Municipal de Obras (Semob) para a apresentação de novas intervenções na obra da rodovia Faruk Salmen para retirada de 28 árvores.

O assunto em pauta foi a alteração do projeto de duplicação da rodovia Faruk Salmen e será necessário à supressão de 28 árvores, sendo 22 pau preto e 6 cajueiros próxima ao Hipermakro em virtude da solicitação o Comam deliberou aprovando a supressão das árvores mediante ao cumprimento da seguinte compensação ambiental para cada árvore suprimidas serão plantadas 3 mudas de igual espécie que terão manutenção garantida por um ano até o seu efetivo pegamento as mesmas serão plantadas na própria via.

“Foi deliberado em reunião pelo Conselho sobre o pleito apresentado pela Semob o projeto de duplicação da rodovia Faruk Salmen onde houve a necessidade de retirada de 28 árvores, então como está na Licença Ambiental (LA) concedida pela Semma toda e qualquer remoção ou supressão de área tem que trazer pra plenária do Comam”, explicou o gestor da Semma e presidente do Comam Gesmar Rosa.

Ainda de acordo com o presidente, o Conselho debateu e aprovou a remoção de retirada das árvores. A Semob vai compensar a retirada para cada árvore e vai replantar três, e ainda dará a manutenção durante o período de um ano até que pegue todas as mudas. Entendo a magnitude, a importância do projeto e esse Conselho votou unanimemente dos presentes para a retirada das árvores e replantio logo em seguida.

As análises pelo Comam são feitas em caráter deliberativo e consultivo dentre os processos de licenciamento ambiental, onde são considerados os benefícios da obra para a sociedade e os impactos gerados pela sua execução. A partir disto, são propostas medidas compensatórias que passam a ser condicionantes para execução do projeto.

Participaram das discussões, representantes do Conselho como Secretaria Municipal de Produção Rural (Sempror),Associação Comercial e Industrial de Parauapebas (Acip),Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (CREA),Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio),Cooperativa de Ecoturismo de Carajás (Cooperture),Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA),Procuradoria Geral do Município (PGM), ,Secretaria Municipal de Educação (Semed),Semma,Vale,Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e Secretaria Municipal de Saúde (Semsa).

 

(Reportagem: Janaina Ravanelli)

Na manhã desta quinta-feira (8), os vereadores receberam na sala de reunião da presidência da câmara a secretária municipal de fazenda, Maria Mendes da Silva. Acompanhada da contadora Maria Onilce e de autoridades do poder executivo, Mendes mostrou as necessidades orçamentárias das pastas municipais e explicou a primordialidade da suplementação.

Conforme ressaltou Maria Mendes, a solicitação de 80 milhões de reais é uma estimativa de gastos precisos para o funcionamento de secretarias fundamentais para o bom andamento dos serviços públicos municipais.

“Não significa que o valor solicitado na suplementação seja utilizado. Como algumas pastas apresentam dificuldades de complementar os trabalhos, precisamos de uma readequação orçamentária, visto que a maior despesa é com a folha de pagamento”, explicou a secretária.

Estiveram presentes durante a reunião os vereadores Marcelo Parceirinho (PMDB), Bruno Soares (PP), Ivaniti Barrão (PSDC), João Assi, o João do Feijão (SD), Charles Borges (SD), José Pavão (SD), Teca Gonçalves (PV), Joelma Leite (PT), Zacarias Marques (PP), Euzébio Rodrigues (PT) e o presidente da Câmara, vereador Ivanaldo Braz (SDD).

Maria Mendes contou aos parlamentares que apesar da previsão orçamentária houve bloqueio de dotação em relação ao aumento da demanda. “O planejamento foi feito, mas com o corte não conseguiu se adequar à realidade. Nossa proposta é retirar recursos da Seplan [Secretaria de Planejamento] e da Seden [Secretaria de Desenvolvimento] para que a verba seja destinada à Semas [Secretaria Municipal de Assistência Social]”, revelou.

Finalizando as explanações, a titular da Sefaz explicou que o pedido está sendo feito para que os atendimentos prioritários à comunidade não parem. “Para que a Semas mantenha os programas funcionando em benefício da população de baixa renda, são necessários seis milhões de reais. Sem isso, a secretaria não terá estrutura para funcionar”.

Durante a reunião, o vereador Bruno Soares questionou a paralisação da construção do restaurante popular e perguntou quando esta obra seria iniciada. O secretario Plácido Farias explicou que as obras devem ser iniciadas ainda em janeiro do ano que vem.

 

O recurso advindo da readequação orçamentária será destinado aos serviços de pavimentação, tapa buracos e máquinas na pasta de obras. A previsão é que sejam enviados 36 milhões de reais para a Secretaria de Educação e 13 milhões para a pasta da Saúde.

O vereador Zacarias Marques pediu às comissões que dessem celeridade à análise do projeto que solicita a suplementação. Para o vereador Bruno, a comunidade precisa ser informada de modo mais amplo sobre a destinação orçamentária municipal.

“A suplementação é fundamental para que fique esclarecido para onde está indo a arrecadação. Poderíamos realizar uma audiência pública para debater este assunto junto aos munícipes”, sugeriu Bruno Soares.

O projeto de lei que propõe a suplementação tramitará pelas comissões de Justiça e Redação e de Orçamento, bem como pela procuradoria legislativa. Após análise, será colocado para apreciação plenária em sessão ordinária.

 

Reportagem: Josiane Quintino

Sul e Sudeste do Pará

Loading
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2019gk-is-100.jpglink
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.galpogk-is-100.jpglink

Vídeos

FAMAP, a escolha inteligente
08 Julho 2019
Em parauaebas, aluno chamou a atenção dos vereadores, no momento em que fazia uso da tribuna. de Carajás O Jornal
18 Abril 2017
Alunos da Rede Estadual de Ensino, assistem aula no meio da rua em Parauapebas
13 Abril 2017
Novo Ministro do STF3
11 Fevereiro 2017
Tiroteio em Redenção deixa população assustada
01 Dezembro 2016
Nesse domingo os paraenses vivenciam o #CIRIO2016, a maior festividade Religiosa do Brasil
09 Outubro 2016
Dr. Hélio Rubens fala sobre o caso de corrupção na Câmara Municipal de Parauapebas
08 Outubro 2016
MARCHA PARA JESUS: Milhares de jovens nas ruas de Parauapebas
08 Outubro 2016
Corrupção é um problema de todos, você também pode combater!
06 Outubro 2016
Joelma agradece pela presença e participação em seu show na FAP 2016
12 Setembro 2016
Jake Trevisan agradecendo toda população de Parauapebas no Carajás O Jornal
06 Setembro 2016
Cantor Açaí no evento da Imprensa na FAP a pedido de Marola Show, canta para a Rainha, primeira e segunda princesa da FAP 2016.
01 Setembro 2016