Cerca de 40 lideranças comunitárias e presidentes de associações de agricultores da zona rural de Parauapebas estiveram na manhã desta segunda-feira (23), no Centro Administrativo, para demonstrar apoio ao prefeito Valmir Mariano. Os produtores fizeram questão de agradecer ao gestor municipal por todo apoio dado à agricultura familiar ao longo dos dois últimos anos. O encontro contou com a participação do secretário de Produção Rural, Horácio Martins, também elogiado pelos trabalhadores.

Valmir Mariano ouviu cada um dos colonos e reforçou seu compromisso aos presentes. “Temos feito muito nesses dois anos e temos muito mais a ser feito, mas temos certeza que ninguém nunca fez o que temos feito até aqui para nosso município”, afirmou. Essa opinião é a mesma de Alduídes Amancio, representante das associações de produtores da área do Contestato.

“Antes, com os outros prefeitos, não tínhamos o apoio que estamos recebendo agora como abertura de estradas, gradeamento de terra, construção de tanques de piscicultura, e distribuição de sementes e adubo. Conheço todo sul e sudeste do Pará e posso afirmar que não tem nenhuma prefeitura que faz o que a de Parauapebas está fazendo, tanto no campo, quanto na cidade”, garantiu Alduídes.

De acordo com Francisco de Assis, um dos líderes do Sindicato dos Trabalhadores Rurais da PA Rio Branco, o momento escolhido foi proposital. “Ficamos apreensivos nos últimos dias com as atitudes de alguns vereadores que têm abandonado o lado social e tem agido com interesses pessoais. Viemos confirmar nosso apoio ao prefeito porque queremos a continuidade deste governo que tanto tem trabalhado para o homem do campo e para a agricultura deste município”, declarou o agricultor.

Ao fim da reunião o prefeito afirmou estar pronto para continuar o trabalho para o qual foi eleito. “Quando vejo todas essas pessoas apoiando nossas ações, reconhecendo o trabalho e esforço que temos feito ganho forças pra continuar lutando. Saio daqui muito mais fortalecido e quero dizer: Contem comigo. Contem comigo sempre”, concluiu.

 

Por: Ascom/PMP

Marcado para as 9hs de Domingo, 15, a concentração para o início da concentração do Movimento “Fora Dilma”, que deveriam se reunir na Portaria da Flonaca (Floresta Nacional de Carajás) Não chega a 20 o número de manifestantes que, em Parauapebas, pede o afastamento da presidente Dilma Rousseff.

Entre os participantes, por mais que nossa equipe de reportagem insistisse, não encontramos nenhum eleitor que tenha votado na reeleição da candidata Dilma.

Com apenas um megafone, os coordenadores insistem com transeuntes a "vir pra rua", mas percebe-se pouco interesse e o volume de participantes não tem aumentado desde que se iniciou, as 9hs.

Agora os manifestantes sairão em caminhada pela PA 275, Rua Liberdade, Rua do Comércio fazendo uma nova concentração na Praça do Cidadão.

Alguns empresários estão no local, entre eles, o presidente do SIPRODUZ, Marcelo Catalão.

Depois de caminhar por várias ruas de Parauapebas passando pela Praça do Cidadão, manifestando contra o governo da presidente Dilma Rousseff, integrantes do Movimento "Fora Dilma" fazem agora parada na PA 275, entre as Ruas JK e do Comércio.

O grupo ganhou reforço de membros do governo Valmir Mariano e de vereadores da base de apoio ao governo no município, entre eles Major da Mactra (PSDB).

O grupo não contou com reforço de populares continuando ainda apenas os poucos integrantes que já tinha desde o início.

 

Por: Francesco Costa 

Motivado pelos últimos acontecimentos na esfera política de Parauapebas, o prefeito Valmir Queiroz Mariano  fez mudanças em seu secretariado trocando dois gestores de pastas.

Um deles é a Secretária Municipal da Mulher, Terezinha de Jesus Gonçalves dos Santos, a popular “Irmã Teca”, indicada pela vereadora Luzinete (PV), que assumiu recentemente a oposição integrando o G8.  

Irmã Teca foi substituída por Cimeire Silva, esposa do vereador Maridé (PSC). Ela é presidente municipal do PSC Mulher, onde exerce um bom trabalho junto as comunidades evangélicas ligadas a Igreja Assembleia de Deus em Parauapebas, onde tem papel de liderança.

Outra mudança no governo Valmir Mariano é a reintegração de Gesmar Rosa da Costa, que substituíra André Rosa de Aguiar, que acumulava os cargos no Meio Ambiente e Urbanismo.

Gesmar havia deixaxo a Direção do SAAEP (Serviço Autônomo de Água e Esgotos), por motivo de sua candidatura a deputado estadual, quando obteve 32.323 votos (44º mais votado no Estado). Ele é casado, administrador, 51 anos e foi um dos coordenadores da campanha do atual prefeito.

A posse dos novos secretários está marcada para amanhã (19) no gabinete do prefeito, no Morro dos Ventos.

Outras mudanças no secretariado devem acontecer nos próximos dias. O prefeito Valmir Mariano tenta organizar um novo grupo com sua base aliada na Câmara Municipal.

 

Por: Francesco Costa 

Ainda não se tem uma resposta precisa, tendo em vista que não foi efetuado o teste do bafômetro, nos envolvidos no acidente ocorrido na terça-feira (17), por volta das 10h30, quando o motorista de um Corsa Classic não respeitou a preferencial da PA-275, na entrada do Bairro Nova Carajás e uma caçamba modelo bi-trem, da Scania, acabou atingindo o carro de passeio que foi arremessado bruscamente para uma pequena ribanceira do outro lado da pista. Não houve registro de vítimas fatais.

Porém, de acordo com homens do Corpo de Bombeiros que prestaram os primeiros socorros, no interior do veículo (Corsa Classic) foram encontradas bebidas alcoólicas, o que indica que os ocupantes do carro estavam trafegando sobre o efeito do álcool.

Envolvidos - A caçamba pertence à empresa Transporte Ribeiro e Soares, que é terceirizada da Delavolp, que tem um contrato de prestação de serviços com a mineradora Vale. Já o Corsa Classic, no momento do acidente estava sendo conduzido por um homem identificado por Haroldo, sendo que Carlos Henrique é a segunda vítima que estava de carona.

A rodovia PA 275 tem sido palco de vários acidentes; um deles ocorrido na segunda-feira, 16, tendo como saldo a morte instantânea de um mototaxista ao colidir fatalmente com uma carreta.

 

 

Por:  Francesco Costa 

Major da Mac­tra (PSDB), Euzébio Ro­drigues (PT) e até o veterano Odilon San­ção (SDD) sentiu na pele a fúria dos inte­grantes do G8 (grupo de vereadores da base de oposição ao prefei­to Valmir da Integral) que rejeitaram todos os Requerimentos e Indicações apresenta­das por estes.

O motivo? Trata-se do fato que em todos os documentos apresen­tados citava o nome do prefeito Valmir Queiroz Mariano que, para o G8 está afasta­do do cargo por 180 dias; e na opinião do mesmo grupo o nome que deveria constar para encaminhamen­to era da vice prefeita Maria Ângela da Sil­va que, para eles, é a prefeita em exercício pelo período do afas­tamento do prefeito.

Esta decisão do G8 foi tomada, segun­do o líder da banca­da de oposição, ve­reador Francisco do Amaral Pavão (SDD), para que não seja in­validada a ação de afastamento contra Valmir Mariano e em favor de Maria Ânge­la, feita pelo grupo. “Não vamos cair em contradição”, assegu­rou Pavão. Enquanto ainda lia seu Requeri­mento, Major da Mac­tra, com um sorriso irônico brincou: “Sei que não vão aprovar mesmo, mas vou ler assim mesmo”. Já Eu­zébio Rodrigues pe­diu aos vereadores do G8 o endereço em que a “prefeita Ângela” despachava para que ele endereçasse a ela o requerimento. “Tudo está sendo assinado e feito pelo prefeito Valmir Mariano, e até que a justiça se ma­nifeste ele é o prefei­to”, desafiou Euzébio. Odilon Sanção expli­cou que suas indica­ções não tratavam de algo pessoal, mas de necessidade da co­munidade e que não interessava o nome de quem se endereça­va, mas que se fosse feito a obra. O fato trouxe à prática o que o vereador José Are­nes (PT) afirmou que não faziam há tempo: “O hábito de discutir requerimentos”. Pois hoje a discussão aflo­rou e só depois de muitas explicações de que não se tratava de nada pessoal os oito parlamentares se le­vantavam dando por rejeitada tudo o que foi apresentada com o nome do prefeito Valmir Mariano. As longas discussões es­ticaram o tamanho da sessão que já iniciou atrasada sendo encer­rada depois de con­sultar a maioria do plenário por votação antes que todos fizes­sem uso da tribuna e nem se mesmo as ex­plicações pessoais.

Por: Francesco Costa 

Denúncias são atribuídas a perseguição política de pessoas que querem acabar com o programa habitacional

Nos últimos dias a população de Parauapebas foi surpreendida com denúncias feitas pelos vereadores Francisco Pavão, Moacir Charles, José Arenes, Eliene Soares, Luzinete Rosa, Bruno Soares, João Assi, o “João do Feijão” e Josineto Feitosa sobre os programas habitacionais levados a cabo pelo governo do município. As denúncias foram tão fortes que ameaçam o programa habitacional do governo Valmir Mariano, que deve contemplar mais de 5 mil famílias até o final do governo.

Segundo as informações veiculadas na imprensa, na semana passada os vereadores receberam uma representação de improbidade administrativa, assinada por um advogado, dando conta que a área desapropriada para alojar famílias que tiveram que sair do morro Alto Bonito estava superfaturada e que o processo tramitou em tempo recorde, o que ensejaria mais uma irregularidade. A denúncia ainda cita outros supostos vícios administrativos.

Pela denúncia, os 15.457.000,00 (quinze milhões, quatrocentos e cinquenta e sete mil reais) referentes ao pagamento da área denominada Residencial Vila Rica, nas proximidades da rodovia Faruk Salmen, estariam fora da realidade, visto que o proprietário anterior havia registrado a área pelo valor de R$ 800.000,00 (oitocentos mil reais).

Em entrevista à reportagem, a secretária de Habitação Maquivalda Aguiar rebateu as acusações, informando que a solicitação de autorização ao prefeito para a desapropriação da área ao registro do loteamento em cartório decorreram três meses e os atos foram orientados conforme o decreto nº 447, de 07/10/2011, que dispõe sobre o procedimento administrativo para desapropriação de bens e imóveis no município.

Esclarece ainda que na análise da documentação fornecida pelo proprietário (escritura e matrícula), observou-se que o imóvel avaliado estava registrado como imóvel urbano constituído por terreno com área de 240.656,00 m2, sem considerar o parcelamento do mesmo em lotes e nem as benfeitorias de infraestrutura urbana. Além disso, o valor de compra e venda registrado nessas condições, em agosto de 2013, na ordem de R$ 800.000,00 estava bem abaixo ao do valor praticado no mercado imobiliário nessa mesma região.

Na avaliação da secretária, no afã de prejudicar a administração, os vereadores não têm se preocupado com o fato de que milhares de famílias podem perder o direito de ter a casa própria, caso o programa seja extinto. “Foram observadas todas as normas legais no processo de desapropriação e acompanhado pela Procuradoria do município que emitiu parecer favorável ao procedimento”, disse a secretária.

Maquivalda lembra ainda que a indicação assinada pelos 15 vereadores em 19/02/2013 para a construção imediata de 500 moradias para atender famílias remanejadas das áreas de risco: parte baixa do Alto Bonito (famílias numerosas), Ocupação dos Minérios, ocupação da área do SAAEP e demais famílias inseridas no programa de auxilio aluguel fortaleceu o processo de aquisição da área. Inclusive, alguns vereadores que hoje acusam o governo de mau uso do dinheiro público estiveram na localidade e aprovaram o loteamento.

Sobre os valores pagos pela área, subdividida em 533 lotes, a secretária enfatiza que estão dentro do que são praticados pelo mercado imobiliário de Parauapebas, não havendo, portanto, superfaturamento, já que os 533 imóveis em questão são assistidos por uma boa infraestrutura urbana. Numa conta simples, o jornal verificou que se os 15 milhões, quatrocentos e cinquenta e sete mil reais fossem divididos pelos 533 imóveis, destinados ao programa habitacional, se teria uma média de 29.000,00 (vinte  e nove mil reais) por cada terreno, o que estaria dentro do que é considerado razoável no município. 

Deve-se lembrar que os valores médios nas desapropriações praticadas no governo anterior, como Tropical e Ipiranga foram semelhantes e em locais bem menos valorizados.    

A reportagem esteve no local e verificou que a área dispõe de   arruamento, drenagem, esgoto, água e iluminação pública. Registrou também que a média do valor imobiliário de imóveis semelhantes aos utilizados no projeto habitacional da prefeitura varia de 60 a 70 mil reais.

Prefeitura Municipal de Parauapebas | Assessoria de Comunicação Social
Núcleo de Imprensa | Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

 

Aproximadamente 100 mulheres de Parauapebas reuniram-se na tarde de desta quinta-feira, 12, no Rubi Palace Hotel para uma programação especial: o lançamento do projeto CDL Mulher Empresária. O objetivo do novo braço de ação da Câmara de Dirigentes Lojistas de Parauapebas é intensificar a atuação das empresárias em ações sociais voltadas à comunidade e, especialmente, às mulheres do município.

 Na programação do evento, além da apresentação do projeto, palestra sobre o Câncer de Mama, desfile de moda, sorteio de brindes e um bate-papo descontraído sobre política, cultura, cidadania e segurança pública. Os próximos eventos já estão na agenda: em maio, uma programação voltada à família. Em agosto, jantar para casais e marcha de combate à violência contra as mulheres. Em outubro, a saúde da mulher é a pauta com a campanha de prevenção ao Câncer de Mama, o Outubro Rosa. A última ação do ano será realizada em dezembro, no Natal Solidário.

 Aglaudene Tomé, associada CDL há 14 anos, e é uma das madrinhas do primeiro evento. “Acredito muito no trabalho de entidades como a CDL. Sempre tive vontade e sei que posso contribuir de alguma forma. Tem muitas pessoas que estão adormecidas e um evento como esse acaba despertando o interesse e pode fazer uma diferença muito grande”, afirmou.

 Para o presidente da CDL, Marksan Gomes, essa é a primeira de muitas iniciativas da entidade para os próximos anos. “Hoje estamos prestigiando as mulheres, mas a CDL tem um compromisso com toda a sociedade. Nosso objetivo é estar mais próximo da empresária, do empresário, do microempreendedor, de outras entidades parceiras e contribuir com o desenvolvimento do município”, garantiu.

 As mulheres empresárias conheceram um pouco de uma dessas iniciativas, a Feira do Comércio e Indústria de Parauapebas (Fecinp), prevista para ocorrer em junho. A CDL já está firmando algumas parcerias para a realização do evento, que deve ser apresentado em breve à comunidade.

 

Fotos: chocopeba.com.br -- 

Diego Pajeú

Em sua 5ª edição, o projeto de cidadania Prefeitura nos Bairros esteve no bairro Liberdade I, neste sábado (14), levando diversos serviços para a comunidade. Realizado na escola municipal Jean Piaget, mais de três mil pessoas receberam atendimentos entre consultas médicas, odontológicas, emissão de documentos, dentre outros serviços, e participaram do café da manhã, com a presença do prefeito Valmir Mariano.

 

“Estou muito feliz por essa ação feita pela Prefeitura. Quero agradecer ao prefeito Valmir Mariano e parabenizar o DRC. Peço que façam esse trabalho em outros bairros”, disse Altamir José da Silva, presidente da Associação dos Moradores do Bairro Liberdade.

 Quem também ficou feliz com a ação foi a dona de casa Sônia Maria Teixeira que levou o filho de 12 anos para tirar a primeira identidade. “Todos nós precisamos de ações como essa. E por ser em nosso bairro, facilita muito, pois é perto de casa”, ressaltou ela.

 Para o prefeito Valmir Mariano, o projeto Prefeitura nos Bairros é uma maneira de aproximar a Prefeitura da comunidade. “É uma oportunidade para as pessoas conversarem com os secretários e o prefeito, e fazerem seus pedidos daquilo que elas realmente precisam. Hoje, por exemplo, já tive uma série de reclamações de ruas que estão esburacadas que precisam ser arrumadas e isso vamos fazer. Eu me sinto muito bem quando estou no meio de gente, pois, meu governo é um governo para o povo”, ressaltou.

 O projeto Prefeitura nos Bairros, que é realizado pelo governo municipal por meio do Departamento de Relações com a Comunidade (DRC), recebeu o apoio de servidores de outras secretarias que trabalharam como voluntários. Como foi o caso da Secretaria de Esporte e Lazer (Semel), que levou entretenimento para as crianças com o projeto Ruas de Lazer.

 Já a Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas), por meio do Sac, além dos serviços de emissão de documentos, presenteou a criançada com diversos brinquedos. “Esse projeto é realizado de acordo com as necessidades mais urgentes no bairro, a partir de um levantamento feito por nós. Por isso que o Liberdade I foi o contemplado da vez com essa ação”, esclarece o diretor do DRC, Vaurismar do Nascimento.

 A programação contou também com a peça teatral “Os três porquinhos” do Núcleo de Educação para o Trânsito (Net), ligado à Secretaria de Segurança Institucional e Defesa do Cidadão (Semsi), e distribuição de plantas ornamentais pela Secretaria de Produção Rural (Sempror). O Procon também participou da ação com orientações ao cidadão, entrega de informativos e brindes.

 

Ascom/PMP

 

Pelo menos 15 mil pés de maconha foram arrancados em lavoura encontrados em zona rural de Parauapebas. O flagrante foi feito pela Polícia Militar nas proximidades da vila Cedere I, na vicinal VP 12,  na tarde de ontem, 12, quinta-feira, quando também prendeu em flagrante o homem que cultivava a erva, identificado como  Antonio José Pereira, que assumiu ser o dono da plantação, e que vendia para os municípios vizinhos. “Essa foi um duro golpe para a organização criminosa na região, que perdeu meia tonelada da droga o que equivale no atacado cerca de R$ 150 mil. Além de deixar desabastecido muitos pontos de vendas do ilícito”, conta o delegado Tiago Carneiro superintendente interino da 20ª Seccional de Polícia Civil.

O delegado planeja que seja encontrado mais plantios na região e ainda identificar quem seriam os receptadores da droga para revenda na região.

A droga apreendida foi incinerada na tarde de hoje e as investigações continuam para apurar os demais envolvidos no ato ilícito.

 

 

A equipe da coordenação de imunização da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) realiza a campanha de vacinação contra o Papiloma Vírus Humano (HPV) nas escolas municipais. O objetivo é alcançar as meninas de 9 a 11 anos pela primeira vez e aplicar a segunda dose naquelas que foram imunizadas no ano passado.

 “Vacinamos mais de 200 meninas na escola Milton Martins, semana passada, e nesta semana imunizamos outras 400 na escola Antônio Matos”, informou a coordenadora de imunização, Aline Neves, adiantando que a programação nas unidades de ensino vai continuar durante todo o mês.

 A vacina pode ser encontrada também em todas as unidades de saúde, tanto da zona urbana, quanto da rural. A campanha de imunização é voltada para meninas de 9 a 11 anos, mas, aquelas que estão na faixa etária de 12 a 13 anos e que não receberam a primeira dose no ano passado, podem se vacinar agora.

 Para tomar a vacina, basta apresentar o cartão de vacinação e o documento de identificação. Cada adolescente deverá tomar três doses para completar a proteção. A segunda deve ser tomada seis meses depois, e a terceira, cinco anos após a primeira dose.

 

Sobre o HPV

 O vírus HPV é a principal causa do câncer do colo de útero, o terceiro tipo mais frequente entre as mulheres, atrás apenas do câncer de mama e de cólon e reto. Por isso, a incorporação da vacina no calendário nacional tem o objetivo de prevenir o câncer do colo do útero.

Com a disponibilização da vacina no SUS, espera-se a redução da incidência e da mortalidade por esta doença grave, que se caracteriza pelo crescimento anormal de células do colo do útero. Cerca de metade das mulheres diagnosticadas com câncer de colo do útero tem entre 35 e 55 anos de idade. Muitas provavelmente foram expostas ao HPV na adolescência ou na faixa dos 20 anos de idade.

É importante ressaltar que a imunização não substitui a realização do exame preventivo e nem o uso do preservativo nas relações sexuais. O Ministério da Saúde orienta que mulheres na faixa etária dos 25 aos 64 anos façam o exame preventivo, o Papanicolau, a cada três anos, após dois exames anuais consecutivos negativos.

 

 

Ascom/PMP

 

Sul e Sudeste do Pará

Loading
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2019gk-is-100.jpglink
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.galpogk-is-100.jpglink

Vídeos

FAMAP, a escolha inteligente
08 Julho 2019
Em parauaebas, aluno chamou a atenção dos vereadores, no momento em que fazia uso da tribuna. de Carajás O Jornal
18 Abril 2017
Alunos da Rede Estadual de Ensino, assistem aula no meio da rua em Parauapebas
13 Abril 2017
Novo Ministro do STF3
11 Fevereiro 2017
Tiroteio em Redenção deixa população assustada
01 Dezembro 2016
Nesse domingo os paraenses vivenciam o #CIRIO2016, a maior festividade Religiosa do Brasil
09 Outubro 2016
Dr. Hélio Rubens fala sobre o caso de corrupção na Câmara Municipal de Parauapebas
08 Outubro 2016
MARCHA PARA JESUS: Milhares de jovens nas ruas de Parauapebas
08 Outubro 2016
Corrupção é um problema de todos, você também pode combater!
06 Outubro 2016
Joelma agradece pela presença e participação em seu show na FAP 2016
12 Setembro 2016
Jake Trevisan agradecendo toda população de Parauapebas no Carajás O Jornal
06 Setembro 2016
Cantor Açaí no evento da Imprensa na FAP a pedido de Marola Show, canta para a Rainha, primeira e segunda princesa da FAP 2016.
01 Setembro 2016