Vanderlei Luxemburgo não é mais técnico do Palmeiras. Ele foi demitido pelo clube nesta quarta-feira, logo após a derrota por 3 a 1 para o Coritiba, no Allianz Parque, pelo Campeonato Brasileiro.

O Palmeiras chegou a divulgar a entrevista coletiva do treinador depois do jogo, com perguntas previamente enviadas pelos repórteres. Luxemburgo disse que poderia fazer mais para tirar a equipe do momento ruim (três derrotas seguidas).

Além de Luxa, também deixam o Palmeiras o auxiliar-técnico Maurício Copertino e o preparador físico Antonio Mello.

A pressão pela saída do treinador já era enorme nos últimos dias, sobretudo depois da derrota para o São Paulo, também em casa, no sábado. A diretoria optou por dar respaldo a Luxa. Mas o novo resultado negativo, contra o Coxa, sacramentou a saída.

Contratado no fim de 2019, Luxemburgo retornou ao Palmeiras com a missão de fazer o time jogar de maneira mais ofensiva e comandar uma reformulação no elenco, usando muito mais garotos da base e abrindo mão de outros "medalhões".

Ele conquistou o Torneio da Flórida no começo do ano e o Campeonato Paulista em agosto. Porém, conviveu com as críticas dos torcedores pelo time não apresentar um bom futebol, mesmo com a sequência de 20 jogos de invencibilidade.

Sem os resultados em campo, a pressão foi se tornando cada vez mais forte e, após três derrotas seguidas, contra Botafogo, São Paulo e Coritiba, o treinador não resistiu e foi demitido.

Luxa encerra sua quinta passagem pelo Palmeiras com 36 jogos oficiais. Foram 17 vitórias, 14 empates e cinco derrotas.

 

Fonte: Por Redação do ge — São Paulo

A primeira final do Campeonato Paulista entre Palmeiras e Corinthians terminou empatada sem gols na noite desta quarta-feira. Na visão do técnico Vanderlei Luxemburgo, o comprometimento da sua equipe em Itaquera merece elogios.

Quem também mereceu destaque, na avaliação de Luxa, foi Weverton. Na primeira etapa, o goleiro, que vestiu a braçadeira de capitão, evitou o gol dos donos da casa em finalizações de Ramiro e de Matheus Vital.

– Goleiro de time grande é aquele que defende aquela única bola do jogo. Goleiro de time aparece nos momentos difíceis. No primeiro tempo, ele fez duas defesas muito boas e evitou o gol. É um goleiro de nível, está crescendo bastante com o trabalho que estamos fazendo de saída de bola, de bola parada. Está evoluindo bastante – disse Luxemburgo, que voltou a se direcionar aos torcedores do Verdão, em entrevista conduzida pela TV do clube.

– Queria mandar um recado para o torcedor. O torcedor pode questionar a qualidade, se quiser questionar, a qualidade do jogo, mas não pode questionar a dignidade e o comprometimento que os jogadores estão tendo com o Palmeiras. A gente sabe que o torcedor é exigente, mas esses jogadores estão correspondendo, estão querendo, a gente vê no dia a dia. Vai ser um jogo difícil, mas estamos esperançosos, porque os jogadores estão comprometidos – completou.

Sobre o desempenho palmeirense em Itaquera, Luxa explicou a estratégia de buscar uma bola mais longa no ataque, principalmente nas tentativas com o atacante Rony pelo lado direito.

– Foram dois tempos distintos. No primeiro tempo, o Corinthians teve superioridade dentro do jogo, o Weverton fez duas defesas muito boas, e parou por aí. Depois, começamos a encaixar, começamos a ter jogo também. Eles tinham uma proposta de jogo que eu tinha que ter a bola mais longa, porque eles marcavam muito bem meu meio-campo. Eles jogam com cinco jogadores no meio, conseguiam marcar meus volantes e meus meias. Apertavam meus zagueiros, e eu tinha que jogar a bola no Rony.

No próximo sábado, Palmeiras e Corinthians voltam a se enfrentar pela final do Campeonato Paulista. Depois do 0 a 0 desta quarta-feira, quem vencer na arena do Verdão fica com o título. Se o jogo terminar empatado mais uma vez, a decisão será nas cobranças de pênaltis.

Sobre o jogo:

– Tentei evitar a saída com o Menino e o Patrick, porque eles receberiam de costas. Até falei no intervalo, "eles estão marcando vocês para ter a bola longa, se vocês tentarem sair quebrando linha, pode ser perigoso". Aí começamos a encaixar o jogo, o Weverton não teve mais nenhuma defesa importante, e começamos a jogar o Corinthians para trás. Comecei a abrir um pouco mais a equipe.

– Aquela bola do Ramiro, eu falei que o Jô puxa o zagueiro, e o Ramiro entra nas costas. Bobeamos ali, e na palestra eu até mostrei para eles. Mas, no segundo tempo, conseguimos encaixar, fui liberando a equipe. O Ramires saiu, o Bruno entrou, fazendo boas trocas com o Gabriel Menino e o Patrick de Paula. Aí botei Scarpa, Raphael Veiga, começamos a ter um pouco mais de jogo, eles estavam descansados. Foram dois tempos distintos, o Corinthians superior em momentos do primeiro tempo, e no segundo acho que fomos melhores do que o Corinthians.

Sobre estreia de Angulo:

– O Angulo é ainda muito menino, estreou numa decisão, meio que se assustou, mas é normal. Eu queria manter a velocidade, o Rony cansou, e eu não queria colocar o time para trás, queria prender o Fagner. Ficamos com qualidade e velocidade.

Mais um jogo com Patrick e Gabriel Menino como titulares:

– O Patrick e o Gabriel Menino têm ainda algum defeito de posicionamento, falta um pouco de discernimento tático, a gente vai ajeitando eles. Mas são jogadores que vão crescer, vão jogar no Palmeiras por bastante tempo e vão evoluir bastante.

 Sobre Luan, zagueiro que entrou no lugar de Felipe Melo:

– Gostei muito também da presença do Luan, ele teve uma participação sóbria, sem causar susto. O Gustavo (Gómez) também, é difícil marcar o Jô, o Jô incomoda. O Gustavo subiu com ele e tirou bolas. O Viña estava voltando também, sentiu um pouco.

Sobre as substituições:

– Estamos negociando uma decisão de campeonato. Hoje não terminou o campeonato, o campeonato termina sábado. Tem que ter muito discernimento, expondo a equipe, mas não ficando vulnerável. Fui negociando as substituições. Antes do jogo, ontem, já tinha meio que treinado com as substituições que eu ia fazer. Os caras entraram bem no jogo, e eu fui pegando a equipe mais leve a partir do momento que o Corinthians foi cedendo espaço. Scarpa e Veiga entraram bem, o Bruno entrou muito bem, dando toque de bola. Acho que funcionou bem.

 

   Fonte: Por Redação do ge — São Paulo

Sul e Sudeste do Pará

Loading
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2019gk-is-100.jpglink
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.galpogk-is-100.jpglink

Vídeos

FAMAP, a escolha inteligente
08 Julho 2019
Em parauaebas, aluno chamou a atenção dos vereadores, no momento em que fazia uso da tribuna. de Carajás O Jornal
18 Abril 2017
Alunos da Rede Estadual de Ensino, assistem aula no meio da rua em Parauapebas
13 Abril 2017
Novo Ministro do STF3
11 Fevereiro 2017
Tiroteio em Redenção deixa população assustada
01 Dezembro 2016
Nesse domingo os paraenses vivenciam o #CIRIO2016, a maior festividade Religiosa do Brasil
09 Outubro 2016
Dr. Hélio Rubens fala sobre o caso de corrupção na Câmara Municipal de Parauapebas
08 Outubro 2016
MARCHA PARA JESUS: Milhares de jovens nas ruas de Parauapebas
08 Outubro 2016
Corrupção é um problema de todos, você também pode combater!
06 Outubro 2016
Joelma agradece pela presença e participação em seu show na FAP 2016
12 Setembro 2016
Jake Trevisan agradecendo toda população de Parauapebas no Carajás O Jornal
06 Setembro 2016
Cantor Açaí no evento da Imprensa na FAP a pedido de Marola Show, canta para a Rainha, primeira e segunda princesa da FAP 2016.
01 Setembro 2016