Carajas o Jornal

Carajas o Jornal

A Universidade do Estado do Pará (Uepa) realizou na tarde de quinta-feira (14) a solenidade de outorga de grau de 100 concluintes do curso de Licenciatura Intercultural Indígena. A cerimônia, presidida pelo reitor Rubens Cardoso, foi realizada no formato on-line e transmitida simultaneamente para as turmas compostas por 33 colandos Tembé Gurupi; 22 do povo Assurini do Trocará e 45 do Território Etnoeducacional Tapajós-Arapiuns.

Ao chegar aos auditórios dos respectivos campi de Paragominas e Tucuruí (na região sudeste) e Santarém (no oeste), os concluintes receberam os diplomas e assinaram a ata. Em seguida, sentaram com os paraninfos. Com as devidas medidas de segurança contra o novo coronavírus, os formandos não deixaram de valorizar a cultura tradicional, levando os cocares para a cerimônia. A peça caracteriza a personalidade do índio dentro da comunidade.

Cada turma teve um orador, que relembrou a trajetória do curso e festejou a conquista após quatro anos de estudos. A turma de Paragominas foi representada pela aluna Gleice Patrícia Tembé, e em Santarém, a escolhida foi Lidiane Alves de Souza. De Tucuruí, Waremoa Assurini agradeceu aos professores do curso, e enfatizou seu papel a partir de agora. “Chegamos a esse objetivo por causa deles, pelo ensino deles, e pela nossa força de vontade também. Parabéns a todos nós! Com certeza é um ano de vitórias e retorno à nossa comunidade, em que nós levamos conhecimento. Nós, como professores, temos que ter responsabilidade. Cabe a nós seguir e fazer bonito”, afirmou.

No juramento, a dinâmica foi a mesma de cerimônias presenciais. Cada turma fez, simultaneamente, os votos profissionais. Os juramentistas foram os concluintes Niqueias Leitão, da turma Tembé Gurupi; Wakamuwia Assurini, de Tucuruí, e Elivânia Duarte Pedroso, de Santarém.

A oferta da graduação Intercultural Indígena faz parte da Política Indigenista da Uepa, executada por meio do Núcleo de Formação Indígena (Nufi). Com esta formatura já são nove turmas graduadas, entre os anos de 2012 a 2020.

“Horizonte sem fim” - O governador Helder Barbalho enviou um vídeo aos concluintes, parabenizando aos três povos pela conquista. “Que essa formação possa oportunizar um futuro fantástico, no horizonte que apenas a educação é capaz de trazer, um horizonte sem fim, através do conhecimento. Parabéns a todos! É com profunda felicidade que participo desse momento singular de formação, de liberdade pelo conhecimento, e acima de tudo do respeito e reforço à nossa cultura, à nossa história, às nossas raízes”, disse o chefe do Executivo e chanceler da Uepa.

Para a coordenadora do curso, Joelma Alencar, esta não foi apenas mais uma formatura. “É muito importante nós compreendermos o significado desse momento. Nós temos aqui, nas mãos desses professores, projetos de vida de toda uma comunidade, que deposita todas as perspectivas na formação das futuras gerações. Esse é só um primeiro passo. Nós temos especialização, mestrado e doutorado, e vocês serão o que quiserem, porque são guerreiros”, afirmou.

O reitor Rubens Cardoso frisou a importância de parceiros para a realização do curso de Licenciatura Indígena, sem os quais seria difícil a tarefa de formar profissionais em um estado tão extenso quanto o Pará. 

Ele também relembrou a trajetória da Uepa e a missão diante da população. “Essa Universidade pertence a todos os paraenses. É nossa. E toda vez que cumpre sua função principal, de formar profissionais éticos, a população paraense tem nessa oferta uma legítima entrega e representação das alavancas necessárias para melhoramos nosso processo de transformação estrutural. Todos nós sabemos que a educação pública passa por dificuldades, e essa reflexão precisa ser feita nessa possiblidade de nós produzirmos transformação estrutural. Essa não é uma conquista isolada dos graduandos, mas que deve ser partilhada com os 8,5 milhões de habitantes do Pará”, acrescentou.

 

Fonte: Por Ize Sena (UEPA)

Combater o comércio ilegal de caranguejo-uçá (Ucides cordatus) durante o período de defeso do crustáceo foi o objetivo da fiscalização realizada em 10 feiras de Belém pela Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), com apoio do Batalhão de Polícia Ambiental (BPA), na quinta-feira, 14 de janeiro.

Os animais apreendidos foram devolvidos à natureza, em área de manguezal no interior. Os períodos de defeso foram estabelecidos pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) em portaria publicada dia 31 de dezembro de 2020 no Diário Oficial da União. 

A portaria proíbe a captura, o transporte, o beneficiamento, a industrialização, a comercialização de qualquer indivíduo da espécie Ucides cordatus, conhecido popularmente como caranguejo-uçá, nos Estados do Pará, Amapá, Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Bahia. 

O primeiro período de defeso este ano no Pará iniciou na quinta-feira (14) e prossegue até a próxima terça-feira (19), durante a lua nova. As datas seguintes à proteção dos animais durante a  ''andada'' - período reprodutivo em que os caranguejos machos e fêmeas saem de suas galerias (tocas) e andam pelo manguezal, para acasalamento e liberação de ovos são de 29 de janeiro a 3 de fevereiro - lua cheia; 28 de fevereiro a 5 de março - lua cheia; 29 de março a 3 de abril - lua cheia. 

Feiras - Nas feiras da 25 de Setembro (na avenida Romulo Maiorana), e dos bairros da Terra Firme, Pedreira, Barreiro, Marambaia, Entroncamento, Una, Jaderlândia, conjunto Panorama XXI e avenida Dalva foram apreendidos 350 caranguejos.

Os animais apreendidos retornaram ao habitat natural com soltura na região de mangue mais próxima do município de Belém, o manguezal do município de São Caetano de Odivelas, no nordeste estadual. 

O gerente da Fiscalização de Fauna e Recursos Pesqueiros, da Semas, Marcelo dos Santos, coordenou a operação em Belém, e informou que a ação contou com a participação de servidores da Diretoria de Fiscalização, motoristas e policiais do BPA.

"Não houve prisões porque os infratores fugiram ao perceberem a aproximação dos carros utilizados na fiscalização”, disse o coordenador da equipe, Marcelo dos Santos.

Segundo a agente de Fiscalização Ambiental, da Semas, Moema de Jesus, a maioria dos vendedores de caranguejo-uçá vistoriados portavam a Declaração de Estoque emitida pelo Ministério de Agricultura Pecuária e Abastecimento, “contudo, um pequeno grupo não possuía o documento, tendo o estoque apreendido”, afirmou.

As pessoas físicas ou jurídicas que atuam na manutenção em cativeiro, conservação, beneficiamento, industrialização ou comercialização do Ucides cordatus, deverão fornecer até o último dia útil que antecede cada período de defeso, relação detalhada dos estoques de animais vivos, congelados, pré-cozidos, cozidos, inteiros ou em partes, conforme Declaração de Estoque, anexo à portaria, que deverá ser entregue nas superintendências federais de Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento ou por meio eletrônico, para o site do MAPA.

A Semas informa ainda que quando se tratar de Unidade de Conservação Federal, a relação detalhada também deverá ser entregue no Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. 

 

Novas ações de fiscalização serão realizadas enquanto durar a temporada reprodutiva da espécie Ucides cordatus. Aos infratores serão aplicadas as penalidades e as sanções, previstas na legsilação ambiental.

 

Fonte: Por Anna Paula Mello (SEMAS)

Na noite de quarta-feira 13, por volta das 21h40, dois indivíduos armados e usando máscaras e bonés assaltaram a Ótica Maia localizada no interior do Partage Shopping em Parauapebas. Segundo informações os indivíduos entraram a pé, logo depois renderam os funcionários do estabelecimento levaram várias joias e objetos.

Informações que estão sendo apuradas pela polícia dão conta que os assaltantes teriam chegado ao local em um veículo Voyage de cor branca e parando do lado de fora do shopping, porém deixando o veículo ligado em pisca alerta, após a ação criminosa a dupla deixou o local pela estrada de chão ao lado da linha férrea sentido ao Cedere I. Não se sabe ao certo se havia um terceiro elemento dando cobertura para dupla.

A cerca de dois quilômetros do shopping os assaltantes atearam fogo no Voyage, a polícia foi acionada, mas ninguém foi preso. As autoridades esperam que as câmaras de monitoramento do shopping e dos pontos principais da cidade ajude a identificar os bandidos. A gerência da loja assaltada ficou de registrar ocorrência na manhã de quinta-feira 14, uma vez que ainda não havia sido feito o balance do prejuízo causado pelos ladrões.

 

Fonte: Neide Folha

 

 

Como parte das politicas públicas de valorização da cultura paraense, o Governo do Pará, por meio do Núcleo de Desenvolvimento Tecnológico e Organizacional, realiza até o próximo dia 07 de fevereiro, a exposição “Revestir”. A ação é uma parceria com o Instituto de Gemas e Joias da Amazônia e está aberta à visitação no Espaço São José Liberto, em Belém. A coleção de produtos de moda autoral sustentável presta uma homenagem aos 405 anos de Belém.

São mais de 90 peças em exposição no Espaço São José Liberto, na capital, Belém. Algumas peças são temáticas inspiradas em ícones da cidade como a chuva, as garças e os urubus do Complexo do Ver-o-Peso, a Praça do Relógio e as torres de ferro do Mercado de Peixe.

“Eu amo Belém, sou apaixonada pela minha cidade e a minha cidade é o meu quadro de inspiração. Cada prédio, cada detalhe do dia a dia me inspira. E eu peguei uns ícones bem fortes da nossa capital para desenvolver essa coleção e a exposição”, destacou a estilista Graça Arruda, criadora da marca “Madame Floresta”.

O evento destaca, entre seus objetivos, a importância de reafirmar a urgência da conservação do planeta através da reutilização criativa e do uso de tecidos biodegradáveis, bem como apresentar formas mais sustentáveis de produzir artigos de moda. 

“Revestir porque elas eram peças usadas, foram desconstruídas e construídas novas peças para serem revestidas. Essa exposição está muito bonita, eu estou muito feliz com o resultado do trabalho”, disse a criadora. 

O coordenador do Núcleo de Desenvolvimento Tecnológico e Organizacional, Tiago Gama, disse que além de representar uma homenagem ao aniversário da cidade de Belém, a mostra "reafirma o compromisso do Governo do Estado, por meio da Sedeme (Secretaria de Estado de Desenvolvilmento Econômico, Mineração e Energia) e o Igama (Instituto de Gemas e Joias da Amazônia) com o desenvolvimento local e da economia criativa, fortalecendo as marcas de moda local bem como seus empreendimentos e seus empreendedores, impulsionar o acesso ao mercado, trabalho e renda”, afirmou o gestor. 

SERVIÇO

A exposição "Revestir" - aberta para visitação presencial até o dia 07/02/2021.

Local: Espaço São José Liberto, na Praça Amazonas, s/n, no bairro do Jurunas, em Belém.

Horário: Terça-feira a sábado, das 10h às 18h; domingos e feriados, 10h às 16h.

 

Fonte: Por Evaldo Júnior (SECOM)

Para cuidar, proteger e salvar vidas, você tem que colaborar. Na quinta-feira, 14 de janeiro, registramos 93 novos casos de Covid-19. A taxa geral de ocupação dos leitos em Parauapebas subiu para 62%. As vagas estão distribuídas assim:

Taxa de leitos de enfermaria SUS: 80%

Taxa de leitos particulares: 38%

Taxa de leitos de UTI SUS: 100%

Taxa de leitos de UTI Particular: 47%

Caso tenha sintomas, procure as Unidades de Saúde polo: VS-10, Minérios, Liberdade 1 e Cidade Nova.

Histórico dos pacientes:

1             .              Homem               de          39           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

2             .              Homem               de          23           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

3             .              Homem               de          26           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

4             .              Homem               de          37           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

5             .              Homem               de          41           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

6             .              Homem               de          24           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

7             .              Homem               de          27           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

8             .              Homem               de          37           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

9             .              Mulher                 de          34           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

10           .              Homem               de          57           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

11           .              Mulher                 de          35           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

12           .              Homem               de          30           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

13           .              Homem               de          40           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

14           .              Homem               de          46           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

15           .              Homem               de          27           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

16           .              Homem               de          46           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

17           .              Homem               de          22           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

18           .              Homem               de          36           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

19           .              Homem               de          21           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

20           .              Homem               de          44           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

21           .              Mulher                 de          25           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

22           .              Homem               de          38           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

23           .              Homem               de          35           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

24           .              Homem               de          40           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

25           .              Homem               de          32           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

26           .              Homem               de          32           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

27           .              Homem               de          38           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

28           .              Homem               de          44           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

29           .              Homem               de          46           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

30           .              Homem               de          35           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

31           .              Homem               de          34           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

32           .              Homem               de          34           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

33           .              Homem               de          48           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

34           .              Homem               de          28           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

35           .              Homem               de          40           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

36           .              Homem               de          39           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

37           .              Homem               de          30           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

38           .              Homem               de          24           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

39           .              Homem               de          33           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

40           .              Homem               de          25           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

41           .              Homem               de          43           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

42           .              Homem               de          35           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

43           .              Homem               de          34           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

44           .              Homem               de          37           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

45           .              Homem               de          31           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

46           .              Homem               de          34           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

47           .              Homem               de          21           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

48           .              Homem               de          35           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

49           .              Homem               de          27           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

50           .              Homem               de          26           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

51           .              Homem               de          31           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

52           .              Homem               de          21           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

53           .              Homem               de          27           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

54           .              Homem               de          21           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

55           .              Homem               de          35           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

56           .              Mulher                 de          46           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

57           .              Homem               de          22           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

58           .              Homem               de          29           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

59           .              Homem               de          44           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

60           .              Homem               de          24           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

61           .              Homem               de          47           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

62           .              Homem               de          19           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

63           .              Mulher                 de          29           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

64           .              Mulher                 de          34           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

65           .              Mulher                 de          27           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

66           .              Homem               de          39           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

67           .              Homem               de          23           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

68           .              Homem               de          35           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

69           .              Homem               de          34           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

70           .              Homem               de          45           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

71           .              Homem               de          32           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

72           .              Homem               de          39           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

73           .              Homem               de          30           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

74           .              Homem               de          43           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

75           .              Homem               de          32           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

76           .              Homem               de          56           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

77           .              Homem               de          50           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

78           .              Homem               de          40           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

79           .              Homem               de          33           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

80           .              Homem               de          38           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

81           .              Homem               de          39           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

82           .              Mulher                 de          40           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

83           .              Homem               de          35           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

84           .              Homem               de          56           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

85           .              Homem               de          34           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

86           .              Mulher                 de          35           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

87           .              Homem               de          32           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

88           .              Homem               de          19           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

89           .              Homem               de          29           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

90           .              Homem               de          29           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

91           .              Mulher                 de          42           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

92           .              Homem               de          29           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

93           .              Homem               de          41           anos.     Isolamento domiciliar.  TR

A Advocacia-Geral da União (AGU) recorreu na quinta-feira (14) da decisão da Justiça federal do Amazonas que suspendeu as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) no estado.

A suspensão foi determinada na quarta (13) pelo juiz federal José Ricardo de Sales. O recurso do governo federal foi levado ao Tribunal Regional Federal da Primeira Região (TRF-1), com sede em Brasília.

O Enem está marcado para os dias 17 e 24 deste mês. Mais de 160 mil estudantes amazonenses estão inscritos.

O juiz federal José Ricardo Sales suspendeu a aplicação das provas alegando o aumento no número de casos de Covid-19 registrados do Amazonas. Até esta quarta-feira, mais de 5 mil pessoas já haviam morrido no estado em razão da doença.

Sales decidiu que as provas devem ficar suspensas enquanto durar o estado de calamidade pública decretado pelo governo local, sob pena de multa de R$ 100 mil por dia de descumprimento, até o limite de 30 dias.

O que diz a AGU

No recurso, A AGU afirma que a suspensão causa dano irreparável aos estudantes do estado do Amazonas.

O órgão argumenta ainda que o adiamento tem potencial para provocar um efeito cascata.

"Qualquer decisão que afete os procedimentos referentes ao cronograma do Enem refletirá nos cronogramas do Sisu, do Fies e do Prouni, resultando, necessariamente, em graves danos ao candidatos, a todas as instituições públicas e privadas envolvidas, e ao interesse público como um todo", argumentou a AGU.

Na noite de quarta-feira 13, por volta das 21h, a Ronda Ostensiva com apoio de motos da Rocam do 23° Batalhão de Polícia Militar de Parauapebas, apresentou na 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil ao delegado plantonista Gabriel Henrique um casal envolvido com drogas, de acordo com o boletim de ocorrência, a mulher foi pega no cruzamento das ruas Mato Grosso e Chico Mendes no bairro da Paz.

A mulher identificada por Karina Cássia Muniz dos Santos, foi pega primeiro, minutos depois a polícia localizou um suposto dependente químico que acabava de chegar na casa de Karina para comprar droga. De acordo com a Polícia Civil, sua guarnição realizava ronda pelo bairro da Paz quando avistou Karina Muniz em atitude suspeita, a mesma caminhava na rua Mato Grosso com Chico Mendes, abordada, com ela a GU encontrou uma substancia em pó branco semelhante a "cocaína", pesando aproximadamente 2,40 gramas.

Indagada sobre a droga, a mesma teria dito que estava comercializando o entorpecente e que em sua casa teria mais um pouco, conduzida até o local, ainda segundo o B.O os policiais encontraram no interior da residência em uma fresta da janela e no bolso de um short estendido no varal, uma porção de uma substância amarelada, em pedra análoga ao "crack", pesando no total aproximadamente 73,00 gramas.

Ainda segundo a GU Karina teria tentado subornar os policiais oferecendo a quantia de R$ 2 mil reais para que não fosse apresentada na delegacia. Ao se preparar para sair da residência, Genilson do Nascimento Cardoso chegou ao local acompanhado de um mototáxita, no mesmo instante foi realizada uma abordagem e revista pessoal, onde foi encontrado com o passageiro uma peteca de "crack", o mesmo teria relatado aos policiais que tinha ido ao local comprar mais drogas para um amigo que estava lhe esperando em um posto de gasolina, entretanto o mesmo não informou o nome do tal amigo.

Mediante os fatos o casal foi apresentado na delegacia para os procedimentos cabíveis. A mulher foi enquadrada na lei antidrogas 11.343/06 por tráfico de entorpecente podendo responder a uma pena que varia de 8 a 15 anos de cadeia.

 

Fonte: Neide Folha  

A Vale realizou a entrega de drones para as Polícias Civil e Militar de Canaã dos Carajás. A ação visa contribuir com a segurança pública no Estado. Outros seis equipamentos serão destinados a Parauapebas, Eldorado e Marabá. Por meio de convênio com o Governo do Pará, novos materiais e caminhonetes também serão entregues a municípios com o apoio da empresa, além da reforma ou construção e o  aparelhamento de postos policiais.


A tecnologia vai contribuir com a atuação da Polícia. "Os drones irão potencializar, assim como toda tecnologia, as ações de policiamento preventivo e repressivo, ações de inteligência e, também, atividades policiais realizadas em grandes eventos", diz o comandante da Polícia Militar de Canaã dos Carajás, Tenente Guimarães.


As entregas dos drones encerrarão as doações previstas em convênio assinado entre a Vale e Governo do Estado em 2019. Além dos drones, foram cedidas caminhonetes para atuação da polícia. Em continuidade às ações para fortalecer segurança, o Governo do Estado do Pará e a Vale assinaram no final de 2020, novo acordo de cooperação técnica e financeira no total de R$ 23 milhões.


Segurança - Será fornecido apoio à infraestrutura e equipamentos para fortalecer o policiamento ostensivo, a prevenção e repressão à prática de crimes, além de contribuir com a polícia judiciária, nos municípios de Canaã dos Carajás, Curionópolis, Marabá, Parauapebas e Ourilândia. Também serão entregues epis para atuação ainda mais efetiva do Corpo de Bombeiros no combate à incêndios, como macacão, capacete, bota e luva antichama.


Também em parceria com o Governo, a empresa construirá seis usinas do Programa Terpaz, espaços que irã conter uma central de serviços de cidadania e saúde e um conjunto de equipamentos para atividades livres, culturais e esportivas nas comunidades. Serão construídas usinas na região metropolitana de Belém, Canaã dos Carajás e Parauapebas. As obras seguem conforme cronograma estabelecido entre o Governo do Estado e a Vale.

 

Fonte: Nádia Farias 

"A sensação é de que vivemos dez anos em um. E ainda temos muito mais trabalho a mostrar. Nem tenho dúvidas disso". A declaração da líder de atendimento Claudiene Quaresma ilustra o tamanho da importância, para a saúde pública, da Policlínica Metropolitana, entregue pelo Governo do Pará há exatamente um ano. Nesse primeiro ano de funcionamento da unidade de média e alta complexidade, os atendimentos já chegam a quase 900 por mês, tornando o nome Poli Metropolitana um símbolo, notadamente no combate à Covid-19. O reconhecimento veio do Ministério da Saúde, e já está grafado em placa afixada na entrada do prédio, desde quarta-feira (13).

O espaço conta com 52 consultórios e dez salas de recepção, que têm capacidade para 350 pessoas em espera de atendimento, simultaneamente. Com mais de 2.500 m² de área construída e três pavimentos, a unidade ambulatorial oferece mais de 40 especialidades clínicas e cirúrgicas, além de exames e diversos procedimentos ambulatoriais. É possível buscar assistência de segunda a sexta-feira, das 6h30 às 19 h.

Ao longo de 2020 foram registrados 70.056 atendimentos e 337.952 exames. Entre 22 de abril e 2 de julho, o perfil original da unidade foi modificado para atender, exclusivamente, pacientes com sintomas leves e moderados de Covid-19. A iniciativa do Estado logo ganhou desdobramento com as policlínicas itinerantes, que passaram por 49 municípios do Pará, atendendo 69.130 pessoas em momentos críticos da pandemia.

Em outubro e novembro passado foram lançados os programas Pré-Operatório Rápido, para atender usuários da rede de saúde estadual na realização de exames necessários a cirurgias, inclusive nas áreas de cardiologia e anestesiologia, e o Pós-Covid, voltado a quem adoeceu, se curou, mas tem queixas clínicas que devem e precisam ser investigadas e tratadas.

Eficiência - O secretário de Estado de Saúde Pública, Rômulo Rodovalho, lembra o desafio de abrir uma unidade de atendimento tão necessária e esperada, e que logo em seguida se tornaria referência nacional no tratamento de Covid-19. "Em mais de uma reunião com o Ministério da Saúde fomos tratados como case de sucesso. Vieram aqui para ver qual era o nosso diferencial e como conseguimos contornar a subida da curva de contágio. E foi sucesso, porque paramos os atendimentos que eram feitos aqui para atender a população da Região Metropolitana de Belém quando a capital estava colapsando. Teríamos tido muito mais mortes sem essa virada de chave", informa o secretário. 

Ele também confirmou que, além da Policlínica de Castanhal, que está em construção, outras duas serão implantadas no interior, em locais que ainda serão definidos. Rômulo Rodovalho reconheceu que os resultados positivos se devem, principalmente, ao empenho do quadro de funcionários. "Não adianta a melhor estrutura sem o servidor, que recebe de braços abertos o paciente e se dedica em fazer o melhor. A vocês, a nossa mensagem de agradecimento", acrescenta.

Especialidades - Liliam Gomes, diretora executiva da Policlínica Metropolitana, ressalta que até a entrega da unidade havia uma grande lacuna de atendimentos especializados. "Chegamos com uma oferta de especialidades concentradas em um único prédio, e com um rol de exames que possibilita aos especialistas a conclusão diagnóstica", informa. Toda essa estrutura foi decisiva para a mudança de perfil durante os meses mais críticos da pandemia.

"Enquanto centro diagnóstico, tínhamos todo o parque tecnológico e os profissionais necessários para facilitar e dinamizar o diagnóstico, evitando que os casos fossem agravados e possibilitando o tratamento em casa", enfatiza a diretora.

Por conta da criação do Programa Pós-Covid, Liliam Gomes não descarta a ampliação dos serviços em médio prazo. "O projeto tende a ser reavaliado de acordo com as demandas epidemiológicas e nosológicas, e a gente espera cada vez mais contribuir para uma saúde pública de excelência, e cada vez mais humanizada", garante.

Acolhimento - A enfermeira Dairla Farias também atua na Poli Metropolitana desde 13 de janeiro de 2020. Assim como Claudiene Quaresma, ela destaca que a humanização e o acolhimento aos pacientes são regras na rotina de trabalho. "E isso causa estranheza. Muitos falam 'mas aqui é SUS mesmo?'. O Sistema Único de Saúde é assim. A gente tem que atender com qualidade, de forma humanizada. A Policlínica vem trazer esse tipo de atendimento, integral. A gente não olha só a doença; olhamos todo o contexto", afirma a profissional.

Claudiene Quaresma complementa a colega de trabalho. "O SUS é pouco conhecido por aqui, e as pessoas associam a um atendimento ruim. Mas o que a gente vê são muitos saindo satisfeitos de ter um atendimento desses. A Poli ainda tem muito a mostrar", frisa.

 

Fonte: Por Carol Menezes (SECOM)

A circulação de embarcações de passageiros entre os estados do Pará e Amazonas está proibida a partir desta quinta-feira (14), de acordo com o decreto estadual que será publicado no Diário Oficial do Estado (DOE). Por meio das redes sociais, na noite de quarta-feira (13), o governador Helder Barbalho informou que a medida é preventiva, para evitar a entrada em território paraense de pessoas contaminadas pelo novo coronavírus oriundas do Amazonas.

"Nós publicaremos amanhã (quinta-feira) um decreto estadual proibindo a circulação de embarcações de passageiros vindos do estado vizinho do Amazonas. Isto é uma medida preventiva e fundamental para que possamos evitar o contágio dentro do Estado do Pará e, consequentemente, evitar problemas de saúde em face da pandemia do novo coronavírus. Portanto, a partir de amanhã nossas fronteiras com o Amazonas estarão fechadas, com fiscalizações da Polícia Militar do Estado e apoio de embarcações e aeronaves, para que possamos fazer cumprir a medida preventiva de restrição e proteger nossa população", informou Helder Barbalho.

Ainda não há restrições ao deslocamento aéreo de passageiros, mas nesta quinta-feira o chefe do Executivo Estadual deve fazer contato com a Infraero (Empresa de Infraestrutura Aeroportuária).

O Estado do Amazonas registrou, na última segunda-feira (11), 250 novas internações por Covid-19, e voltou a bater o recorde de hospitalizações diárias desde o início da pandemia. Ainda na segunda, 1.391 pessoas estavam internadas com a doença e foram confirmadas 55 mortes.

 

Fonte: Por Bruno Magno (CPH)

Sul e Sudeste do Pará

Loading
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2019gk-is-100.jpglink
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.galpogk-is-100.jpglink

Vídeos

FAMAP, a escolha inteligente
08 Julho 2019
Em parauaebas, aluno chamou a atenção dos vereadores, no momento em que fazia uso da tribuna. de Carajás O Jornal
18 Abril 2017
Alunos da Rede Estadual de Ensino, assistem aula no meio da rua em Parauapebas
13 Abril 2017
Novo Ministro do STF3
11 Fevereiro 2017
Tiroteio em Redenção deixa população assustada
01 Dezembro 2016
Nesse domingo os paraenses vivenciam o #CIRIO2016, a maior festividade Religiosa do Brasil
09 Outubro 2016
Dr. Hélio Rubens fala sobre o caso de corrupção na Câmara Municipal de Parauapebas
08 Outubro 2016
MARCHA PARA JESUS: Milhares de jovens nas ruas de Parauapebas
08 Outubro 2016
Corrupção é um problema de todos, você também pode combater!
06 Outubro 2016
Joelma agradece pela presença e participação em seu show na FAP 2016
12 Setembro 2016
Jake Trevisan agradecendo toda população de Parauapebas no Carajás O Jornal
06 Setembro 2016
Cantor Açaí no evento da Imprensa na FAP a pedido de Marola Show, canta para a Rainha, primeira e segunda princesa da FAP 2016.
01 Setembro 2016