Carajas o Jornal

Carajas o Jornal

Quando uma pessoa está prestes a iniciar uma dieta, começa a surgir diversos questionamentos, e o principal deles é: quantas calorias devo comer por dia? No momento em que você quer emagrecer ou até mesmo manter uma alimentação mais saudável, comer a quantidade certa é algo fundamental para ajudar nessa sua nova jornada de vida. Assim, o primeiro passo para saber a média calórica diária é calcular o Índice de Massa Corpórea – IMC.

Compreenda um pouco mais sobre as calorias

Assim como o metro (m), as calorias são uma unidade de medida que servem para controlar o que é ingerido durante o dia a dia, ou quando se entra em uma dieta. Dessa forma, a coloria irá dizer qual o valor energético presente em todos os alimentos que são consumidos durante o período de 24 horas. Quando a meta é a perda de peso, se faz necessário diminuir os alimentos mais calóricos e dar preferência para os mais leves.

No geral, a quantidade de calorias consumidas é diferente de uma pessoa para outro. Tudo irá depender de qual será a meta quanto a perda de peso. Por exemplo, se um indivíduo quer perder 10 quilos, ele terá que consumir menos calorias que uma pessoa que tem como meta, emagrecer somente 5 quilos.

Então, tudo é uma questão de perspectiva e que deve ter muita cautela e ajuda profissional no momento em que se está calculando esse número de calorias a serem consumidas. Em média, uma pessoa do sexo feminino precisa ingerir cerca de 2 mil calorias diariamente, quando quer ter seu peso mantido. Se ela decide perder 1 quilo por semana, o ideal é a ingestão de 1.500 calorias por dia.

Mas, não são apenas as mulheres que se questionam sobre quantas calorias devo comer por dia. Muito pelo contrário! Os homens também se preocupam com a sua aparência e devem comer, em média, um total de 2.500 calorias para deixar seu peso como está. Além de 2 mil calorias quando deseja emagrecer.

Quantas calorias devo comer por dia, sem passar fome?

Para encontrar uma dieta perfeita para manter ou perder o seu peso ideal, deve-se procurar a ajuda de um profissional, para que ele venha a fazer as orientações corretas, de acordo com as suas necessidades. Vale ressaltar que o corpo de uma pessoa não segue um padrão, ou seja, aquelas dietas milagrosas da internet podem não ter o efeito desejado para o que você está buscando.

1. Coma pouco carboidratos

Em estudos publicados na Pubmed e Wiley Online Library, os pesquisadores revelaram a importância da ingestão de carboidratos em uma dieta. Essa fonte de nutriente serve para promover energia necessária durante o dia. E, em casos onde ele é retirado, completamente, as pessoas terão déficit de nutrientes e falta de disposição. A ingestão deve ser feita, mas em pequenas quantidades quando o objetivo é emagrecer.

2. Tome muita água

Uma pesquisa realizada em 2008, revelou que pessoas que consumiam água antes das refeições, ficavam mais saciados e, consequentemente, comiam uma quantidade menor.

3. Os benefícios da proteína

Com esse nutriente presente em sua alimentação, ocorrerá um aumento na taxa metabólica e uma redução na fome, diz estudo. Em outro estudo realizado dentro dessa temática, evidenciou que a queima de calorias, ao ser inserido mais proteínas no cardápio, aumenta para 100 calorias diárias.

As proteínas são um tipo de nutriente essencial para o organismo, e quando consumido em altas concentrações, libera um hormônio chamado Polipeptídico YY (PYY), que inibe a sensação de fome, fazendo com que a pessoa se sinta saciada durante algumas horas. Além disso, o consumo de proteína aumenta a taxa metabólica ao mesmo tempo que ajuda a manter a massa muscular durante a perda de peso.

Um estudo publicado na revista Nutrition & Metabolism em 2012 mostrou que pessoas que consomem mais alimentos ricos em proteínas tendem a ter uma taxa menor de gordura abdominal.

Um dos primeiros passos em rumo ao emagrecimento é a redução de alguns nutrientes em excesso. É essencial consultar um especialista em nutrição para encontrar a dieta ideal para fornecer os nutrientes necessários ao seu corpo e emagrecer de forma saudável.

 

Fonte: https://socientifica.com.br

O Palmeiras começa a decidir o Campeonato Paulista de 2020 nesta quarta-feira, às 21h30, contra o Corinthians, em Itaquera. Para ficar com o título, o Verdão terá de interromper um retrospecto que tem sido favorável ao rival. De 2018 para cá, o Dérbi foi disputado nove vezes. Foram duas vitórias palmeirenses, dois empates e cinco derrotas no período.

Mas o que o Palmeiras precisa fazer em campo para vencer e acabar com o histórico recente do Dérbi? Veja abaixo:

Dono da melhor campanha, o time de Vanderlei Luxemburgo terá a vantagem de decidir o torneio em casa no próximo sábado, às 16h30.

Atenção com a bola parada

O Corinthians tem levado a vantagem e até decidido alguns Dérbis recentes nas disputas pelo alto. Foi assim que o time alvinegro venceu o clássico nesta temporada e também no ano passado.

Foi por meio de lances de bola parada que o time corintiano marcou o único gol da vitória alvinegra no dia 22 de julho, com Gil, e no empate em 1 a 1 no Brasileirão de 2019, com Manoel, e também na vitória por 1 a 0 na primeira fase do Paulistão da temporada passada, com Danilo Avelar aproveitando rebote dentro da área palmeirense depois de cabeçada de Gustavo.

Para esta quarta-feira, Vanderlei Luxemburgo não terá Felipe Melo, machucado. O zagueiro tem bom aproveitamento pelo alto e até marcou contra o Corinthians no empate em 1 a 1 no Brasileiro de 2019.

Sem o camisa 30, o Verdão deve ter uma zaga com Luan e Gustavo Gómez. O lateral-esquerdo Matías Viña também pode voltar ao time.

Furar a boa defesa do Corinthians

Tem sido comum um Dérbi ter um goleiro corintiano como destaque. Cássio e até Walter foram decisivos pelo lado alvinegro em partidas recentes contra o Palmeiras.

O Verdão, por exemplo, finalizou mais do que o rival nos últimos quatro jogos (um de 2020 e três de 2019) e também teve mais posse de bola. O aproveitamento, porém, ficou longe de ser satisfatório: foram dois empates e duas derrotas.

De 2018 para cá, o Verdão tem média de 14 finalizações por jogo contra o Corinthians, com quase 30% de acerto. Os alvinegros têm média de oito chutes ao gol, com 50% de acerto no fundamento.

O Corinthians abriu o placar antes dos 15 minutos em quatro dos últimos nove clássicos contra o Palmeiras: no Paulistão de 2020, no primeiro turno do Brasileirão de 2019, na primeira fase do Paulistão de 2019 e na segunda final do Paulistão de 2018.

Isso também tem feito o Verdão sair mais para o jogo, e também encontrar mais dificuldade diante de um bom sistema defensivo. Os palmeirenses têm trabalhado para encontrar alternativas contra adversários mais fechados.

Mais tranquilidade

O Palmeiras teve um atleta expulso em três dos últimos nove clássicos contra o Corinthians: Jailson (2018), Felipe Melo (2018) e Deyverson (2019). No total, o time alviverde recebeu 26 cartões amarelos. O rival recebeu 23 amarelos e teve apenas um atleta com vermelho (Clayson, em 2018).

Quatro destes clássicos foram marcados por confusões. Na primeira fase do Paulistão de 2018, os palmeirenses reclamaram da marcação de um pênalti e expulsão do goleiro Jailson.

Na primeira decisão do torneio estadual, uma briga generalizada pouco antes do intervalo resultou na expulsão de um atleta de cada time.

No Paulistão do ano passado, Deyverson foi expulso após cuspir em direção ao volante Richard. Um ano antes, na vitória do Verdão pelo segundo turno do Brasileirão, o atacante palmeirense provocou os corintianos ao piscar em direção aos reservas alvinegros quando foi substituído.

Encontrar um fator de desequilíbrio

As duas vitórias do Palmeiras contra o Corinthians nos últimos nove clássicos tiveram dois centroavantes como destaque: Borja, na primeira final do Paulistão de 2018, e Deyverson, no segundo turno do Brasileirão do mesmo ano.

Os dois jogadores ainda têm contrato com o Verdão, mas nenhum deles está sendo aproveitado. Borja está emprestado para o Junior Barranquilla, da Colômbia, até o fim do ano, e Deyverson está treinando em horários alternativos na Academia depois de atuar pelo Getafe, da Espanha.

Sem Dudu, negociado com o Al Duhail, do Catar, o Palmeiras perdeu sua principal referência ofensiva e tem sofrido para concluir. Desde a retomada do calendário, o time marcou cinco gols em quatro jogos: Ramires, Luiz Adriano, Felipe Melo, Marcos Rocha e Patrick de Paula. O atacante Willian é o maior goleador do elenco, com oito gols em 2020.

 

Fonte: Por Felipe Zito — São Paulo

Por volta das 19h30 de terça-feira 4, o Grupo Tático Operacional (GTO) apresentou na 20ª Seccional de Polícia Civil de Parauapebas um adolescente de 17 anos de idade, apreendido com meio quilo de maconha prensada.

De acordo com informações o adolescente vinha de Curionópolis na garupa de um mototaxista e quando chegou em Parauapebas foi abordado pela polícia, que encontrou em sua mochila o pacote com o entorpecente.

Na delegacia a “barra de mocinha” prensada que o adolescente trazia pesou 500 gramas.

Ainda segundo informações da guarnição a apreensão se deu após Ronda Ostensiva e Preventiva pela rodovia PA-275, quando foi visualizado nas proximidades do Lago da Nova Carajás, o desconhecido que ao perceber a viatura passou a agir com atitude suspeita, momento em que foi parado.

Indagado pelos PMs sobre a procedência e destino da droga o adolescente afirmou que a maconha seria comercializada  na cidade de Parauapebas.

Com base no flagrante o adolescente foi apresentado na Delegacia ao delegado plantonista Dufrae Abade.

(Neide Folha

Mais de uma década após sua publicação, a saga "Crepúsculo" ganha mais um livro: "Sol da meia-noite", da autora Stephenie Meyer, chega às livrarias de todo o mundo nesta terça (4).

A saga, formada por quatro livros, narrava a história de amor entre Bella Swan e o vampiro Edward Cullen. A história era contada pela protagonista.

Em "Sol da meia-noite", o encontro e a história do casal serão narrados por Edward Cullen. O livro vai contar fatos inéditos da relação dos dois e sobre a batalha entre os clãs de vampiros.

"É um momento louco agora e eu não tinha certeza de que esse era o momento certo para publicar este livro, mas alguns de vocês o aguardam há tanto tempo que não parecia certo fazer vocês esperarem mais", disse Meyer, ao anunciar a data de lançamento.

A editora Little Brown disse que, pelos olhos de Edward, a história assume uma "nova obscuridade". "Conhecer a bela e misteriosa Bella é o evento mais intrigante e enervante que ele experimentou em sua longa vida como vampiro ”, afirmou, em comunicado.

Com o primeiro livro publicado em 2005, a saga vendeu mais de 100 milhões de cópias. A adaptação em cinco filmes, estrelada por Kristen Stewart e Robert Pattinson, arrecadou US$ 3,3 bilhões em bilheteria.

Manuscrito vazado

Meyer abandonou o projeto depois que parte do manuscrito foi publicado ilegalmente na internet em 2008. Na época, chamou o episódio de "uma enorme violação" de seus direitos como autora.

Em 2013, ela chegou a dizer à revista "Variety" que nunca mais escreveria sobre o universo de "Crepúsculo", a não ser por “três parágrafos no meu blog, dizendo quais dos personagens morreram". ​​

"Eu fico mais longe [de 'Crepúsculo'] todos os dias . Para mim, não é um lugar feliz para se estar", afirmou.

 
Fonte: Por G1

A Petrobras disse que reduziu, desde o início deste mês, os preços de venda de gás natural para as distribuidoras em 48% em dólar e 35% em reais, na comparação com dezembro do ano passado.

“A redução no preço reflete os novos contratos de venda com as distribuidoras em que o preço da molécula de gás está atrelado à variação do preço do petróleo no mercado internacional, cuja revisão é realizada trimestralmente”, diz a estatal em comunicado ao mercado.

A empresa esclarece que o preço final ao consumidor depende não apenas do custo da molécula de gás e do transporte, mas também pelas margens das distribuidoras e pelos tributos federais e estaduais.

Conforme a lei, os reajustes são aplicados pelas agências reguladoras estaduais.

A Petrobras afirma que tem feito sua parte no termo de compromisso assinado com o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

“A companhia tem atuado para acelerar as etapas sob sua responsabilidade na busca pelo desenvolvimento de um mercado competitivo e sustentável”, diz o comunicado.

Os dados específicos dos novos preços da Petrobras com as distribuidoras não foram revelados no comunicado.

Segundo a Petrobras, os contratos de venda para as distribuidoras estão disponíveis para consulta no site da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

 

Fonte: Por Agência Estado

Está em busca de emprego? Fique atento às vagas disponíveis no Sine Parauapebas, nesta quarta-feira, 05. São mais 20 postos de trabalho que estão à espera de preenchimento, entre eles soldador, torneiro mecânico e serralheiro.

Para se candidatar às vagas, baixe em seu celular o aplicativo Sine Fácil ou procure o Sine, localizado na rua 11, entre as ruas D e E, Cidade Nova. O horário de atendimento vai até as 14h.

Clique aqui e confira as vagas disponíveis hoje.

Assessoria de Comunicação – Ascom/PMP

 
 

A produção industrial brasileira avançou 8,9% em junho, na comparação com maio, segundo divulgou nesta terça-feira (4) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Essa foi a segunda alta seguida da indústria, mas ainda insuficiente para eliminar a perda de 26,6% acumulada pelo setor nos meses de março e abril, quando o setor atingiu o nível mais baixo já registrado no país.

O resultado mensal foi o mais elevado desde junho de 2018 (12,9%), quando o setor retomou a produção logo após a greve dos caminhoneiros, de acordo com o IBGE, reforçando a leitura de que o pior do impacto econômico da pandemia de coronavírus pode ter ficado para trás.

Já em relação a junho de 2019, houve recuo de 9%, no oitavo resultado negativo seguido nessa base de comparação.

“Embora tenha crescido numa magnitude importante, acumulando expansão de 17,9% nos meses de maio e junho, a produção industrial ainda está longe de eliminar a perda concentrada nos meses de março e de abril. O saldo negativo desses quatro meses é bastante relevante (-13,5%)”, destacou o gerente da pesquisa, André Macedo.
Produção industrial mensal — Foto: Economia G1

 

O resultado veio um pouco melhor do que o esperado. As expectativas em pesquisa da Reuters com economistas eram de alta de 7,7% na variação mensal e de queda de 10,2% na base anual.

Mesmo com o desempenho positivo em junho, a indústria ainda está 27,7% abaixo do nível recorde alcançado em maio de 2011 e acumula uma perda de 13,5% na pandemia.

O resultado de maio foi revisado pelo IBGE para uma alta de 8,2%, ante leitura inicial de crescimento de 7%. Já o tombo recorde de abril foi revisado para uma queda ainda mais profunda, de 19,2%.

Produção de veículos cresce 70% e puxa alta

Dos 26 ramos industriais pesquisados pelo IBGE, 24 registraram avanço em junho. O destaque foi a produção de veículos, que avançou 70% ante maio, puxado, principalmente, por carros e caminhões, impulsionada pelo retorno à produção de unidades paralisadas por causa da pandemia. Com o salto, a categoria acumulou alta de 495,2% em dois meses consecutivos de crescimento, mas ainda se encontra 53,7% abaixo do patamar de fevereiro último.

Também contribuíram para o resultado do mês os segmentos de bebidas (19,3%), de indústrias extrativas (5,5%), de produtos de borracha e de material plástico (17,3%), de outros equipamentos de transporte (141,9%), de produtos de minerais não-metálicos (16,6%), e de máquinas, aparelhos e materiais elétricos (24,4%).

Por outro lado, as indústrias de alimentos e de coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis recuaram ambos 1,8% em junho.

Destaques da produção industrial em junho — Foto: Economia G1

 

Maior queda trimestral da série histórica

Com o resultado de junho, o setor industrial tombou 19,4% no segundo trimestre e registrou a queda mais intensa desde o início da série histórica, na comparação com o mesmo trimestre do ano anterior. No 1º trimestre, a queda tinha sido de 1,6%.

Na comparação com os 3 primeiros meses do ano, a indústria teve queda de 17,5% no 2º trimestre. No primeiro trimestre, o recuo havia sido de 2,7% sobre os três meses anteriores.

Já na média móvel trimestral, a indústria teve queda de 1,8% em junho frente ao nível de maio, mantendo a trajetória predominantemente descendente iniciada no final de 2019.

No acumulado do primeiro semestre, caiu 10,9%, e em 12 meses, recuou 5,6%, queda mais elevada desde dezembro de 2016 (-6,4%).

Resultado por grandes categorias

Entre as 4 grandes categorias econômicas, também houve crescimento pelo segundo mês seguido, com destaque para bens de consumo duráveis. Veja abaixo:

  • bens de consumo duráveis: 82,2%
  • bens de capital: 13,1%
  • bens de consumo semi e não-duráveis: 6,4%
  • bens intermediários: 4,9%

No acumulado do ano, frente a igual período do ano anterior, as quatro grandes categorias econômicas acumulam perdas.

Os resultados do primeiro semestre mostraram menor ritmo para bens de consumo duráveis (-36,8%) e bens de capital (-21,2%), pressionadas pela redução na fabricação de automóveis (-51,4%) e eletrodomésticos (-13,5%), na primeira; e de bens de capital para equipamentos de transporte (-36,2%) e para fins industriais (-16,3%), na segunda.

Já os setores produtores de bens de consumo semi e não-duráveis (-10,3%) e de bens intermediários (-6,6%) também assinalaram taxas negativas no acumulado no ano, mas ambos com quedas menos acentuadas do que a observada na média nacional (-10,9%).

Pandemia e perspectivas

Depois do forte tombo em março e abril, em meio às medidas de isolamento social, a economia tem mostrado sinais de recuperação, mas a incerteza permanece elevada diante do número ainda elevado de casos de coronavírus e elevado desemprego.

A pesquisa Focus mais recente do Banco Central mostra que a expectativa do mercado é de retração de 5,66% para a economia brasileira este ano. Essa foi a quinta semana seguida de melhora do indicador. Já a projeção para o tombo da produção industrial em 2020 foi piorada para uma queda de 7,92%.

A confiança da indústria brasileira voltou a subir em julho, segundo o indicador da Fundação Getulio Vargas (FGV), mas ainda segue longe do patamar pré-pandemia. A alta, de 12,2 pontos, foi a segunda maior variação positiva da série histórica do indicador, que atingiu 89,8 pontos - ainda abaixo do pico, de 101,4 pontos.

 

Fonte: Por Darlan Alvarenga, G1

Depois que o Supremo Tribunal Federal (STF) confirmou a decisão liminar do ministro Edson Fachin, que restringe operações em favelas, as polícias Civil e Militar do Rio de Janeiro divulgaram uma nota conjunta em que expressam preocupação com a medida. No texto, as corporações argumentam que desde que as incursões foram limitadas, foi registrado "aumento no número de confrontos entre grupos rivais por domínio de território" e que as polícias do Estado já atuariam dentro da excepcionalidade prevista.

Ainda de acordo com a nota, um levantamento da Polícia Civil aponta que nos 60 dias da vigência da liminar de Fachin, pelo menos dez pessoas foram mortas — incluindo dois policiais em serviço e crianças — e ao menos 13 pessoas ficaram feridas em pelo menos 50 guerras entre facções criminosas no Rio.

"- As Polícias Civil e Militar respeitam a decisão do STF e informam que cumprirão integralmente o que foi determinado. No entanto, veem com extrema preocupação a restrição à operacionalidade em territórios disputados entre grupos de criminosos, que impõem o terror a milhares de pessoas.

- Levantamento da Secretaria de Polícia Civil aponta que, em 60 dias de vigência da decisão do STF, pelo menos dez pessoas foram mortas, incluindo dois policiais militares em serviço e crianças, e ao menos 13 foram feridas, em virtude de cerca de 50 guerras territoriais entre facções criminosas. Ainda segundo a Polícia Civil, de 1.413 comunidades em todo o Estado, 81% têm atuação de grupos que exploram o tráfico de drogas e 19% são exploradas por milicianos, com disputas territoriais frequentes entre quatro organizações criminosas.

- A análise mostrou ainda que existem 56.620 criminosos em liberdade portando armas de fogo de grosso calibre e trabalhando para o tráfico de drogas ou grupos milicianos em todo o Rio de Janeiro.

- De acordo com informações da Polícia Militar, após a restrição das ações policiais, houve um aumento significativo do número de confrontos entre grupos rivais por domínio de território. A quantidade de barricadas erguidas por criminosos também aumentou e estão se expandido para as vias urbanizadas.

- Por fim, vale ressaltar que as polícias já realizam suas operações dentro da excepcionalidade prevista, cumprindo todas as exigências legais e os protocolos técnicos, para preservar vidas de moradores e dos policiais".

Operações não estão proibidas

A liminar, concedida pelo ministro Edson Fachin, permite que operações sejam realizadas apenas mediante justificativa por escrito da autoridade competente, com comunicação imediata ao Ministério Público do Rio, que é responsável pelo controle externo da atividade policial. Quando forem realizadas operações, devem ser tomados cuidados por parte das autoridades, “para não colocar em risco ainda maior a população, a prestação de serviços públicos sanitários e o desempenho de atividades de ajuda humanitária”, escreveu Fachin.

Na prática, o STF determina que as operações policiais podem ser realizadas, mas apenas em casos excepcionais e previamente justificados em um parecer do Ministério Público.

A Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF 635), que ficou conhecida como "ADPF das Favelas", foi proposta pelo PSB (Partido Socialista Brasileiro), em ação coletiva com a Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro, Educafro, Justiça Global, Redes da Maré, Conectas Direitos Humanos, Movimento Negro Unificado, Iser, Iniciativa Direito à Memória e Justiça Racial/IDMJR, Coletivo Papo Reto, Coletivo Fala Akari, Rede de Comunidades e Movimento contra a Violência, Mães de Manguinhos.

Estudo aponta redução nos confrontos armados

Um relatório do Grupo de Estudos dos Novos Ilegalismos da Universidade Federal Fluminense (GENI/UFF), elaborado com dados da plataforma Fogo Cruzado e do Instituto de Segurança Pública (ISP), faz uma leitura diferente dos dados apresentados pelas polícias. O estudo aponta uma redução expressiva em vários indicadores de segurança em favelas durante o primeiro mês em que a liminar de Fachin esteve em vigor: de 5 de junho a 5 de julho.

Em comparação à média observada entre os anos de 2017 e 2019, a quantidade de mortos em ações policiais caiu 72,5%. Já o número de feridos foi 49,6% menor. O estudo mostra ainda que a redução de tiroteios em favelas, com participação de agentes de segurança, caiu 71,5% em junho, em relação aos anos anteriores.

Decisão de Fachin levou em consideração os acontecimentos durante a pandemia envolvendo o adolescente João Pedro Mattos Pinto, de 14 anos, morto após ser baleado dentro de casa durante uma operação policial no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo, no dia 18 de maio. Na ocasião, o adolescente foi levado sozinho de helicóptero pela polícia ainda com vida. A família de João Pedro só conseguiu localizá-lo no dia seguinte, já morto no IML.

 

Fonte: https://extra.globo.com

A juntada, de ofício, da delação do ex-ministro Antonio Palocci na ação penal contra o ex-presidente Lula, às vésperas das eleições de 2018, coloca em xeque o ato judicial. Com esse entendimento, a 2ª Turma do Supremo Tribunal Federal determinou nesta terça-feira (4/8) o desentranhamento da delação do ex-ministro.

Na ação, Lula é acusado de receber R$ 12,5 milhões da Odebrecht, quantia que seria usada para comprar o terreno que seria destinado ao Instituto Lula.

A defesa de Lula questiona o fato do depoimento do ex-ministro ter sido incluído de ofício pelo então juiz Sergio Moro dias antes do primeiro turno das eleições presidenciais. À época, Moro também retirou o sigilo da peça o que, para a defesa, também caracteriza  quebra da imparcialidade do ex-juiz. 

No agravo ao Supremo, pediu a suspensão da ação penal em trâmite na Justiça Federal do Paraná, o que foi negado monocraticamente pelo relator, ministro Edson Fachin, que ficou vencido na turma nesta terça. Ele entende que o Habeas Corpus não é a via adequada para questionar os atos processuais.

Os ministros Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes criticaram a determinação de incluir a delação de Palocci. Para Lewandowski, a medida configura "inequívoca quebra da imparcialidade", sendo demonstrado o constrangimento ilegal contra Lula. O ministro votou pela exclusão das provas.

"A juntada, de ofício, após o encerramento da fase instrução, com o intuito de gerar, ao que tudo indica, um fato político, revela-se em descompasso com o ordenamento constitucional vigente", afirmou. 

O ministro Gilmar Mendes concordou e levou em consideração as circunstâncias que permearam a juntada do acordo de Palocci e que, para ele, "não deixam dúvidas de que o ato judicial encontra-se acoimado de grave e irreparável ilicitude".

"O acordo foi juntado aos autos da ação penal cerca de três meses após a decisão judicial que o homologara. Essa demora parece ter sido cuidadosamente planejada pelo magistrado para gerar verdadeiro fato político na semana que antecedia o primeiro turno da eleições presidenciais de 2018", apontou o ministro.

Eles negaram o pedido de suspensão do julgamento da ação penal até o pronunciamento final do Comitê de Direitos Humanos da ONU.

Não participaram do julgamentos os ministros Celso de Mello e Cármen Lúcia.

Lula é representado pelos advogados Cristiano Zanin Martins e Valeska Teixeira Zanin Martins.

 

Fonte: https://www.conjur.com.br

 

Equipes de resgate buscam nesta quarta-feira (5) desaparecidos após a enorme explosão que devastou a área portuária de Beirute, capital do Líbano. A tragédia de terça-feira (4) deixou mais de 100 mortos, 4 mil feridos e 100 desaparecidos, segundo estimativa da Cruz Vermelha libanesa.

Nesta quarta, ainda há fumaça saindo do local da explosão, segundo a Associated Press. As principais ruas do centro da cidade amanheceram cheias de escombros, com as fachadas dos edifícios destruídas e veículos danificados.

Imagens de drones mostram que a explosão atingiu silos de trigo que ficavam no porto. Estimativas iniciais indicam que cerca de 85% dos grãos do país, que são majoritariamente importados, estavam armazenados nos armazéns que foram destruídos.

A suspeita é que a explosão tenha partido de um armazém que guardava nitrato de amônio, um tipo de fertilizante, com grande potencial explosivo quando exposto a altas temperaturas. O presidente Michel Aoun disse na terça que é "inaceitável" que 2.750 toneladas de nitrato de amônio fossem armazenadas por seis anos em um depósito sem a segurança necessária.

Apesar de o país já ter sido alvo de terroristas e viver período de instabilidade política, não há evidência de que se trate de um atentado terrorista.

O primeiro-ministro libanês, Hassan Diab, declarou que o país enfrenta uma catástrofe e declarou luto oficial de três dias. Ele disse também que o governo irá investigar os responsáveis pelo armazém que funcionava no porto da capital desde 2014.

"Eu prometo que esta catástrofe não passará sem que os culpados sejam responsabilizados. Os responsáveis pagarão o preço" – Hassan Diab, primeiro-ministro
O nitrato de amônio se apresenta como um pó branco ou em grânulos solúveis em água e é seguro - desde que não aquecido. A partir de 210 °C, decompõe-se e, se a temperatura aumentar para além de 290 °C, a reação pode tornar-se explosiva.
Um incêndio, tubos superaquecidos, fiação defeituosa ou relâmpagos podem ser suficientes para desencadear tal reação em cadeia.

Ouvida a mais de 200 km

A explosão no porto causou destruição em larga escala e quebrou o vidro de janelas a quilômetros de distância. Alguns barcos que navegavam próximos à costa do Líbano chegaram a ser balançados pela força da explosão. As explosões chegaram a ser ouvidas em Larnaca, no Chipre, a pouco mais de 200 km da costa libanesa.

Uma embarcação da Força Interina das Nações Unidas no Líbano (UNIFIL) foi danificada após a explosão no porto. Em um comunicado, os capacetes azuis informaram que alguns membros da missão de paz se feriram e foram transferidos para hospitais do país.

Após a explosão, barcos foram mobilizados para resgatar pessoas que foram jogadas ao mar, segundo a Cruz Vermelha.

A emissora libanesa LBCI informou que o hospital Hôtel-Dieu de France, no centro da capital libanesa, atendeu a mais de 500 feridos. O governo da capital pediu que os feridos fossem levados para atendimento em centros de saúde de fora da cidade.

O primeiro-ministro da Austrália, Scott Morrison disse, em entrevista ao Channel 4 que há ao menos um australiano entre os mortos e que a Embaixada do país foi "fortemente comprometida".

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que a explosão "se parece com um terrível ataque" e disse que seu país está pronto para ajudar. E o Itamaraty disse em nota que o Brasil se solidariza com as vítimas da explosão no porto de Beirute.

Emmanuel Macron, presidente da França, disse em uma rede social que vai enviar voluntários da defesa civil e médicos "o mais rapidamente" para apoiar os hospitais do Líbano no atendimento aos feridos em Beirute.

Veredito de julgamento

Líbano vive um período de instabilidade política. No fim do ano passado, o primeiro-ministro Saad Al-Hariri renunciou. O país viveu um período com um vácuo de poder, até que Hassan Diab assumiu e anunciou a formação de um novo governo em janeiro.

Nesta sexta-feira (7), um tribunal apoiado pela ONU deve divulgar seu veredito no julgamento contra quatro homens acusados de terem participado do assassinato do ex-primeiro-ministro libanês Rafic Hariri em 2005, uma etapa fundamental em um longo processo no qual os suspeitos continuam em liberdade. 

Os réus, todos membros do movimento xiita do Hezbollah, estão sendo julgados à revelia pelo Tribunal Especial do Líbano (TSL), com sede em Haia, encarregado de ditar a sentença 15 anos após o atentado com um carro-bomba no centro de Beirute. Nele, morreram o bilionário sunita e outras 21 pessoas.

O assassinato de Hariri, pelo qual quatro generais libaneses foram inicialmente acusados, desencadeou uma onda de protestos que forçou a retirada das tropas sírias do país, após uma presença de 30 anos no país.

Em março deste ano, o país deu um calote em seus credores. O Líbano deveria reembolsar US$ 1,2 bilhão em títulos do Tesouro, dos quais uma parte significativa está nas mãos dos bancos e do Banco Central, e decidiu não fazer isso.

Embarcações brasileiras

A Marinha do Brasil informou que a Fragata Independência que integra a Força Tarefa Marítima (FTM) da Missão Interina das Nações Unidas no Líbano (Unifil), havia deixado o Porto de Beirute pela manhã e, no momento da explosão, operava no mar. Já a Fragata Liberdade estava distante 15 km do local da explosão.

Nenhuma das embarcações foi atingida e ninguém ficou ferido.

Os militares brasileiros integrantes da Unifil e que trabalham na sede da missão, na região de Naqoura, não foram atingidos e estão bem.

A esposa de um oficial da Aeronáutica, que exerce a função de Adido de Defesa, Naval, do Exército e Aeronáutico do Brasil no Líbano, teve ferimentos leves por estar próxima a uma janela atingida pela explosão, mas passa bem.

 

Fonte: Por G1

Sul e Sudeste do Pará

Loading
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.2018.Sophos_2019gk-is-100.jpglink
https://carajasojornal.com.br/modules/mod_image_show_gk4/cache/Publicidade.galpogk-is-100.jpglink

Vídeos

FAMAP, a escolha inteligente
08 Julho 2019
Em parauaebas, aluno chamou a atenção dos vereadores, no momento em que fazia uso da tribuna. de Carajás O Jornal
18 Abril 2017
Alunos da Rede Estadual de Ensino, assistem aula no meio da rua em Parauapebas
13 Abril 2017
Novo Ministro do STF3
11 Fevereiro 2017
Tiroteio em Redenção deixa população assustada
01 Dezembro 2016
Nesse domingo os paraenses vivenciam o #CIRIO2016, a maior festividade Religiosa do Brasil
09 Outubro 2016
Dr. Hélio Rubens fala sobre o caso de corrupção na Câmara Municipal de Parauapebas
08 Outubro 2016
MARCHA PARA JESUS: Milhares de jovens nas ruas de Parauapebas
08 Outubro 2016
Corrupção é um problema de todos, você também pode combater!
06 Outubro 2016
Joelma agradece pela presença e participação em seu show na FAP 2016
12 Setembro 2016
Jake Trevisan agradecendo toda população de Parauapebas no Carajás O Jornal
06 Setembro 2016
Cantor Açaí no evento da Imprensa na FAP a pedido de Marola Show, canta para a Rainha, primeira e segunda princesa da FAP 2016.
01 Setembro 2016